Segredos revelados

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que resistindo ao culto desse mundo ímpio que proíbe o sábado que cura!

Hoje vamos ler aqui mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“Nesse meio tempo, tendo-se juntado uma multidão de milhares de pessoas, ao ponto de se atropelarem umas às outras, Jesus começou a falar primeiramente aos seus discípulos, dizendo: (…) Não há nada escondido que não venha a ser descoberto ou oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia e o que vocês sussurraram aos ouvidos dentro de casa será proclamado dos telhados” (Lucas 12.1a, 2-3. NVI).

Jesus havia terminado uma grande crítica aos fariseus, os líderes religiosos do seu tempo, e ainda ruminava em seu espírito sobre o grande perigo do “fermento” dos fariseus, que é a hipocrisia.

Os fariseus falam do amor do SENHOR, mas negligenciam a justiça que fundamenta esse amor. Sem justiça aos homens não há amor, ainda que hajam palavras adocicadas, promessas e recompensas futuras.

Uma das coisas na qual se apóia a hipocrisia é a esperança do segredo. O fariseu sabe que é injusto, mas, pela constrição da sua boca, amarra a verdade para que não seja conhecida por todos, trazendo condenação sobre si mesmo.

O reino dos covardes é um labirinto escuro de segredos e tabus, vergonha e doença espreitam seus duros corações.

Mas a vocês, meus irmãos, os que se arrependem cotidianamente na luz da bondade do Cristo, Jesus ensinou a verdade de que “não há nada escondido que não venha a ser descoberto ou oculto que não venha a ser conhecido”.

Tramas e maquinações, tudo o que é vergonhoso e enganoso, os segredos do coração dos homens serão revelados. Por isso que está escrito:

“Não inveje os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre o SENHOR. Se agir assim, certamente haverá bom futuro para você e a sua esperança não falhará” (Provérbios 23.17-18. NVI).

Os fariseus só são hipócritas porque existe uma recompensa imediata para aqueles que desobedecem ao SENHOR Deus. Mas lembre-se de que:

“A herança que se obtém com ganância ou às pressas no princípio, no final não será abençoada” (Provérbios 20.21. NVI).

Queria lhes dizer que a verdade sempre aparece. Não passará a sua geração até que o Reino do SENHOR Deus apareça para você e sua família.

Isso quer dizer que se vocês se ergueram sobre coisas injustas, então, antes do fim, toda a sua maldade lhes trairá, expondo-os a grande vergonha e ruína. Por outro lado, se vocês foram fiéis desde a sua consciência do Cristo, então também receberão glória, honra, vida e riquezas.

Não se entreguem ao mal. Não façam o que outros fazem.

O SENHOR é o único Deus porque nele não há nada vergonhoso, nenhum segredo obscuro entrará no seu Reino.

Posso lhe ajudar a confessar o seu pecado?

“SENHOR, meu Senhor, fiz coisas que não deveriam ter sido feitas. Estava com medo e a dureza da vida colaboraram para o desespero que usei como desculpa para me entregar aos cultos mundanos e comprometer a minha integridade. Não quero continuar nesse caminho e peço a sua ajuda para começar de novo agora e direito. Em nome de Jesus, o Obediente, amém!”

Hoje é um novo dia e você pode ter certeza de que o SENHOR perdoa aqueles que perdoam os outros!

Receba a minha bênção e a bênção da minha casa! Paz a todos vocês!

Tenham uma boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

O desespero do culpado desmascarado

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que provando da doce paz que brota da corajosa obediência ao SENHOR Deus.

Hoje vamos ler aqui mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo de Deus, amém!

“Quando Jesus saiu dali, os fariseus e os mestres da lei começaram a opor-se fortemente a ele e a interrogá-lo com muitas perguntas, esperando apanhá-lo em algo que dissesse” (Lucas 11. 53-54. NVI).

A Lei do SENHOR Deus não é arbitrária nem foi acrescentada posteriormente, mas é natural e válida desde o princípio de todas as coisas.

A arbitrariedade e oportunismo nasceram com o espírito farisaico, quando homens e mulheres desobedientes na essência se apoderaram momentânea e astutamente dos sinais da bênção do SENHOR Deus, desvirtuando, perseguindo, roubando e amaldiçoando traiçoeiramente os legítimos filhos do Deus Excelso.

Está escrito:

“Então [Jesus] começou a ensinar-lhes que [é] necessário que o filho do homem [sofra] muitas coisas e [seja] rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, [seja] morto e três dias depois [ressuscite]” (Marcos 8. 31. NVI).

Também está escrito:

“Digno é o cordeiro que foi morto de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor!” (Apocalipse 5. 12b. NVI).

Esse é o panorama da vida de todo aquele que crê no SENHOR Deus e se arrepende de todo o pecado.

Filho do homem sou eu e você, e todos seremos rejeitados, perseguidos e combatidos, se avançarmos puramente em uma aliança verdadeira com o Santo e Digno Deus.

O problema do justo é que ele não aceita suborno e, ao fazê-lo, torna clara a corrupção do que lhe propõe o mal.

“Eu e minha casa serviremos ao SENHOR” é a declaração mais poderosa e ameaçadora, contra aqueles que sacrificaram a sua consciência participando da mesa do Diabo.

Quem é que será morto e três dias depois ressuscitará? Jesus ou todo cristão?

Se você permitir que o Altíssimo grave a sua Lei em seu coração, você será morto e três dias depois ressuscitará.

Se você atravessar o mesmo batismo pelo qual o Senhor Jesus passou, também será digno de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor.

O Espírito Santo é a Lei do SENHOR Deus.

A desobediência perseguirá a obediência, mas, como as varas dos magos do Egito transformadas em serpentes, será engolida pelo poder do Reino de Deus, a vara de Moisés, que era, é e será eternamente.

Ser castigado por praticar o mal não é ser perseguido por causa do Reino de Deus, que é ser castigado por escolher e permanecer no bem.

Tenho uma firme crença de que sempre há espaço para alcançarmos um degrau mais profundo na conquista do nosso arrependimento. Pois a cada dia o conhecimento do SENHOR Deus aumenta e ilumina a pista daqueles que nasceram de novo para o Reino de Deus.

Você não é uma flecha perdida, lançada para o acaso, um acidente inconveniente, nem uma aberração.

Você é a resposta do SENHOR Deus a uma das importantes fomes da sua geração.

Se você colocar em primeiro plano de prioridade a Santidade do SENHOR Deus, então realizará no tempo perfeito as curas, os sinais e os prodígios que testemunharão a respeito do Reino de Deus.

Não jogue a sua integridade na lata do lixo.

Aceite a sua responsabilidade como homem ou mulher consagrado ou consagrada a Deus e se afaste das más companhias, das suas casas de culto profano e das suas obras malignas.

Entenda que estamos em guerra até que a maldade traga ao mundo o definitivo juízo do SENHOR Deus. Pois todo o sangue inocente será vingado.

Entregue a sua fragilidade ao Pai Celestial, seguro de que ninguém abreviará os seus dias, pois o propósito do SENHOR Deus, que o criou, completamente se cumprirá.

Os hipócritas serão destruídos eternamente.

Eu acredito em vocês! Eu acredito em milagres!

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

Túmulos disfarçados

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que reconhecendo cada dia mais que a índole de Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, é o poder que criou e cria todas as coisas!

Hoje vamos ler a Bíblia mais uma vez e pedimos que o Espírito Santo nos dê a Palavra do SENHOR Deus.

“[Então o Senhor Jesus disse ao fariseu que o convidou para comer com ele:] ai de vocês [fariseus], porque são como túmulos que não são vistos, por sobre os quais os homens andam sem o saber!” (Lucas 11. 44. NVI).

As pessoas que estavam sendo acusadas por Jesus, os fariseus, eram os donos do judaísmo de então.

Eles citavam as Escrituras quando falavam e teciam um longo pano de regras, usos e costumes, que deviam ser observados por todo o povo. Mas aqui Jesus está chamando eles de túmulos não vistos, túmulos que não eram reconhecidos com tal, por sobre os quais os homens estavam caminhando sem o saber.

Túmulos que parecem apenas vias, mortuários decorados, disfarçados como pontes de acesso.

A índole do fariseu é a morte, um jeito de agir e lidar que adoecem até as últimas consequências.

É preciso deixar claro que o fariseu não é aquele que ama e guarda a Lei do SENHOR Deus, mas aquele que criava a Lei do Judaísmo da época, que a cada dia se tornava mais distante do Deus Vivo.

A índole de Jesus, o Cristo, era a encarnação do Espírito Santo, que é o fôlego do homem quando obedece à Lei do SENHOR Deus, mas a índole dos fariseus era a rejeição desse Espírito em nome das suas tradições, que lhes rendia honorários, prestígio, autoridade e poder.

O fariseu falava da religião, mas não era nem se deixava ser tocado por ela.

A falta de autenticidade e pureza de coração fazia daqueles homens um depósito de coisas mortas, um ímã para a perdição, mas estavam sempre vestidos com as roupas de gala e honra.

Os corações sinceros eram desencaminhados pela malícia subjacente aos conselhos desses homens hipócritas, mas aos revoltosos eles pareciam deuses inabaláveis.

Os fariseus não tinham nenhuma iniciativa de fé, mas se alimentavam da fé dos outros, enquanto lhes saqueavam os rendimentos e empurravam para a perversidade, a origem do falso testemunho.

Você não pode diminuir o tamanho do estrago imaterial que suas rodas de doutrinação inseria na sociedade judaica. Mas eles pareciam que jamais seriam pegos, que jamais seriam descobertos em suas maquinações envenenadas.

Não existe compaixão divina por esse tipo de escolha de vida. A advertência é radical, pois a sua condenação é certa.

Posso lhe dizer uma coisa, meu irmão? Nada do que está oculto permanecerá assim para sempre. No tempo do juízo do SENHOR Deus, o hipócrita será exposto e julgado por todos os puros, pois foram advertidos de que a maldade não será bem vinda no Reino do SENHOR Deus.

Por um instante estamos à mercê do poder dos fariseus, sendo por eles perseguidos e confundidos. Mas a índole do Cristo do SENHOR Deus prevalece sempre, de modo que todos seremos vistos e pesados em balanças celestiais, todo-justas, todo-verdadeiras.

Afaste-se do fermento dos fariseus, meu filho, pois a hipocrisia e a presunção são as únicas escolhas que podem arrancar do seu corpo o coração.

Arrependa-se dos seus pecados no dia de hoje; deixe as sombras do medo e caminhe de volta para a luz de Jesus, o Cristo!

Eu sei que você pode me ouvir. Eu sei que você pode se ouvir.

Se você escolher hoje comigo aqui perder a glória e os benefícios dos domínios de Satanás, então, eu lhe prometo, você receberá de volta a sua alma, o seu sono e a indizível alegria de ser feito filho do SENHOR Deus.

Perder para ganhar… Ganhar para viver eternamente.

Eu acredito em milagres!

“Seja feita a sua santa vontade, SENHOR Deus! Em nome de Jesus, o Cristo, amém”.

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo amador.

Começando o confronto

Boa noite a todos!

Como vão vocês e suas famílias? O SENHOR Deus pode intervir de forma ainda mais especial sobre todo o seu drama se você pedir ajuda a ele e se colocar como um instrumento da sua justiça.

Hoje vamos ler a Bíblia mais uma vez! Que o Espírito do Altíssimo nos abençoe!

“Tendo terminado de falar, um fariseu [convidou Jesus, o Cristo do SENHOR,] para comer com ele. Então Jesus foi e reclinou-se à mesa; mas o fariseu, notando que Jesus não se lavara cerimonialmente antes da refeição, ficou surpreso” (Lucas 11. 37, 38. NVI).

O mundo do poder humano é o mundo das riquezas. Onde existem riquezas, existe poder, força, capacidade de constranger e acumular.

O fariseu é o homem que se deu bem em termos de poder humano. Ele é rico, porque constrange o fraco a doar da sua pobreza; ele é forte, porque por meio da violência obtém o que deseja.

O fariseu é o homem que controla as regras do jogo, as regras da vida em sociedade.

Após a morte de Moisés, seu legado passou a ser interpretado e refinado pelos intensos debates e disputas que fizeram crescer os donos da palavra final ou da interpretação correta (ortodoxa). Mas em poucas gerações o temor sincero ao SENHOR Deus já havia sido substituído por uma falsa tradição judaica, falsa porque o verdadeiro judaísmo é um coração circunciso, um coração santificado ao Eterno Deus, o SENHOR.

O fariseu se surpreende com a quebra de suas tradições cerimoniais porque espera que um homem de tanto poder e conquistas tenha também parte no seu jogo de influências e constrangimentos vazios.

Se Jesus, o Cristo do SENHOR, pretendia ocupar um lugar de destaque como religioso judaico então tinha que fazer parte do grupo dos donos do bando, aqueles que estabelecem de cima para baixo as regras do ser, fazer e doar.

Embrulham-me as vísceras as palavras hipócritas de certos donos da religião que falam que o SENHOR Deus é um abraço incondicional, enquanto promovem a opressão do povo, enriquecendo sempre, segregando e maculando a pureza dos que tateiam em busca do Reino do SENHOR Deus.

O Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, é salvador e juiz. Salvador do justo, por quem se oferece como redentor e sacrifício propiciador; juiz do ímpio, contra quem se levanta em postura de guerra quando a fumaça das orações dos santos clama por justiça.

A partir do texto de hoje vamos começar a entrar na essência da boa briga que o Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, tomou para si mesmo desde a eternidade.

O SENHOR Deus não é um banana! Seu abraço é tão justo quanto a ira do seu coração!

Ai dos donos desse mundo, os violentos, os mentirosos e os hipócritas! Seu reinado dura apenas um segundo!

Os filhos legítimos do SENHOR Deus, os portadores de um Espírito Santo, esses reinarão eternamente e seu domínio jamais terá fim!

Vamos começar a brigar? Que o SENHOR Deus abençoe a Revelação desses próximos posts de “Lendo a Bíblia”! Em nome de Jesus, o Cristo do SENHOR, amém.

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.