Respirando a força

Bom dia a todos!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco mais sobre a respiração.

Existe, certamente, um sem número de fatores exteriores que garantem o nosso sucesso em um determinado empreendimento. Por exemplo, o suporte de outras pessoas, as condições de clima e pressão atmosférica, nosso preparo físico, a simpatia de nosso cliente, a dificuldade da tarefa proposta, entre outras coisas. Mas em tudo o que fazemos, somos primeiramente determinados pela qualidade de oxigenação que obtemos através da nossa respiração, pois é da oxigenação corporal que procede a nossa força.

Quando engajamos em uma determinada tarefa, naturalmente tendemos a modular nossa respiração para um padrão que é mais adequado para ela. Assim, é esperado que uma pessoa que comece uma atividade analítica, por exemplo, comece a respirar de uma determinada maneira característica que lhe dá o suporte de oxigênio adequado para ela. Por outro lado, temos que a pressão e a cobrança têm um efeito sobre as pessoas que lhes impedem esses ajustes respiratórios naturais, levando-as a uma hipo-oxigenação e a correspondente perda de força para a ação.

Os eventos estressores fazem parte da rotina de todos nós. Não importa em que campo de trabalho e convivência estejamos imersos, sempre há sobre nós um jugo que se avoluma e nos constrange à falta de ar.

Quero lhes dar um insight muito simples, porém eficaz. Quando você estiver em uma sala de reuniões, esperando por um encontro decisivo, por exemplo, em uma entrevista de emprego ou de feedback corporativo, sua respiração tenderá a ficar mais curta e superficial, pois o perigo é iminente. Mas se você respira mal em um momento assim, perde os reflexos e a força para reagir adequadamente àquilo que está por vir. Por esse motivo, o que você pode fazer no microcosmo das suas decisões volitivas é: preste atenção à sua respiração, apenas ao ponto de garantir que está esvaziando até o fim o volume de ar que está parado em seus pulmões.

Quem esvazia os pulmões adequadamente tem força e reflexos apurados para responder bem a qualquer situação que requeira presença de espírito e lucidez.

Tenho uma situação engraçada para contar. Aqui em nossa casa temos invasões de mosquinhas de banheiro nos períodos de inverno. Minha casa é um pouco fria e esse tipo de mosquinha adora esse ambiente para descansar, especialmente no frio. Por isso tive que aprender a matar as tais invasoras rapidamente e descobri uma coisa muito simples e preciosa para a vida: só é possível matar 100% das mosquinhas já no primeiro golpe direto quando estou presente de corpo e alma. Só alcanço essa presença quando esvazio bem todo o ar viciado dos meus pulmões.

Para matar mosquinhas ou fechar negócios, o segredo é confiar na providência e, enquanto isso, esvaziar bem os pulmões, garantindo uma troca de gases completa, que assegura o melhor desempenho físico e mental possível.

Preste atenção à sua respiração. Respire direito. Isso pode fazer toda a diferença em momentos de decisão.

Desejo a todos um excelente dia!

Atenciosamente,

Dr. Rafael Caldeira de Faria, Psicólogo Corporal, CRP 06/89471, e o Fundador do Projeto Terapêutico Toque Divino.

Um pensamento sobre “Respirando a força

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s