Gigante pela própria natureza

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus, o Cristo, os alcance e se multiplique no seu lar!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a nossa pátria.

A cada dia que passa eu tenho desenvolvido um amor, cada vez mais profundo, pela nação brasileira.

Todos os dias, quando atravesso da linha verde para a amarela, e vice-verso, do metrô de São Paulo, tenho a oportunidade de olhar bem nos olhos de uma multidão incontável de brasileiros trabalhadores.

Alguns rostos já são bem conhecidos, por quem intercedo de maneira específica e tento abençoar desde o secreto do meu coração. Outros, muitos, são estrangeiros, pessoas novas, nunca dantes reconhecidas, mas parte da nossa família maior, o povo que enche a terra do Brasil.

Queria ser uma benção para a nossa terra; queria ser um benfeitor da nossa nação.

O Brasil tem uma história difícil…

Fomos uma colônia de Portugal, usada e explorada, no pior sentido dessas expressões, ao máximo… Levaram daqui ouro, pau-brasil e vidas humanas, sem medida, sem cuidado, sem amor.

Por causa de perseguições locais, a corte portuguesa se mudou para cá em tempos de guerra e parte dela se encantou com o chão do novo mundo.

Depois que as coisas se acalmaram na sede portuguesa, boa parte dessa corte retornou para lá, mas uma liderança remanescente passou a desejar fazer do Brasil uma nação soberana.

Assim, em 7 de setembro de 1822, às margens do Rio Ipiranga temos o famoso grito de independência que simboliza o ápice da libertação brasileira do domínio português.

Muitos se perguntam de que nos valeu a independência, pois na prática da vida cotidiana o brasileiro continuou a ser usado e abusado pela nova nobreza no poder.

Todos os dias, três vezes por dia, quando dobro meus joelhos para interceder pela nossa gente, lembro-me também da nossa pátria, do nosso solo, do nosso coração brasileiro.

Peço ao SENHOR Deus que se lembre de nós, os seus filhos, e também dos que se perderam, mas ainda podem ser achados, que vivem por aqui. Oro para que ele me ajude a devolver riquezas e construir abrigo para a gente que é a minha gente.

Quero ser uma nova família para o brasileiro; que a minha casa se torne um abrigo para incontáveis famílias do Brasil.

Imagine: ao invés de tirar, adornar; ao invés de explorar o trabalho alheio, patrocinar as vidas daqui, distribuindo equilibradamente as nossas riquezas.

Oro para que a liderança do nosso povo se torne sábia, poderosa, justa e inteligente. Peço ao SENHOR Deus que obrigue os fortes a serem íntegros e sensíveis à dignidade do Brasil.

O Brasil não é uma mulher para uma noitada. O Brasil é uma esposa fértil e fiel, mulher de um único Senhor, bela e amada eternamente.

O brasileiro não é um malandro qualquer, sem compromisso e irresponsável. O brasileiro é um homem forte, perseverante no bem e de grande valor, em quem se pode sempre confiar.

Eu acredito que amanhã pode ser melhor… Que amanhã os filhos dessa pátria serão soberanos nesse lugar e uma benção e inspiração para as demais nações do mundo.

Tenho muito orgulho de ser brasileiro e jamais descansarei de interceder pela minha terra e gente do Brasil.

O meu Senhor me ensinou a melhorar, não piorar, o lugar onde eu habito. Por em ordem, limpar, construir, honrar, valorizar…

Tudo seja feito de acordo com a vontade do SENHOR Deus!

O Reino de Deus está próximo! Em nome de Jesus, o Cristo, amém.

O SENHOR Deus abençoe vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

2 pensamentos sobre “Gigante pela própria natureza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s