“Deem-lhes vocês algo para comer”.

“[Jesus] tomou [os doze apóstolos] consigo e retiraram-se para uma cidade chamada Betesaida; mas as multidões ficaram sabendo e o seguiram. Ele as acolheu e falava-lhes acerca do Reino de Deus, e curava os que precisavam de cura.

Ao fim da tarde os Doze aproximaram-se dele e disseram: ‘manda embora a multidão para que eles possam ir aos campos vizinhos e aos povoados, e encontrem comida e pousada, porque aqui estamos em lugar deserto’.

Ele, porém, respondeu: ‘deem-lhes vocês algo para comer’.

Eles disseram: ‘temos apenas cinco pães e dois peixes, a menos que compremos alimento para toda esta multidão’. E estavam ali cerca de cinco mil homens.

Mas ele disse aos seus discípulos: ‘façam-nos sentar-se em grupos de cinquenta’. Os discípulos assim fizeram e todos se assentaram.

Tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, deu graças e os partiu. Em seguida, entregou-os aos discípulos para que os servissem ao povo.

Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram” (Lucas 9. 10b-17. NVI).

É impressionante o modo como o ministério de Jesus Cristo foi consistente. Foi apenas com 30 anos de idade que teve início seu ministério público e ao seu trabalho da parte de Deus ele se manteve fiel.

Nesse ponto do desenvolvimento de seu ministério, Jesus Cristo era seguido por multidões e, aqui, ele as acolheu e falou acerca do Reino de Deus, além de curar aqueles que precisavam de cura.

Como é cara a Jesus Cristo a palavra sobre o Reino de Deus. Nenhum outro tema esteve em sua boca mais do que o Reino de Deus.

Reino de Deus é o governo de Deus, é a possibilidade do homem reconciliar-se com Deus para submeter-se a Ele em espírito e em verdade, recebendo dentro de si o Espírito do próprio Deus e uma vida divina que é indestrutível e jamais terá fim. Além disso, participar do Reino de Deus é o mesmo que gozar dos benefícios e recursos do favor e do poder de Deus, o todo-poderoso criador dos Céus e da Terra.

Esse é o anúncio mais ousado de todos os tempos.

É essa realidade que Jesus Cristo deseja que seus discípulos vejam, provem e recebam dentro de si mesmos.

Primeiro, Jesus Cristo mostra aos discípulos como Deus faz no Reino de Deus: ele cura aqueles que precisam de cura.

Depois, ele pede aos discípulos que vençam a sua própria pobreza e alimentem a multidão no poder do Reino de Deus.

Os discípulos precisam compreender qual a altura, largura, profundidade e comprimento da realidade suprema, o Reino de Deus. E Jesus Cristo mostra para eles do que esse Reino é feito.

Jesus Cristo mandou que seus discípulos assentem a multidão em grupos de cinquenta. Eles obedeceram. Então, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, deu graças e os partiu. Em seguida, entregou-os aos discípulos para que os servissem ao povo.

Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram.

“Viram, discípulos?”, poderia ter dito Jesus Cristo no final daquele momento. “É assim que funciona no Reino de Deus”.

Tudo o que tenho nesse momento é o temor do SENHOR no meu coração.

Nossos olhos enxergam a realidade até certo ponto, mas Jesus Cristo é a Luz que brilhará eternamente, a Luz que faz ver.

Eu também quero passar pelo batismo de arrependimento e fé que conduz o homem para dentro do Reino de Deus.

Deus tenha misericórdia de nós, aponte-nos o Seu Caminho e nos dê o coração, a fé e as forças para trilhá-lo.

A Deus toda a glória! E que Deus abençoe os verdadeiros cristãos, os verdadeiramente nascidos de Deus!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

4 pensamentos sobre ““Deem-lhes vocês algo para comer”.

  1. A benção sempre passará primeiro por nós, ao dar algo para alguém primeiramente provaremos de estar nós mesmos cheios. Não é possível darmos aquilo que não temos.

    Deus nos torne plenos, sempre. E abençoe sempre você.

    • A benção que passa por nós é a fé em Deus, o Espírito Santo. Esse é o grande feito de Deus, esse é o verdadeiro milagre.

      Que haja em nós uma entrega tão profunda a Deus, que ela possa ser transmitida a outros para que sejam curados, libertos e salvos em nome de Jesus Cristo, para a glória do Deus Eterno.

      Pleno de Deus e plenamente ligado a você, minha amada. Assim quero ser abençoado.

      Amo você, Cibele.

      Seu Rafael.

  2. Sendo o Filho de Deus, Ele não perdeu a dimensão humana, preocupou-se com o alimento físico dos que O seguiam, e, dando graças, operou a multiplicação. É muito impactante sentir o olhar e o cuidado de Jesus para com todos. Este é um chamado a que, depois de fazermos a nossa parte, O busquemos e descansemos em Sua provisão. Obrigada pela reflexão, filho, Bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s