O Reino de Deus, que virá.

“Um homem de nobre nascimento foi para uma terra distante para ser coroado rei e depois voltar.

Então, chamou dez dos seus servos e lhes deu dez minas. Disse ele: ‘façam esse dinheiro render até a minha volta’.

Mas os seus súditos o odiavam e por isso enviaram uma delegação para lhe dizer: ‘não queremos que este homem seja nosso rei’.

Contudo, ele foi feito rei e voltou.

Então mandou chamar os servos a quem dera o dinheiro, a fim de saber quanto tinham lucrado.

O primeiro veio e disse: ‘senhor, a tua mina rendeu outras dez’. ‘Muito bem, meu bom servo!’, respondeu o seu senhor. ‘Por ter sido confiável no pouco, governe sobre dez cidades’.

O segundo veio e disse: ‘senhor, a tua mina rendeu cinco vezes mais’. O seu senhor respondeu: ‘também você, encarregue-se de cinco cidades’.

Então veio outro servo e disse: ‘senhor, aqui está a tua mina; eu a conservei guardada num pedaço de pano. Tive medo, porque és um homem severo. Tiras o que não puseste e colhes o que não semeaste’. O seu senhor respondeu: ‘eu o julgarei pelas suas próprias palavras, servo mau! Você sabia que sou homem severo, que tiro o que não pus e colho o que não semeei. Então, por que não confiou o meu dinheiro ao banco? Assim, quando eu voltasse o receberia com os juros’. E disse aos que estavam ali: ‘tomem dele a sua mina e deem-na ao que tem dez’.

‘Senhor’, disseram, ‘ele já tem dez’. Ele respondeu: ‘eu lhes digo que a quem tem, mais será dado, mas a quem não tem, até o que tiver lhe será tirado. E aqueles inimigos meus, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam-nos aqui e matem-nos na minha frente!’ ” (Lucas 19. 12-27. NVI).

Jesus contou-lhes essa parábola porque estava perto de Jerusalém e o povo pensava que o Reino de Deus ia se manifestar de imediato.

O que diz a parábola sobre o Reino de Deus, que virá?

(1) As riquezas do Rei foram confiadas aos Seus servos na Sua ausência.

(2) Era dever dos servos do Rei fazer render e multiplicar as Suas riquezas.

(3) Os súditos do novo Rei o odiavam e mandaram dizer-Lhe que não o queriam como seu rei, mas Ele foi feito rei apesar disso.

(4) Os servos do Rei foram chamados a prestar contas das riquezas do Rei e do cumprimento seu dever quando Ele retornou.

(5) A fidelidade dos servos do Rei em fazer render e multiplicar as riquezas dEle foi recompensada com autoridade para governar com Ele e a infidelidade dos outros servos nisso foi punida com a subtração da sua parte da riqueza, que agora é dada ao mais bem sucedido dos servos fieis.

(6) O Rei ordenou que os súditos que eram Seus inimigos, fossem mortos na Sua frente.

Terrível e poderosa é essa parábola de Jesus Cristo, nosso Senhor.

No Reino de Deus não há lugar para a irresponsabilidade.

Se você serve a Deus, então sabe que tudo o que tem nas mãos são as Suas riquezas e que você deve multiplicá-las ou ficará sem nada. Por isso, você que serve a Deus, sirva-O de todo o seu coração, com toda a sua alma, com todas as suas forças e entendimento. Deus quer lhe fazer governar com Ele; quer transformar a sua fidelidade na lida com o pouco que Ele lhe confiou em verdadeira honra e autoridade que glorificarão o próprio Deus.

Mas se você é um servo mal, então saiba que o Rei é como um homem severo, que tira o que não pôs e colhe o que não semeou.

Além disso, a chegada do Reino de Deus é inexorável: Jesus Cristo virá como Rei de tudo e todos, quer você e eu queiramos ou não.

E, por fim, saibamos disso: haverá morte pública para os inimigos do Rei. Por isso, reconciliemo-nos com Jesus Cristo, o Rei, enquanto é tempo!

Arrependamo-nos, servos de Deus, da infidelidade e, inimigos de Deus, do pecado! O Reino de Deus está próximo!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

2 pensamentos sobre “O Reino de Deus, que virá.

  1. O Reino Dele chegará, e eis que Ele está na porta batendo … querendo reconciliação com sua criação. Seu reino virá sobre a terra.

    Ore sem parar, ore para não ser lançado ao tormento eterno quando estiver diante de Lazaro. Divida o que pertence a Deus com o Seu reino. Com sabedoria. Multiplique o Seu reino e suas riquezas.

  2. Amém, Cibele.

    Arrependimento da infidelidade (para os servos de Deus) e do pecado (para o inimigos de Deus) e fé no Unigênito Filho de Deus.

    Jesus Cristo salva!

    O nosso Rei traz a nossa cura!

    Eu acredito em milagres. Os milagres existem para a glória de Deus.

    Por isso, quando formos curados, glorifiquemos a Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s