Fé e fidelidade.

“Jesus desceu com [os doze discípulos] e parou num lugar plano.

Estavam ali muitos dos seus discípulos e uma imensa multidão procedente de toda a Judéia, de Jerusalém e do litoral de Tiro e Sidom, que vieram para ouvi-lo e serem curados de suas doenças.

Os que eram perturbados por espíritos imundos ficaram curados e todos procuravam tocar nele, porque dele saía poder que curava todos.

Olhando para seus discípulos, ele disse:

(…)

‘Não julguem e vocês não serão julgados.

Não condenem e não serão condenados.

Perdoem e serão perdoados.

Deem e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês.

Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês’.

Jesus fez também a seguinte comparação:

‘Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois no buraco?

O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre.

Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘irmão, deixe-me tirar o cisco do seu olho’, se você mesmo não consegue ver a viga que está em seu próprio olho?

Hipócrita! Tire primeiro a viga do seu olho e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

Nenhuma árvore boa dá fruto ruim, nenhuma árvore ruim dá fruto bom. Toda árvore é reconhecida por seus frutos. Ninguém colhe figos de espinheiros, nem uvas de ervas daninhas.

O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração.

Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo?

Eu lhes mostrarei com quem se compara aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as pratica.

É como um homem que, ao construir uma casa, cavou fundo e colocou os alicerces na rocha. Quando veio a inundação, a torrente deu contra aquela casa, mas não a conseguiu abalar, porque estava bem construída.

Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as pratica é como um homem que construiu uma casa sobre o chão, sem alicerces. No momento em que a torrente deu contra aquela casa, ela caiu e a sua destruição foi completa'” (Lucas 6. 17-20a, 37-45. NVI).

Estamos considerando aqui a terceira parte desse sermão dirigido aos discípulos no contexto da expulsão de espíritos imundos e cura de todos os que haviam ido a Jesus Cristo, o Senhor.

Na primeira porção, Jesus fala da bem-aventurança daqueles que não participam dos benefícios que o Diabo oferece agora, mas guardam a fé e os atos submissos ao Reino de Deus e a sua justiça, que veio e virá, e jamais terá fim. Também fala da condenação daqueles que escolhem esses benefícios em troca do Reino de Deus e sua justiça.

Na segunda porção, Jesus revela algo sobre o Espírito Santo, o espírito que filia o homem a Deus Pai: o Espírito Santo é misericordioso. É amando, fazendo o bem e sendo bondoso para com os ingratos e maus, que Jesus Cristo é reconhecido como o Filho de Deus e, nesse mesmo Espírito Santo, ele realiza seus milagres, curando todos os enfermos e endemoninhados ali.

Mas agora, Jesus parece dar aos discípulos algo em que se segurar, um parâmetro para interpretar o Reino de Deus e sua justiça, e criar expectativas corretas sobre o anunciado Reino de Deus.

Ele diz que se eu não julgar, eu não serei julgado; diz que se eu não condenar, não serei condenado; diz que se eu perdoar, eu serei perdoado; diz que se eu der, a mim será dado, e ainda mais, a mim será dado uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante!

No Reino de Deus é a medida que eu uso para medir o outro que é usada para medir a mim. Essa é a regra, essa é a verdadeira contingência, essa é a lei de Deus.

Por essa razão, um homem bom é conhecido pelos seus frutos (seus atos e suas palavras), assim como um homem mau. Pois é o que esse homem faz e diz ao seu próximo que revela o espírito imundo ou o Espírito Santo que está nele.

Como pode um homem sem o Espírito Santo, o espírito que veicula a misericórdia do próprio Deus, guiar outro homem para a Vida? Como pode um homem que julga, condena, não perdoa nem dá, apontar para outro homem onde está a Rocha Inabalável, que é Deus?

O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre.

Só há um que é verdadeiro mestre: o homem que tem o Espírito Santo de Deus: ele tem a mesma misericórdia de Deus e jamais troca o Reino de Deus por quaisquer benefícios que o Diabo possa lhe oferecer.

Não há como ultrapassar o verdadeiro mestre, mas apenas ser como ele: ser filho de Deus.

Não adianta chamar Jesus Cristo de Senhor sem aceitar o Espírito Santo que dEle procede. Pois é por meio do Espírito Santo que Deus cura, liberta e salva o que crê em Jesus Cristo.

Quem pratica o Espírito Santo e por Ele se deixa encher, constrói uma casa firme, sobre alicerces verdadeiros (o Reino de Deus), que jamais será abalada. Por outro lado, quem não aceita esse Espírito Santo nem por Ele se deixa encher, constrói uma casa em falsos alicerces (os benefícios diabólicos), que jamais permanecerá em pé.

As palavras de Jesus Cristo transmitem o Espírito Santo, que curava todos e expulsava todos os demônios, sua fé em Deus e sua fidelidade ao Reino de Deus e sua justiça.

Os pés de Jesus Cristo estavam firmados na Rocha Eterna: Deus. Ele vivia debaixo da lei do Reino de Deus e, como Deus, construía para a eternidade pela fé e fidelidade.

Receba e pratique o Espírito Santo de Deus, submeta-se ao Reino de Deus e à sua justiça, e aguarde em fidelidade pelos atos de Deus, que vêm do Alto, por meio da sua fé em Jesus Cristo. E seja curado da sua enfermidade e liberto dos espíritos imundos, e salvo para a eternidade.

Em nome de Jesus Cristo, amém.

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

 

 

Um pensamento sobre “Fé e fidelidade.

  1. “Quem pratica o Espírito Santo e por Ele se deixa encher, constrói uma casa firme, sobre alicerces verdadeiros (o Reino de Deus), que jamais será abalada. Por outro lado, quem não aceita esse Espírito Santo nem por Ele se deixa encher, constrói uma casa em falsos alicerces (os benefícios diabólicos), que jamais permanecerá em pé.”

    Amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s