O nome de Deus é misericórdia

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que estejam vivos por meio de Cristo, renascidos pelo sopro do SENHOR Deus.

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a natureza do SENHOR Deus.

Nesse mês que passou, junho/julho de 2019, tivemos nosso carro furtado na porta de casa. Onde moramos não temos garagem no prédio, de modo que nosso carro costumava ficar estacionado ali. O furto trouxe grande transtorno a todos nós, mas um telefonema prometia uma solução imediata: uma funcionária do seguro do carro disse que tínhamos direito ao usufruto de um carro reserva.

Aceitamos o “presente” e no dia seguinte já estávamos com o veículo novo. Três dias adiante, porém, tivemos esse segundo carro furtado também no mesmo lugar.

No dia anterior ao segundo furto eu tinha resolvido com minha esposa: “Cibele, amanhã nós vamos devolver esse carro reserva, pois não podemos garantir a segurança desse carro também”. Mas na manhã do dia seguinte, ele já havia sido levado. Que agonia!

O nosso carro, na verdade, carro da empresa do meu pai, será reembolsado pelo seguro, mas o furto do carro da locadora implicou o pagamento de uma franquia de R$2.000,00. Que desgraça!

Quando, contudo, fui falar na locadora que a polícia havia localizado o carro deles próximo ao endereço do furto, no mesmo dia em que o evento ocorreu, fui acolhido de uma maneira especial naquele lugar. O homem, funcionário da locadora, vendo a minha angústia, ofereceu-me um copo de água de tal maneira que então eu chorei. Disse para aquele homem que não tinha o dinheiro para pagar por aquela franquia e ele respondeu que intercederia em meu favor para que pagasse apenas pelos danos ao carro e prometeu me ligar para uma vistoria conjunta, quando o carro chegasse.

A verdade é que ele não me abateu nenhum centavo nem nunca me ligou para aquilo. Mas essa situação toda me fez redescobrir uma verdade fundamental: o nome do SENHOR Deus é misericórdia.

Se você quer saber onde habita o Deus Eterno, o Todo-poderoso, ele pode ser encontrado ali onde começa a misericórdia no coração humano.

Misericórdia é quando você faz algo em favor do outro porque ele é um outro ser humano. Perdoar dívidas, prestar serviços excelentes, oferecer descontos significativos e suficientes, compartilhar do seu pão como se o outro também fosse parte da sua própria família… Misericórdia é o nome do Deus de Abraão, Isaque e Jacó; misericórdia é o nome do Deus de Israel; misericórdia é o nome do Deus de Jesus de Nazaré, o Cristo.

O único espírito que acerta nos domínios espirituais é a misericórdia que opera através do amor. Aquilo que a misericórdia não consegue alcançar e converter para o SENHOR Deus, será então destruído em fogo eterno. Mas tão grande salvação é promovida na face da terra por seu intermédio!

Já lhe falei que o dinheiro que você ganha lhe é dado gratuitamente? Por mais que você trabalhe, possua contratos com firma reconhecida e legalizados pelas leis da nação, disponha de poder de polícia a seu favor, você só recebe cada centavo porque gratuitamente o SENHOR Deus Eterno assim lhe provê.

Por essa razão que todo o orgulho é ilegítimo.

Mas o homem fiel teme o seu Pai Celestial. Quando ele está diante de outro ser humano, ele teme e treme, pois está diante de feitura de Deus, dignificada e prestigiada pelo amor e zelo do Deus Criador.

Misericórdia, misericórdia, misericórdia… O SENHOR Deus está ali onde você é e faz por genuína misericórdia.

De graça recebemos, de graça também entregamos. Não se deixe enganar, tudo no mundo acontece por meio de misericórdia que é abençoada pelo Deus Pai.

Toda arrogância é esmigalhada em pouco tempo. O ímpio só dura um breve instante e o homem cruel não mais existirá.

Não deixe que a violência dos homens se apegue ao seu próprio espírito. É melhor perder agora e por um breve instante, do que ser contado entre os violentos dessa geração.

Deixe-se encher pelo Espírito Santo: escolha a misericórdia no trato de si mesmo e dos outros, de todos os outros.

Eu acredito em milagres!

Tenha uma excelente semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo amador.

Salvação somente pela graça

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Desejo a todos a verdadeira transformação interior, que gera um novo homem e dá viva esperança, em Cristo, Jesus!

Hoje vamos falar sobre Teologia.

Talvez um dos artigos de fé mais debatidos e defendidos pela Reforma Protestante tenha sido a questão da defesa de que a salvação do homem é somente pela graça do SENHOR Deus.

O apóstolo Paulo disse aos efésios:

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isso não vem de vocês, é dom de Deus” (Efésios 2.8. NVI).

Em algum momento vamos ler a carta de Paulo aos efésios, dando ao texto o seu contexto, com todo o cuidado, como convém. Mas agora essa frase encabeça a proposição teológica de que a salvação do homem é alcançada somente por meio da graça, pela fé.

Quero sugerir que pensemos na graça como favor, mas um favor peculiar, porque gratuito. Graça é o favor que recebemos em relações em que somos amados e retribuímos a esse amor de todo o coração.

Por exemplo, pensem no favor abundante de um pai por seu filho que lhe é obediente, respeitoso, leal e amoroso. O carro, a casa, a roupa, etc., que ele lhe dá é semelhante à graça do SENHOR Deus, o Pai. O pai de um bom filho não faz contas quando o assunto é favorecê-lo e ajudá-lo a realizar os sonhos do seu coração.

Isso é graça.

E é somente nesse tipo de relacionamento com o SENHOR Deus que o homem recebe a sua salvação.

Salvação é resgate, socorro, cura, ressurreição… Salvação é intervenção divina em questões humanas, a misericórdia do Rei, a oração respondida, a predileção do Santo, o lado direito dos exércitos celestiais…

O SENHOR Deus tomar o seu partido, você pequeno e humilde, isso é algo que só é possível quando mediado pela graça, aquela relação de amor verdadeiro nas duas vias.

Algumas pessoas de coração corrompido transformam a graça do SENHOR Deus em libertinagem. O que elas fazem é dizer que o amor do Deus Altíssimo é incondicional e que sua graça não depende de nada do que fazemos e escolhemos.

Eles fazem entender que, por exemplo, uma pessoa que se entrega ao espírito de prostituição é alvo da graça do SENHOR Deus. Mas, ao fazerem isso, criam uma mentira a respeito das coisas espirituais, pois a verdade suprema é que ninguém entra no descanso ou gozo celestial sem um coração reciprocamente comprometido com o próprio Deus Eterno.

O apóstolo Paulo também disse:

“Preguei em primeiro lugar aos que estavam em Damasco, depois aos que estavam em Jerusalém e em toda Judéia, e também aos gentios, dizendo que se arrependessem e se voltassem para Deus, praticando obras que mostrassem o seu arrependimento” (Atos 26. 20. NVI).

Fé é isso ai: é arrependimento de alma, demonstrado através de uma nova conduta e novo investimento de tempo, trabalho e vida.

Apenas a graça, ou seja, a manifestação ou atos de intervenção do SENHOR Deus podem nos salvar das verdadeiras agruras que comprometem a nossa história. Mas esse tipo de favor gratuito ou espontâneo da parte de Deus somente recebe quem adora a ele de maneira aceitável, sincera, amorosa, autêntica, etc.

Não existe graça divina até que haja arrependimento humano, pois arrependimento é o único testamento, comprovação, da fé.

Eu quero ser socorrido pelo SENHOR Deus Todo-poderoso! Assim como os Israelitas foram no êxodo do Egito; Daniel, Ananias, Misael e Azarias na Babilônia; e tantos outros homens e mulheres que em primeira mão dão testemunho de que viram a mão do Majestoso Deus agir em seu favor.

O favor do SENHOR Deus é natural e espontâneo, e o seu agir põe fim a todo debate e angústia.

Você quer ser salvo da sua situação opressiva (dívidas, doenças, disputas, vergonhas, impotência, cheiro de morte, etc.)?

Concentre-se no seu arrependimento. Quando você estiver limpo diante do SENHOR Deus, então perceberá que ele o livrou de todos os seus temores e concedeu todos os desejos do seu coração.

O SENHOR Deus é bom e sua misericórdia dura para todo o sempre!

Não me deixe sozinho aqui batalhando por Jesus, o Cristo do SENHOR. Seja forte e corajoso comigo, e seremos como uma multidão de faróis acesos para a salvação de milhares dos da nossa geração!

Pela graça somos salvos, quando finalmente damos um voto de confiança ao SENHOR Deus, e isso não vem de nós, é dom de Deus.

O SENHOR Deus abençoe o seu novo ano!

Feliz 2019!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

A quem honra, honra

“Certo dia Jesus[, o Cristo,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘Quando vocês orarem, digam: Pai! Santificado seja o teu nome'”. (Lucas 11.1-2a. NVI).

Boa tarde a todos!

Você se considera importante? Sente nos ossos que a sua pureza merece o respeito?

Se você já passou para a casa dos 30 anos ou mais, provavelmente já observou o fenômeno da autoridade no mundo: certas coisas só acontecem na presença de certo alguém.

As pessoas são fenomenais porque na plenitude da sua integridade coisas especiais acontecem no mundo que sem elas não aconteceriam jamais. É por isso que em nome de certas pessoas se faz e realiza coisas espetaculares.

O nome de alguém carrega o poder da sua presença e da maravilha do dom que nele está.

Se você deseja orar com Jesus, o Ungido do SENHOR, precisa aprender a tratar com respeito o Nome dos nomes, o Nome Todo-poderoso do SENHOR, Deus.

É difícil para o inexperiente compreender essa relação direta entre o nome de alguém e a sua presença ou poder de ação ou espírito, mas digo aos neófitos o nome do Justo carrega a sua justiça.

As promessas bíblicas são incontáveis e firmes: quem invocar o nome do SENHOR será salvo/socorrido/ajudado.

Nos Estados Unidos da América o nome “Jesus” é interjeição: “ops, tropecei… Jesus!” Já no Brasil temos o “Nossa Senhora!” ou o “meu Deus!” na boca de todo o mundo.

Mas o que de fato significa o nome “SENHOR Deus” ou “Jesus, o Cristo”? Invocar o nome do Deus Verdadeiro ou do seu Cristo significa de uma só vez adentrar a sua presença e submeter-se ao seu Espírito.

Quando você orar, deve dizer “seja tratado com respeito o teu nome, ó Deus”, “seja pronunciado com reverência e importância o nome daquele por meio do qual temos socorro, poder, força, saúde e riquezas sem fim”.

Os budistas tratam da sua vida como se não houvesse um Deus do lado de lá, mas há. Existe um outro sempre presente e eternamente poderoso na outra ponta, para onde dirigimos as nossas orações.

Seja cauteloso quando pronunciar o Nome do Altíssimo e suplique para que todos o tratem com a devida honra em pureza de intenção.

Tudo a respeito do SENHOR Deus tem a ver com os nossos esforços para amar e permanecer no amor. Por isso, dizemos que somos santos quando estamos reconciliados com o grande Eu Sou.

A conclusão da lição de Jesus, o Cristo, sobre a oração é que o SENHOR Deus não negará em hipótese alguma o Espírito Santo ao coração daqueles que o pedirem sinceramente.

Experimente entrar na presença do SENHOR Deus… Experimente pronunciar o seu nome como se fosse sagrado…

Suas experiências de fé lhe concederão discernimento progressivamente e ao longo dessa jornada você reconhecerá que quando invoca o nome do SENHOR Deus deve fazê-lo com reverência e limpo de coração.

A religião cristã tem tudo a ver com a aproximação do homem com a beleza da santidade do SENHOR Deus.

Você fica mais bonito quando invoca o santíssimo nome do SENHOR Deus.

Limpos e curados, é assim que ficamos quando tratamos com honra aquele que é Digno.

Tratar corretamente o nome do SENHOR Deus é estar no caminho certo para a vida eterna. Pense nisso!

Obrigado por estar hoje aqui!

Que o SENHOR Deus abençoe a todos nós e nossas famílias! Em nome de Jesus, o Cristo, amém.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Ensina-nos a orar

“Certo dia Jesus[, o Cristo,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘Quando vocês orarem, digam: Pai!'”. (Lucas 11.1-2a. NVI).

Boa noite a todos!

Como vão vocês? Como foi sua semana? Espero que estejam bem juntamente com suas famílias.

Vamos começar a orar?

Talvez a oração seja um dos temas mais delicados para todos nós. Orar é fazer uma aposta: é acreditar que existe alguém do lado de lá interessado em ouvir e intervir sobre o que acontece do lado de cá.

Orar é difícil, muito difícil.

O jeito como mais gosto de orar é assim: deito-me na minha cama e pouso minhas mãos sobre mim mesmo. Às vezes toco o meu próprio rosto; quase sempre coloco uma das mãos sobre meu coração. Troco a posição das mãos ao longo do corpo, do tronco. E suspiro por um encontro de amor.

Fico esperando por uma palavra, uma imagem, um toque divino… Tento visualizar o SENHOR Deus Todo-poderoso…

Às vezes vejo o trono celestial e me assento no estrado perto dos seus pés… E adoro aquele que Vive para Sempre.

Muitas vezes eu pergunto: “o que foi que aconteceu no dia em que eu nasci? Por qual motivo você, SENHOR, chamou-me à existência? Para que o SENHOR precisa de mim?”

“Queria saber o quanto o SENHOR me ama”, eu digo no íntimo. E vejo uma lágrima se soltar dos meus olhos cansados.

Orar é difícil, muito difícil.

Gostaria de estar com o SENHOR Deus todos os dias da minha vida. Gostaria de permanecer em sua presença de calor abundante e amorosidade direta e sem mentiras.

Eu sei que as fontes da minha virtude e integridade remontam ao que Vive para Sempre.

O SENHOR Deus domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem ele quer. Ele põe no poder o mais simples dos homens (veja Daniel 4.17b).

Todos podemos retornar à Fonte, fechar os olhos e falar com Ele.

Os que se arrependem dos seus pecados e se submetem ao Espírito da sua Santidade chamam o Deus Altíssimo de “Pai”.

Você não pode morrer antes da hora; você também não pode ascender longe do Santo. Ninguém perecerá depois de voltar o coração para a justiça do SENHOR Deus e fazer um pacto no sangue de Jesus, o Cristo, o Cordeiro imolado para a justificação do justo.

Vamos começar a orar?

“Pai, quem sou eu? De onde eu vim; para onde eu vou? Por que eu sou? Preciso ser alcançado pelo seu amor! Lembre-se de mim, pois sem o Amor nada posso”.

Suas palavras e personalidade são o melhor caminho para a sua experiência de conhecimento do SENHOR Deus.

Confie nesse procedimento sagrado: orar faz toda a diferença; orar faz bem; orar traz cura; orar faz crescer e transfere poder.

Vamos orar com nosso Senhor Jesus, o Cristo, e em seu nome?

O SENHOR Deus seja conosco! Em nome de Jesus, o Cristo, amém.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Escrito pelo dedo de Deus

Boa tarde a todos!

Você acredita em destino? Acredita que o seu nascimento teve um propósito especial a se realizar em um tempo futuro, na plenitude dos tempos?

Existem pessoas que são radicalmente crentes a respeito dessa ideia. Numerologia e Astrologia, por exemplo, são formas das pessoas buscarem de antemão um vislumbre dos caminhos futuros de sua própria história. Mas será que há mesmo um futuro pré-determinado e sumário, capaz de sintetizar e ao mesmo tempo realizar a grandeza divina de nós mesmos?

Eu não sei a resposta certa a essas questões.

Ansiamos por um Toque Divino em nossa história, temos esperança de que alguma coisa aconteça em nosso caminho para sabermos com certeza que não somos um erro, que não somos irrelevantes.

Mas para olhar para frente precisamos olhar para trás. Quem são nossos pais? Quem foram nossos avós? De que terra vieram os nossos antepassados? De que povo procedem as nossas raízes?

Você já descobriu que há plantas que só nascem no Sul do Brasil, enquanto outras apenas na região Norte? Há árvores que vingam no nosso pomar, mas outras não conseguem sobreviver ali. Já reparou nisso?

Somos como as plantas mas também como aquele “patinho”, da história infantil, que passa boa parte da sua jornada se sentindo “feio”, ansiando por um grupo para chamar de seu em que consiga descobrir a beleza de ser um cisne.

Os desencontros na nossa história são importantes à beça. Somente aprendemos a crer no nosso valor nos lugares onde ninguém mais aprecia aquele que somos. Quando somos favorecidos, temos alívio e paz. Mas quando somos perseguidos e afligidos, temos que aprender a ter fé e a alimentar a nossa esperança e o nosso valor.

Salário justo é bom. Mas repartir da sua pobreza com o necessitado é ainda melhor.

Às vezes andamos por caminhos incompreensíveis e enigmáticos. “O que estou fazendo aqui nesse lugar?!” Mas a resposta certa a isso é “estou fazendo a vontade de meu Pai, o SENHOR Deus”.

Existe algo muito precioso em aprender bem a fazer as pequenas tarefas. Trabalho miúdo é a especialidade da grandeza do SENHOR Deus. Lavar bem uma louça, saber varrer, lavar e passar… Preencher planilhas, encaminhar requerimentos… Pagar contas e sacar dinheiro… Caminhar, dirigir… Alimentar-se… Namorar…

Os dias pequenos jamais foram esquecidos pelo SENHOR Deus e compõe o ambiente de treino alá Karatê Kid que impulsiona nossa história para o próximo nível.

Eu sei que você foi chamado para algo muito maior e mais justo do que o que você está experimentando agora. Mas a sua vida não é um erro, nem foi esquecida eternamente pelo SENHOR Deus.

Desde o dia em que você abandonou o seu pecado e se obrigou pela fé a trilhar os caminhos da Justiça, seu levantar e adormecer são testemunhados por anjos incontáveis e pelo Soberano Rei.

Fortaleça o seu homem interior, acalente a sua mulher interiora. Saiba que o SENHOR Deus é Senhor e Soberano. Nenhum dos seus dias escapa do seu favor.

Tenha a fé para colocar as suas cartas na mesa e pedir diretamente e com fé o que você realmente deseja para a sua vida ao SENHOR Deus em nome de Jesus Cristo.

Depois desse momento com o SENHOR Deus, respire fundo e vá lavar a sua louça, responder ao seu requerimento, ajudar a sua esposa…

O SENHOR Deus ama você de um modo transparente, afetuoso, direto e perfeito, sem melindres nem perversidades nem pegadinhas.

Se você escrever as Leis do SENHOR Deus nas paredes da sua casa e dentro do seu coração, então pode contar com esse amor caloroso e poderoso.

O SENHOR Deus fará se realizar os sonhos mais profundos do seu coração se você permanecer no seu amor, quer dizer, mantiver a boa atitude enquanto guarda a sua Lei.

Seja a sua vocação simples ou complexa, tangível ou intangível, o SENHOR Deus é o único campeão em fazer as pessoas felizes eternamente.

Eu acredito em milagres! Eu acredito em novos dias, escritos pelo dedo do SENHOR Deus!

O SENHOR Deus abençoe você e a sua família!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

A doutrina da Trindade

Bom dia a todos!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a doutrina da Trindade.

A doutrina da Trindade está para os cristãos assim como a observação do Sábado está para os judeus: um ponto de corte, uma marca distintiva, um critério inegociável.

Na história da igreja cristã, nada foi tão debatido e conquistado como a afirmação da doutrina da Trindade. Mas o que ela realmente significa e como entender corretamente essa proposição teológica.

Enquanto estudava Teologia no Seminário Teológico Servo de Cristo aprendi que para a Teologia Reformada:

(1) Há um só Deus;

(2) Deus é três pessoas;

(3) Cada uma dessas pessoas é plenamente Deus.

A verdade, porém, é que há um só Deus, o SENHOR, mas infelizmente Deus não é três pessoas.

O SENHOR é Deus, e não há nenhum outro digno de ser chamado Deus.

O SENHOR tem um Cristo, ou seja, um Ungido, um Messias, e esse é Jesus de Nazaré, a única pessoa da Trindade.

E o SENHOR tem um Espírito, ou seja, o fôlego que sai da boca ou que emana do coração dele é um Espírito Santo, um Espírito de Santidade, o Espírito do Deus Vivo.

O nome Trindade é um arrazoado posterior e essencialmente Teológico, mas que como coloca o SENHOR, Jesus de Nazaré e o Espírito do SENHOR em pé de igualdade como se fossem pessoas que pudessem ser reunidas em uma sala de estar, acaba se tornando uma pedra de tropeço para os cristãos.

É importante compreender que o fato de Jesus de Nazaré ter andado segundo o Espírito do SENHOR, isso lhe fez participante da natureza do único Deus, o SENHOR. Por essa razão dizemos que Jesus, o Cristo, é Deus. Contudo, da mesma forma ou com o mesmo raciocínio devemos dizer que todo aquele que é nascido do ou para o Espírito Santo do SENHOR também é Filho dele, como Jesus, o Primogênito.

Quem olha para o Espírito da Santidade do SENHOR e do seu Cristo e chama ele de “pessoa”, perde então toda a chance de alcançar algum arrependimento prático, pois o Espírito Santo é um espírito, um espírito de santidade plena e autêntica; ele é o toque vivo da presença do SENHOR, mas não alguém.

Quando você honra seu pai e sua mãe, o espírito que está saindo de dentro de você através dos seus atos e pensamentos é o Espírito da Santidade de Jesus de Nazaré, o Espírito Santo do SENHOR. Já quando você está se envolvendo em práticas de imoralidade e adultério, o espírito que está saindo de dentro de você por meio de seus atos e pensamentos é um espírito imundo, um espírito maligno, um demônio, um Diabo (quer dizer, espírito dividido, sem santidade).

De dentro de mim pode sair o Espírito do SENHOR ou algum outro, dia a dia, momento a momento. Por isso que o critério para se discernir os espíritos é o SENHOR.

“Não matarás”, “não adulterarás”, “descansa como o SENHOR descansou uma vez por semana”, “não darás falso testemunho contra o teu próximo”, “não se porás diante de coisa injusta para adorar e entregar o seu espírito”… Esse é o Espírito Santo do SENHOR.

E o fruto desse Espírito Santo é amor, paz, paciência, perseverança, domínio próprio, alegria, amor, fidelidade, mansidão, amabilidade, bondade, etc.

“Estou em paz com Deus, fui batizado nas águas e o Espírito Santo vive em mim”, alguém diz, mas tudo o que vemos ao redor dele é miséria, violência, crueldade e roubos, mentiras sobre mentiras e paixões desenfreadas. Com todo o respeito em contrariá-lo, mas ele não tem a menor ideia do que é ser batizado com o Espírito da Santidade de Jesus de Nazaré.

O SENHOR não é uma pessoa, o SENHOR é Deus, um outro tipo de ser.

O Espírito Santo não é uma pessoa, o Espírito Santo é um espírito de santidade, um tipo de fôlego, de hálito bom que emana do corpo de quem verdadeiramente faz o que é o Certo aos olhos do SENHOR.

Jesus de Nazaré é uma pessoa, a única pessoa da Trindade… Mas realmente falar em Trindade é reduzir e distorcer a verdade, pois em última análise Deus é a comunhão de uma multidão santa com o SENHOR, quer dizer, a multidão dos que andam sem pecado.

Temos o único Deus, o SENHOR (e isso inclui o seu Espírito de Santidade), junto com os milhares incontáveis dos Filhos do SENHOR, que contam com Jesus de Nazaré como o seu Líder Iluminado, Senhor e Salvador.

O sangue da redenção é o do Cordeiro do SENHOR, cujo corpo partido somos também nós, os santos, e nossos corpos partidos e nosso sangue derramado injustamente por causa do bem que praticamos, aversivo para quem pratica e aprova o que é mal.

Cresça… Chacoalhe-se… Estremeça-se…!

O SENHOR logo vem para julgar os homens e os seus feitos.

O que não for digno e valoroso será totalmente queimado em um fogo que jamais terá fim.

Quais são os espíritos que saem de dentro de você desde o amanhecer e até o anoitecer?

Arrependamo-nos, pois o Reino do SENHOR, do seu Cristo e dos cristãos já está aqui!

O SENHOR abençoe a todos vocês.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Gratidão

“Depois disso o Senhor [Jesus, o Cristo do SENHOR,] designou outros setenta e dois e os enviou dois a dois adiante dele a todas as cidades e lugares para onde ele estava prestes a ir. E lhes disse:

(…)

Ai de você, Corazim! Ai de você, Betsaida! Porque se os milagres que foram realizados entre vocês o fossem em Tiro e Sidom, há muito tempo elas teriam se arrependido, vestindo roupas de saco e cobrindo-se de cinzas. Mas no juízo haverá menor rigor para Tiro e Sidom do que para vocês.

E você, Cafarnaum: será elevada até o céu? Não; você descerá até o Hades!” (Lucas 10.1-2a, 13-15. NVI).

Bom dia a todos!

Nas Escrituras sagradas a expressão máxima de advertência e iminência de juízo são os “ais”. Quando uma pessoa ou nação passa da linha, ela é advertida; mas quando o seu castigo está às portas, então ela ouve um sonoro “ai de você(s)!”.

Investigando o Evangelho de Lucas fomos surpreendidos por testemunhos dos atos e palavras de Jesus de Nazaré, o Cristo do SENHOR, que ora demonstram o poder e a eficácia do Amor do SENHOR, expulsando espíritos malignos, curando doentes e salvando pessoas da morte, e ora revelam a seriedade e gravidade da existência de um único que é Deus.

Existe uma radicalidade e uma força de corte profundamente ligada ao fato da existência do SENHOR, que é o único Deus. Da mesma forma como a vida e a beleza emanam do verdadeiro Deus, também a insubmissão, insubordinação e a rebelião contra ele implicam necessariamente uma sentença de morte fria e final, e tormentos eternos.

O beijo doce do Amor, que nos aquece o coração, alivia as nossas tensões e satisfaz o nosso anseio de felicidade, traz com ele uma obrigação de fidelidade e de resposta de integridade sob ameaça de penalidade máxima.

O Amor do SENHOR custa o equivalente a tudo o que um homem possui, inclusive a sua herança pessoal pelos séculos dos séculos sem fim. É por isso que a ingratidão a esse Amor não tem perdão nem são aceitas desculpas para aqueles que o recebem indignamente.

Muitas coisas as pessoas chamam de amor hoje em dia. Qualquer calor, mesmo os calores mais sujos e promíscuos, contato, aperto de mãos ou sorriso, chama-se amor. Mas esse não é o Amor de que estamos falando aqui.

Estamos falando da presença do SENHOR por meio do Espírito de Santidade dos seus cristos, apóstolos, santos e profetas de todas as gerações.

Imagine que alguém entre na sua casa trazendo com ele o Shalom do SENHOR: ele cura os doentes da sua família e expulsa os espíritos imundos das mentes de todos os seus queridos; ele abençoa a sua família com o favor do SENHOR e a prosperidade do justo; ele multiplica a sua riqueza e lhe ensina os caminhos da fidelidade do SENHOR inclusive para a profissão de cada homem da sua casa e para a família de cada uma das mulheres do seu lar; a presença dele desfaz todas as mentiras que atormentaram os seus familiares e gerações por anos incontáveis, e quando deixa a sua casa as Leis do SENHOR estão escritas em cada uma das suas paredes e vocês têm alicerces firmes para manterem-se todos juntos e em pé. E tudo isso de graça!

Depois desse tipo de visita, voltar a se revolver na lama dos velhos pecados e picuinhas das gentes sem fé é uma blasfêmia e uma ingratidão imperdoável.

Há gentes que viram até seus mortos serem ressuscitados, mas ainda assim recusaram-se a arrepender-se dos seus maus caminhos e a adorarem ao SENHOR como Deus.

Nesse texto a indignação do Cristo do SENHOR é com a dureza de coração daqueles que efetivamente experimentaram do Amor do SENHOR, mas continuaram agindo como se ele não existisse. No Apocalipse de João a perplexidade é que mesmo diante dos atos do juízo do SENHOR contra toda a impiedade ainda assim muitos continuarão com essa mesma atitude.

O Amor de Deus pode muito; o Juízo de Deus também, mas o coração do homem pode resistir ao SENHOR obstinadamente até a sua própria morte.

Qual a culpa que um homem tem se rejeitar ao SENHOR sem nunca jamais ter sido tocado pelo seu Amor? Nenhuma. Mas ai daquele que tendo sido amado com Amor Total rejeitar aquele por meio do qual esse santo milagre lhe favoreceu.

O Amor custa caro… Todo o Amor custa TUDO para quem dá. Ele vem de graça, mas a ingratidão, que é essencialmente a recusa de adorar o mesmo Espírito de Santidade que nos transmitiu o favor do SENHOR, respondendo à vida com integridade, esperança e Amor a partir desse ponto, ela não tem perdão.

Pense nisso: se naquele Dia futuro Jesus de Nazaré testemunhar que os sacrifícios de Amor que foram feitos em seu favor tivessem sido feitos a outros, eles certamente teriam se arrependido e voltado ao SENHOR, então você cruzou a linha da ingratidão que não será perdoada.

“Deus é Amor”, isso requer discernimento espiritual, experiência pessoal, gratidão, arrependimento e fé.

O SENHOR abençoe todos vocês! Em nome de Jesus, o Cristo, amém.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.