Cultural, cultual

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que aprendendo a festejar apenas as coisas que são nobres e no final resultam em benefícios para todos!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a verdade por detrás das palavras.

No Brasil entramos no feriado de Carnaval e já há uma semana ou mais o povo o vem celebrando. Na escola da nossa filha a professora disse que Carnaval é um evento cultural, um evento que faz parte da cultura do nosso país.

Mas basta uma olhada mais atenta ao Carnaval para perceber que sua alegria procede da embriaguês, imoralidade e perversão.

Cultura é culto. Cultural é cultual.

Vamos percorrer um caminho de entendimento? Hoje se falam em Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), ontem se falava em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), anteontem se falava em doenças criadas pela imoralidade e no princípio se falava em castigo divino pelo pecado.

Com as palavras os ímpios distorcem e retorcem a verdade das coisas para enganar a todos e, se possível, até os eleitos.

Existe uma homenagem religiosa subjacente em todo tipo de ajuntamento humano. Balada, festa, rolê, festival, evento, workshop, etc. Tudo isso promove algum tipo de culto e, se não for ao SENHOR Deus Vivo, é idolatria e um caminho de morte, transmissão de espíritos imundos e desgraça.

O Brasil é um país doente e medíocre quando se entrega ao Carnaval, pois é nesses dias quando nascem os homens malandros e sem caráter, as mulheres grávidas, sensualizadas e sem maridos, a pedofilia e todas as formas de perversidade, que arruinam a dignidade e roubam a vitalidade desses foliões.

Temos no Brasil hoje um governo de pessoas que buscam ao SENHOR Deus e desejam a sua justiça, mas enquanto forem autorizados e patrocinados os cultos profanos na nossa nação, a índole do mal continuará a existir e a manifestar um poder rival no meio do povo.

Carnaval não é cultura, é culto profano/idólatra. Funk, sertanejo, rap, axé… Observem com atenção os nomes das pedras de tropeço da nossa nação.

Carnaval é uma desgraça com consequências vitalícias. Perversos do mundo inteiro vêm para o Brasil roubar, matar e destruir.

Cultura é culto.

A que tipo de culto você deseja entregar a nossa nação?

“Louvor somente ao [SENHOR] Deus!”

Fujam do Carnaval e de toda a forma de prostituição e imoralidade sexual! Esses são caminhos de morte.

Sobretaxem tudo aquilo que corrompe o homem! Impostos altíssimos sobre toda a forma de degradação!

Promova-se a cultura/culto de tudo aquilo que é honroso e edificante!

Na escola da minha filha, Dia dos Pais ofende, mas Carnaval é cultura brasileira. Mentira!

Dia dos Pais é a nossa cultura e Carnaval, a nossa vergonha, que já não mais existirá!

Vamos tirar todos os postes/casas de idolatria da nossa nação, vamos lutar para que o povo brasileiro supere o seu pecado ancestral e se afaste do mal.

Assim como os nazistas não eram o povo alemão, pois demônios não têm pátria, também os foliões não são o povo brasileiro.

Brasileiros somos todos nós que praticamos o bem e nos afastamos do mal.

Se você não mudar de canais de youtube, de escolhas de filme, de casas de divertimento, jamais entrará no Reino do SENHOR Deus.

Eu acredito na nossa brava gente brasileira e me coloco como um exemplo para a minha nação. Eu e minha casa serviremos ao SENHOR; eu e minhas famílias serviremos ao SENHOR; eu e minha pátria serviremos ao SENHOR!

Não à imoralidade! Não à perversão! Não à hipocrisia! Não à degradação!

Sou o pastor de uma nação santa, povo escolhido e amado pelo SENHOR Deus, gente direita e de caráter, raças e tribos que louvam e adoram somente aos SENHOR Deus!

Vai ter festa hoje? Ok! Vai ter bebida alcoólica/drogas? Vai haver música de que tipo ou a quem?

Festa que não edifica, corrompe.

Pense bem em que casa você vai habitar.

Eu e minha casa serviremos ao SENHOR Deus!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem de dores.

Segredos revelados

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que resistindo ao culto desse mundo ímpio que proíbe o sábado que cura!

Hoje vamos ler aqui mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“Nesse meio tempo, tendo-se juntado uma multidão de milhares de pessoas, ao ponto de se atropelarem umas às outras, Jesus começou a falar primeiramente aos seus discípulos, dizendo: (…) Não há nada escondido que não venha a ser descoberto ou oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia e o que vocês sussurraram aos ouvidos dentro de casa será proclamado dos telhados” (Lucas 12.1a, 2-3. NVI).

Jesus havia terminado uma grande crítica aos fariseus, os líderes religiosos do seu tempo, e ainda ruminava em seu espírito sobre o grande perigo do “fermento” dos fariseus, que é a hipocrisia.

Os fariseus falam do amor do SENHOR, mas negligenciam a justiça que fundamenta esse amor. Sem justiça aos homens não há amor, ainda que hajam palavras adocicadas, promessas e recompensas futuras.

Uma das coisas na qual se apóia a hipocrisia é a esperança do segredo. O fariseu sabe que é injusto, mas, pela constrição da sua boca, amarra a verdade para que não seja conhecida por todos, trazendo condenação sobre si mesmo.

O reino dos covardes é um labirinto escuro de segredos e tabus, vergonha e doença espreitam seus duros corações.

Mas a vocês, meus irmãos, os que se arrependem cotidianamente na luz da bondade do Cristo, Jesus ensinou a verdade de que “não há nada escondido que não venha a ser descoberto ou oculto que não venha a ser conhecido”.

Tramas e maquinações, tudo o que é vergonhoso e enganoso, os segredos do coração dos homens serão revelados. Por isso que está escrito:

“Não inveje os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre o SENHOR. Se agir assim, certamente haverá bom futuro para você e a sua esperança não falhará” (Provérbios 23.17-18. NVI).

Os fariseus só são hipócritas porque existe uma recompensa imediata para aqueles que desobedecem ao SENHOR Deus. Mas lembre-se de que:

“A herança que se obtém com ganância ou às pressas no princípio, no final não será abençoada” (Provérbios 20.21. NVI).

Queria lhes dizer que a verdade sempre aparece. Não passará a sua geração até que o Reino do SENHOR Deus apareça para você e sua família.

Isso quer dizer que se vocês se ergueram sobre coisas injustas, então, antes do fim, toda a sua maldade lhes trairá, expondo-os a grande vergonha e ruína. Por outro lado, se vocês foram fiéis desde a sua consciência do Cristo, então também receberão glória, honra, vida e riquezas.

Não se entreguem ao mal. Não façam o que outros fazem.

O SENHOR é o único Deus porque nele não há nada vergonhoso, nenhum segredo obscuro entrará no seu Reino.

Posso lhe ajudar a confessar o seu pecado?

“SENHOR, meu Senhor, fiz coisas que não deveriam ter sido feitas. Estava com medo e a dureza da vida colaboraram para o desespero que usei como desculpa para me entregar aos cultos mundanos e comprometer a minha integridade. Não quero continuar nesse caminho e peço a sua ajuda para começar de novo agora e direito. Em nome de Jesus, o Obediente, amém!”

Hoje é um novo dia e você pode ter certeza de que o SENHOR perdoa aqueles que perdoam os outros!

Receba a minha bênção e a bênção da minha casa! Paz a todos vocês!

Tenham uma boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

Waffle Street, recomeçando direito

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que aprendendo a arte do lazer, descanso e entretenimento que edificam e criam em nós o que é bom e eterno!

Hoje estamos inaugurando nossa seção de “Filmes inspiradores”, com a sugestão desse trabalho da Marvista Entertainment chamado “Waffle Street”, que trata das memórias de James Adams e seus aprendizados no caminho de se tornar um homem verdadeiramente ético e digno na sua relação com o trabalho e o mundo dos negócios.

O filme conta com o elenco de James Lafferty, Julie Gonzalo e Danny Glover.

Infelizmente nem tudo o que é legal é ético e a ética é tudo o que importa no Reino de Deus.

Por outro lado, para um homem se tornar digno do seu próprio negócio, ele precisa cumprir um grande número de horas em serviço dedicado ao negócio de outro homem. Quem nunca ajudou o outro a prosperar, trabalhando nas cadeiras mais baixas da pirâmide profissional, jamais terá a firmeza interior e a grandeza de alma necessárias para abrir o seu próprio negócio e levá-lo a prosperar.

Na parábola do jovem rico, o que lhe faltava eram suas horas de “Waffle Street”.

Que o SENHOR Deus abençoe os nossos jovens para que um dia se tornem homens de verdade!

Eu acredito em milagres!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, pai de família.

A mulher e o lar

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que descobrindo um pouco mais a respeito da singularidade do propósito do SENHOR Deus para cada um de vocês!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a beleza de ser mulher.

O que acontece quando a mulher deixa o lar? O lar fica sem a mulher.

Mas o que isso quer dizer de fato? Por que encorajamos a consagração da mulher ao seu lar?

Homens e mulheres são totalmente diferentes, seus poderes e interesses fazem com que não possam se substituir mutuamente.

Embora o culto contemporâneo ensine as mulheres a odiarem a sua feminilidade e buscarem se transformar a ponto de competir em igualdade com os homens, esboçando um comportamento caricaturado que as degenera profundamente, uma mulher jamais será feliz agindo como se fosse um homem e negligenciando o seu chamado divino à edificação da família e serviços no lar.

A mulher foi criada pelo SENHOR Deus com poderes e interesses nobilíssimos: é ela quem pensa na pessoa do marido; quem sem importa com as necessidades das crianças; quem zela pela higiene e bom ambiente doméstico; quem se preocupa com o alimento de todos; etc. É a mulher quem veste a família e a socorre cotidianamente, conversando e mantendo unidos todos aqueles que importam para os seus amados.

Nenhum homem fica forte de verdade sem o cuidadoso trabalho espiritual da sua esposa, que o ouve e ajuda a ver os caminhos do SENHOR Deus para a aplicação da sua fortaleza.

Quando a mulher abandona a sua casa, então a casa é arruinada, pois homem nenhum tem o espírito e o talento para edificá-la no lugar de sua mulher.

Uma mulher só pode deixar o seu lar se colocar outra igualmente consagrada no seu lugar, mas ainda assim, terá que carregar o ônus da sua ausência, pois sua singularidade não se realiza pelas mãos de outros.

Por isso, acredito que a mulher só deve sair do lar temporariamente, porque seu marido e filhos precisam mais dela do que ela possa imaginar.

O SENHOR Deus tem um modo de nos mostrar o que fazer de modo que até nossos períodos de ausência e negligência podem se tornar em marcos memoriais, que nos fazem ter fé e perseverar na justiça em tempos futuros de grande adversidade.

A lição da experiência é a seguinte: o drama da vida de uma mulher é o destino de suas famílias, seu marido e filhos. Essa é a sua cruz, o fardo escolhido pelo SENHOR Deus para que se manifeste o Reino do SENHOR Deus.

Se você foi longe demais, seguindo o culto desse mundo, considere a possibilidade de se arrepender e retornar ao lar.

Suas famílias precisam de você, seu marido e seus filhos também.

Para nascer para uma nova vida é preciso morrer para a antiga.

Deixe o Espírito do SENHOR Deus (“não matarás”, “não adulterarás”, “honra teu pai e tua mãe”, “guarda o sábado para santificá-lo”, etc.) lhe guiar, para que o seu Pai Celestial possa lhe mostrar o que e como fazer para retornar ao seu lar e cumprir perfeitamente a sua divina vocação.

Eu acredito em vocês! Eu acredito em milagres!

Tenham uma boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem de dores.

Chave do conhecimento

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que unidos e se unindo cada vez mais pelo vínculo do amor!

Hoje vamos ler mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua Palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“[Disse Jesus:] ‘ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar!'” (Lucas 11. 52. NVI).

O acesso ao Reino do SENHOR Deus é fácil ou difícil? Compreensível ou incompreensível? Possível ou impossível?

“Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre [todos], porque Deus [o] manifestou. Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendido por meio das coisas criadas, de forma que [todos somos] indesculpáveis” (Romanos 1. 18-20. NVI).

A vida eterna está aí, disponível, circulando…

Muitos foram curados pelo SENHOR Deus e dão poderoso testemunho de que os caminhos do Deus Altíssimo são justos e verdadeiros, nenhum dos seus mandamentos é sem verdade e direção.

Mas a beleza e a majestade dos filhos da luz divina são cobiçadas por homens perversos e maus, que violentamente tomam, sem qualquer legitimidade, as histórias perfeitas e as distorcem grosseiramente para que o dom gratuito que procede delas possa ser ocultado, para que não haja arrependimento nem cura verdadeiros, e as pessoas não sejam livres.

Veja o que os peritos na lei fizeram com o texto de Jó, por exemplo. O texto conta a jornada de um justo até o perdão dos seus pecados, por meio da tragédia e do encorajamento a uma fé mais profunda, as palavras dos amigos de Jó. Mas então, aquilo que é uma fonte de vida e discernimento eternos, um genuíno caminho terapêutico, transforma-se em anátema por meio de uma conclusão obtusa e maligna que propõe a suspeita aos preceitos do amor divino.

O coração do homem sempre soube da acessibilidade ao Reino do SENHOR Deus, mas para entrar ele precisa aprender a ignorar a voz dos peritos na lei e a confiar na voz mais doce e singela: “eu estou com você, eu o criei e, finalmente, o perdoei pela sua transgressão”.

Sim, é na descoberta do amor verdadeiro que somos curados.

Primeiro precisamos suportar a solidão e a vergonha através da coragem para “estar só” na presença do SENHOR Deus. Deixar a roda dos vociferadores de tradições complexas, falsas e impuras, para “estar só” na casa do amor sincero e da prática da justiça divina.

Por mais que a violência dos hipócritas exista por um pouco de tempo, o Espírito da Santidade do SENHOR Deus conduz homens e mulheres de todas as gerações para fora de sua escuridão.

Como aprendemos hoje na peça infantil ministrada na Igreja Batista do Povo na Vila Mariana, São Paulo, SP, Brasil, o mal somente ganha se entregamos nossa voluntariedade a ele, pois o Diabo só tem voz na boca de quem não crê até o fim.

Quando somos muito pressionados às vezes não suportamos e lançamos mão de mentiras, desobediências, covardias e crueldades. Mas se confessarmos nossos pecados, o SENHOR Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda maldade.

A chave do conhecimento é o exemplo de um homem santo. E o poder de um homem santo é a sinceridade do seu arrependimento e a generosidade do seu amor.

Como perito na lei, eu devolvo a você no dia de hoje a “chave do conhecimento”.

O nome do jogo é arrependimento e fé.

A fonte da força é o amor.

E só ama aquele que se dedica à prática da justiça.

Pense nessas coisas, pense também em mim.

Que a graça e a paz do Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, sejam com todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

Repensando o mérito

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? A graça e a paz de Jesus, o Cristo, aos irmãos!

Hoje vamos falar aqui um pouco sobre a questão do mérito.

Estava conversando com a Cibele, minha esposa, quando ela começou a aprofundar nossa conversa sobre esse tema.

Quem é aquele que merce a vitória, o que termina primeiro a corrida ou o que corre com mais integridade? O que desempenha a performance acima dos outros ou o que coloca os outros acima de si mesmo?

Nas Escrituras Sagradas, especialmente nas cartas do Paulo, apóstolo, parece haver um abismo entre graça e mérito, mas isso porque ele precisa ressaltar a diferença que há entre buscar a justiça por meio de obras e por meio da fé.

De uma maneira sintética, diremos que buscar à justiça por meio de obras é colocar a questão do mérito sobre o comportamento religioso ou na consecução ritualística de etiquetas judaicas, como vestuário, higiene, alimentação, pagamento de dízimos e ofertas, festividades e atos simbólicos (como a cirurgia de circuncisão).

Por outro lado, buscar a justiça por meio da fé é colocar a questão do mérito sobre a inegociável confiança que um filho do SENHOR Deus demonstra para com seu Deus, dando lugar ao espírito da sua santidade (a obediência sincera e autêntica à verdade da sua Lei), em arrependimento genuíno contra toda forma de pecado, alegria no prazer do SENHOR Deus e amor valoroso por todos a partir do amor ao SENHOR Deus.

A questão do mérito está sempre presente, pois a fé é o que condiciona a liberação do poder da graça do SENHOR Deus, de modo que merce a graça, que é o favor gratuito presente na relação de amor mútuo entre um homem e o SENHOR Deus, aquele que demonstra a perfeita fé.

Perfeição é medida pela inteireza do coração, de modo que todo ser humano pode ser perfeito na presença do SENHOR Deus, sendo excluídos apenas aqueles que agem com hipocrisia ou dissimulação.

Mas voltando à Cibele, minha esposa, quem verdadeiramente ganha a corrida é aquele que ama o seu irmão. Quem merece a vitória é aquele que é perfeito de coração.

O mérito corretamente compreendido é o fator que estabeleceu um trono inabalável à descendência de Davi, filho de Jessé. Foi o mérito profundo que fez com que os céus se abrissem para que todos ouvissem as palavras do Altíssimo sobre Jesus, o Cristo, dizendo “esse é o meu filho amado, em quem tenho prazer”. Foi o mérito aos olhos do Deus Pai que encontrou no assassino Saulo de Tarso o apóstolo Paulo: no Reino do SENHOR Deus o assassino de coração sincero vale mais do que 1.000 religiosos oportunistas, pois o mérito aos olhos do Deus Altíssimo é tudo o que se necessita para uma obra perfeita de conversão e iluminação espiritual, a formação de um homem aprovado e divinizado.

Existe uma diferença entre o ímpio e o ignorante, entre o perverso de coração e o buscador da verdade confuso e enganado. O primeiro será morto, sua sentença já foi promulgada; mas o segundo será esmagado pela vida e refinado pelo fogo, até que se torne um precioso e inabalável instrumento da parte do SENHOR Deus.

Eu acredito em milagres! Já disse isso? Hehehe…

Ganhe o direito de ser chamado de filho do SENHOR Deus! Converta-se dos maus caminhos de fato e de alma, de todo o seu coração! Pratique o bem quando ninguém estiver olhando, mas apenas o SENHOR, o seu Deus!

Eu acredito em milagres!

O SENHOR Deus está aqui nesse lugar!

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

Começando o confronto

Boa noite a todos!

Como vão vocês e suas famílias? O SENHOR Deus pode intervir de forma ainda mais especial sobre todo o seu drama se você pedir ajuda a ele e se colocar como um instrumento da sua justiça.

Hoje vamos ler a Bíblia mais uma vez! Que o Espírito do Altíssimo nos abençoe!

“Tendo terminado de falar, um fariseu [convidou Jesus, o Cristo do SENHOR,] para comer com ele. Então Jesus foi e reclinou-se à mesa; mas o fariseu, notando que Jesus não se lavara cerimonialmente antes da refeição, ficou surpreso” (Lucas 11. 37, 38. NVI).

O mundo do poder humano é o mundo das riquezas. Onde existem riquezas, existe poder, força, capacidade de constranger e acumular.

O fariseu é o homem que se deu bem em termos de poder humano. Ele é rico, porque constrange o fraco a doar da sua pobreza; ele é forte, porque por meio da violência obtém o que deseja.

O fariseu é o homem que controla as regras do jogo, as regras da vida em sociedade.

Após a morte de Moisés, seu legado passou a ser interpretado e refinado pelos intensos debates e disputas que fizeram crescer os donos da palavra final ou da interpretação correta (ortodoxa). Mas em poucas gerações o temor sincero ao SENHOR Deus já havia sido substituído por uma falsa tradição judaica, falsa porque o verdadeiro judaísmo é um coração circunciso, um coração santificado ao Eterno Deus, o SENHOR.

O fariseu se surpreende com a quebra de suas tradições cerimoniais porque espera que um homem de tanto poder e conquistas tenha também parte no seu jogo de influências e constrangimentos vazios.

Se Jesus, o Cristo do SENHOR, pretendia ocupar um lugar de destaque como religioso judaico então tinha que fazer parte do grupo dos donos do bando, aqueles que estabelecem de cima para baixo as regras do ser, fazer e doar.

Embrulham-me as vísceras as palavras hipócritas de certos donos da religião que falam que o SENHOR Deus é um abraço incondicional, enquanto promovem a opressão do povo, enriquecendo sempre, segregando e maculando a pureza dos que tateiam em busca do Reino do SENHOR Deus.

O Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, é salvador e juiz. Salvador do justo, por quem se oferece como redentor e sacrifício propiciador; juiz do ímpio, contra quem se levanta em postura de guerra quando a fumaça das orações dos santos clama por justiça.

A partir do texto de hoje vamos começar a entrar na essência da boa briga que o Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, tomou para si mesmo desde a eternidade.

O SENHOR Deus não é um banana! Seu abraço é tão justo quanto a ira do seu coração!

Ai dos donos desse mundo, os violentos, os mentirosos e os hipócritas! Seu reinado dura apenas um segundo!

Os filhos legítimos do SENHOR Deus, os portadores de um Espírito Santo, esses reinarão eternamente e seu domínio jamais terá fim!

Vamos começar a brigar? Que o SENHOR Deus abençoe a Revelação desses próximos posts de “Lendo a Bíblia”! Em nome de Jesus, o Cristo do SENHOR, amém.

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.