Entre o Antigo e o Novo Testamento

Bom dia a todos!

Gostaria de lhes oferecer uma chave hermenêutica para a compreensão da relação entre o Antigo e o Novo Testamento bíblico.

Muitas pessoas se sentem confusas ao estudar a Bíblia, porque parece haver uma discrepância entre seus livros, especialmente entre o chamado Antigo Testamento (AT) ou Bíblia Hebraica e o Novo Testamento (NT) e, mais especificamente, as cartas do Paulo, apóstolo.

Temos dois obstáculos nessa leitura. Em primeiro lugar a língua, pois o AT foi escrito em Hebraico e Aramaico, mas o NT escrito em Grego. Em segundo lugar, algumas das palavras chaves usadas no AT são repetidas no NT mas com um sentido diferente.

A palavra mais importante do AT é “Lei”. Todo o AT se concentra de forma especial ao redor dos elogios ou recomendações daquilo que se chama de “a Lei do SENHOR Deus”, seus preceitos e ordenanças. Aquilo que é apresentado no AT representa a vontade do SENHOR Deus e as consequências superlativas de acatá-la e destrutivas de desobedecê-la.

Existem Salmos maravilhosos, como o Salmo 119, dedicado exclusivamente ao elogio da Lei do SENHOR Deus, por exemplo.

Todavia, no NT, e, mais especificamente, nas cartas do apóstolo Paulo aos Romanos, aos Gálatas, etc., temos o uso de expressões em Grego que também se traduzem como “lei”, mas que não recebem o elogio e a ênfase positiva como aquelas outras no AT. Pelo contrário, quase todos os usos da expressão “lei” parecem acompanhadas de uma certeza firme e definitiva de que “a lei não é capaz de salvar”.

Mas estão o AT e o NT falando sobre a mesma coisa?

Acredito que não.

Quando o AT fala sobre a “Lei do SENHOR”, ele está se referindo aos mandamentos do SENHOR Deus, “não matarás”, “não adulterarás”, “não darás falso testemunho contra o seu próximo”, “não terás outros deuses além de mim”, etc. O que é na verdade o Espírito da Santidade do SENHOR Deus, poderoso não somente para salvar mas até mesmo ressuscitar!

Por outro lado, quando o NT fala sobre a “lei”, ele parece estar se referindo ao conjunto de tradições que se associaram à religião judaica que, adotadas por homens hipócritas, tinham a função de substituir a obediência direta à Lei do SENHOR Deus, e oferecer “redenção” sem arrependimento e fé.

Por exemplo, essa falsa tradição judaica, ou tradição judaica meramente exterior, tinha a capacidade de oferecer caminhos “religiosos” ou “justificáveis” para que os homens não precisassem mais honrar pai e mãe, pudessem oprimir seu próximo e praticar pecados (cf. Mc 7.1-24).

Por isso que acredito que a melhor chave hermenêutica para a correta compreensão do AT e NT é que a expressão “Lei do SENHOR” no AT equivale à expressão “Espírito Santo” no NT, e a expressão “lei” no NT equivale à expressão “falsa tradição judaica” ou “tradição judaica meramente exterior, ritualística ou costumeira”.

A Lei do SENHOR Deus, os 10 Mandamentos e todos os preceitos morais do AT são o Espírito Santo do SENHOR Deus. Como você reconhece o Espírito Santo do SENHOR? É o hálito daquele que está praticando e guardando as Leis do SENHOR Deus Todo-poderoso.

O Espírito Santo não é uma pessoa, é um espírito de santidade. Não coexiste nenhuma cobiça com o Espírito do SENHOR Deus, por exemplo. Assim um homem cobiçoso não tem o Espírito Santo do SENHOR Deus.

Quando você estiver lendo o AT e ouvir elogios à Lei do SENHOR, substitua os termos “Lei”, “Preceitos” e “Ordenanças”, por Espírito Santo ou Espírito de Santidade do SENHOR Deus. Por outro lado, quando você estiver lendo o NT e ouvir menções ao Espírito Santo, leia no profundo dessas menções uma alusão àquele que guarda a Lei do SENHOR Deus.

Infelizmente Paulo, o apóstolo, usou a palavra que se traduz para nós por “lei”, criando uma confusão aparente para a compreensão dos artigos de fé. Contudo na introdução ao livro Romanos ele deixa claro que o propósito da graça e do apostolado é “chamar dentre todas as nações um povo para a obediência que vem pela fé” (Rm 1.5. NVI).

“Obediência a que, apóstolo Paulo?” Obediência à Lei do SENHOR Deus Todo-poderoso! Quando você realmente confia no SENHOR Deus você faz o que é o Certo segundo a sua Santa Lei.

Por isso quando você ler a palavra “lei” nas cartas de Paulo, o apóstolo, assegure-se de que ele provavelmente está se referindo à “falsa tradição judaica” usada pelos hipócritas para mascarar sua incredulidade e perversidade (cf. Lu 11.37-54). A verdadeira tradição judaica procede do mesmo arrependimento e fé, confiança no SENHOR Deus e coragem verdadeira, do patriarca Abraão. Não são os costumes que fazem o verdadeiro judeu, mas o caráter e a fé aprovados pelo SENHOR Deus e seu Cristo.

O SENHOR Deus é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Sua Palavra permanecerá até o fim!

A Lei do SENHOR Deus é boa, perfeita e agradável! Ela é o Espírito Santo ou o Espírito de Santidade do SENHOR Deus.

Louvado seja o SENHOR, o Único que é Deus e cujo Espírito Santo é capaz de salvar, libertar, curar e ressuscitar!

Em nome de Jesus Cristo, amém.

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Um pensamento sobre “Entre o Antigo e o Novo Testamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s