Fardos difíceis de carregar

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que cultivando uma vida de devoção e fé, uma vida de pureza de espírito e esperanças no Deus de Cristo, o SENHOR!

Hoje vamos ler a Bíblia mais uma vez, um trecho do Evangelho de Lucas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“‘Quanto a vocês, peritos na lei’, disse Jesus, ‘ai de vocês também! Porque sobrecarregam os homens com fardos que dificilmente eles podem carregar e vocês mesmos não levantam nem um dedo para ajudá-los'” (Lucas 11. 46. NVI).

Quem legisla, advoga, documenta, contabiliza, normatiza… Geralmente faz isso sobre a vida dos outros, mais especificamente sobre a vida dos simples, dos homens comuns.

Se os peritos na lei estivessem incluídos nas regras que impõe aos demais cidadãos, talvez não fossem censurados pelos olhos divinos, como foram nesse momento.

As pessoas que manipulam os parâmetros da vida em sociedade são os que dominam sobre o povo por meio da força e poder de polícia. Aumentar impostos, criar “novos pecados” ou motivos para punições, é muito fácil arbitrar sobre a vida dos outros, quando há proteções legais para que o mesmo rigor que se aplica ao outro nunca recaia sobre mim mesmo e minha família.

O verdadeiro legislador é um homem de compaixão e grande misericórdia. O Ungido do SENHOR Deus é aquele que trabalha no sábado (shabbat) quando isso significa ajudar seu próximo a carregar seu fardo na vida. Às vezes devemos sacrificar a lei/hábito/costume para fazer a Justiça do SENHOR Deus.

“Como são bonitos os pés dos que anunciam boas novas”.

Quem legisla para a liberdade de todos, legisla para a glória do SENHOR Deus; quem julga segundo a Justiça do SENHOR Deus, pratica o bem e jamais será desarraigado, sua família viverá eternamente.

Se você recebeu poder do alto para determinar como viverá o seu irmão, tenha cuidado para não obrigá-lo a um rigor que traga condenação sobre você que legisla e a sua família.

Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, não suporta a hipocrisia dos homens cruéis, que em face do sofrimento, necessidade e vulnerabilidade do seu compatriota se exaltam como tiranos sem coração.

O mais fraco, seja estrangeiro, órfão ou viúva, tem o próprio SENHOR Deus Altíssimo como escudo e fortaleza. O justo humilde será vingado e indenizado em toda medida e além.

Por que você age com orgulho arrogante, como se a posição de influência e poder sobre o povo não lhe tivesse sido dada pelo SENHOR Deus para a prática do bem?

O seu irmão mais fraco é você. A fraqueza e a força são circunstanciais, pois somos todos iguais, à mercê dos desígnios do SENHOR Deus.

Lembre-se do SENHOR Deus enquanto é tempo! Devolva o dinheiro extorquido, restitua os bens roubados!

Viva segundo as leis da sua nação, sabendo que todo caso legal pode ser reinterpretado à luz da complexidade da situação concreta e da misericórdia do Soberano do Universo.

Não é porque algo é legal que a sua aplicação também é ética. Pois às vezes a lei promulgada é antiética e às vezes o cumprimento da ética extrapola as leis da nação.

Aprofunde a sua espiritualidade: “o outro sou eu; o outro é minha família; o outro é minha própria alma”.

Sabe qual a vitória do SENHOR Deus no mundo? O homem íntegro, fiel, leal e justo.

No amor está a chave que desfaz toda amarra de condenação. “Caim, se você fizer o bem acaso não será também aceito?”

O SENHOR Deus em nós é como um refrescante Espírito Santo, mas também como um fogo de juízo e separação para todo aquele que oprime e violenta o seu irmão.

Não é porque todo mundo está fazendo que está certo; não é porque você pode fazer que é justo fazê-lo.

Abandone o direito quando ele promove a injustiça.

“É melhor um bom nome do que os lucros da perversidade”.

O SENHOR Deus enriquecerá o homem bom.

Eu acredito em milagres!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo amador.

A fé não é unânime

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Todos estão bem? Você está bem?

Hoje vamos ler as Escrituras Sagradas mais uma vez. Que o SENHOR Deus nos abençoe!

“Jesus[, o Cristo do SENHOR,] estava expulsando um demônio que era mudo.

Quando o demônio saiu, o mudo falou e a multidão ficou admirada. Mas alguns deles disseram: ‘é por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa demônios’. Outros o punham à prova, pedindo-lhe um sinal do céu” (Lucas 11.14-16. NVI).

Teve um pregador contemporâneo que ficou famoso com a frase “o amor venceu”. O que ele queria dizer é que a obra da cruz era tão poderosa, universal e magnânima que não haveria mais lugar para a morte e o inferno; não haveria mais condenação eterna e todos os seres humanos seriam perdoados, tenham vivido em rebeldia ou submissão ao SENHOR.

A defesa apaixonada do amor incondicional é imatura, no melhor caso, e enganadora, em todos os outros. Isso porque o amor verdadeiro é tanto uma chama que acolhe e impulsiona a realização dos nossos sonhos mais preciosos, aqueles inspirados pelo próprio SENHOR Deus, quanto uma disciplina absolutamente eficaz que impede a degradação de nós mesmos.

O argumento do crente não é incontestável, por hora. De modo que a genuína fidelidade cristã não é universal.

Assim o mais puro dos atos, o mais evidente e bondoso milagre, ainda pode ser difamado e pisoteado pelos homens.

Há pessoas que resistem ao amor do SENHOR Deus, sua disciplina e favor vivificantes, por todo o caminho. Esses são os ímpios (AT) e hipócritas (NT), sinônimos.

O que o Evangelho quer nos dizer hoje aqui é que até a mais autoevidente manifestação de poder de um espírito santo, um ato de justiça e amor perfeitos, conforme a Lei do SENHOR Deus, ainda assim pode ser falsamente atribuída a demônios e difamada como obra do mal.

A Bíblia alerta, contudo, que esse tipo de mentira não será perdoada, no fim.

Porém a lição de hoje é essa: mesmo depois de você ter realmente se acertado com o SENHOR Deus e o seu Cristo, ainda assim você será acusado torpemente por homens maus.

Aqueles que planejam o mal, todavia, não obterão sucesso contra os Filhos de Deus. Antes eles acabarão cooperando involuntariamente para que brilhe ainda mais a justiça, o amor e o poder, a glória do SENHOR Deus.

As armas forjadas contra os Santos não somente falharão, mas inversamente os promoverão, conforme a sabedoria do SENHOR Deus.

Assim, Davi, não tenha medo do Golias imundo, pois, se em paz com o SENHOR Deus, o seu inimigo apenas o ajudará a se tornar rei de seu Israel.

Naquele dia, diante do Altíssimo e seu Reino, seremos poucos, mas seremos muitos. De todas as gerações que pisaram sobre a face da terra, apenas parte dela retornou ao Senhor Soberano e recebeu do Cristo Verdadeiro o Perdão e a Vida.

“O amor venceu!”, sim: os que creram encontraram Salvação e os que endureceram seu coração foram silenciados eternamente.

O SENHOR Deus é bom e sua misericórdia tem efeito por toda eternidade!

O SENHOR Deus abençoe a todos vocês!

Eu oro por vocês e suas famílias; vocês orem por mim e minha família.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.