O desespero do culpado desmascarado

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que provando da doce paz que brota da corajosa obediência ao SENHOR Deus.

Hoje vamos ler aqui mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo de Deus, amém!

“Quando Jesus saiu dali, os fariseus e os mestres da lei começaram a opor-se fortemente a ele e a interrogá-lo com muitas perguntas, esperando apanhá-lo em algo que dissesse” (Lucas 11. 53-54. NVI).

A Lei do SENHOR Deus não é arbitrária nem foi acrescentada posteriormente, mas é natural e válida desde o princípio de todas as coisas.

A arbitrariedade e oportunismo nasceram com o espírito farisaico, quando homens e mulheres desobedientes na essência se apoderaram momentânea e astutamente dos sinais da bênção do SENHOR Deus, desvirtuando, perseguindo, roubando e amaldiçoando traiçoeiramente os legítimos filhos do Deus Excelso.

Está escrito:

“Então [Jesus] começou a ensinar-lhes que [é] necessário que o filho do homem [sofra] muitas coisas e [seja] rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, [seja] morto e três dias depois [ressuscite]” (Marcos 8. 31. NVI).

Também está escrito:

“Digno é o cordeiro que foi morto de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor!” (Apocalipse 5. 12b. NVI).

Esse é o panorama da vida de todo aquele que crê no SENHOR Deus e se arrepende de todo o pecado.

Filho do homem sou eu e você, e todos seremos rejeitados, perseguidos e combatidos, se avançarmos puramente em uma aliança verdadeira com o Santo e Digno Deus.

O problema do justo é que ele não aceita suborno e, ao fazê-lo, torna clara a corrupção do que lhe propõe o mal.

“Eu e minha casa serviremos ao SENHOR” é a declaração mais poderosa e ameaçadora, contra aqueles que sacrificaram a sua consciência participando da mesa do Diabo.

Quem é que será morto e três dias depois ressuscitará? Jesus ou todo cristão?

Se você permitir que o Altíssimo grave a sua Lei em seu coração, você será morto e três dias depois ressuscitará.

Se você atravessar o mesmo batismo pelo qual o Senhor Jesus passou, também será digno de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor.

O Espírito Santo é a Lei do SENHOR Deus.

A desobediência perseguirá a obediência, mas, como as varas dos magos do Egito transformadas em serpentes, será engolida pelo poder do Reino de Deus, a vara de Moisés, que era, é e será eternamente.

Ser castigado por praticar o mal não é ser perseguido por causa do Reino de Deus, que é ser castigado por escolher e permanecer no bem.

Tenho uma firme crença de que sempre há espaço para alcançarmos um degrau mais profundo na conquista do nosso arrependimento. Pois a cada dia o conhecimento do SENHOR Deus aumenta e ilumina a pista daqueles que nasceram de novo para o Reino de Deus.

Você não é uma flecha perdida, lançada para o acaso, um acidente inconveniente, nem uma aberração.

Você é a resposta do SENHOR Deus a uma das importantes fomes da sua geração.

Se você colocar em primeiro plano de prioridade a Santidade do SENHOR Deus, então realizará no tempo perfeito as curas, os sinais e os prodígios que testemunharão a respeito do Reino de Deus.

Não jogue a sua integridade na lata do lixo.

Aceite a sua responsabilidade como homem ou mulher consagrado ou consagrada a Deus e se afaste das más companhias, das suas casas de culto profano e das suas obras malignas.

Entenda que estamos em guerra até que a maldade traga ao mundo o definitivo juízo do SENHOR Deus. Pois todo o sangue inocente será vingado.

Entregue a sua fragilidade ao Pai Celestial, seguro de que ninguém abreviará os seus dias, pois o propósito do SENHOR Deus, que o criou, completamente se cumprirá.

Os hipócritas serão destruídos eternamente.

Eu acredito em vocês! Eu acredito em milagres!

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

Começando o confronto

Boa noite a todos!

Como vão vocês e suas famílias? O SENHOR Deus pode intervir de forma ainda mais especial sobre todo o seu drama se você pedir ajuda a ele e se colocar como um instrumento da sua justiça.

Hoje vamos ler a Bíblia mais uma vez! Que o Espírito do Altíssimo nos abençoe!

“Tendo terminado de falar, um fariseu [convidou Jesus, o Cristo do SENHOR,] para comer com ele. Então Jesus foi e reclinou-se à mesa; mas o fariseu, notando que Jesus não se lavara cerimonialmente antes da refeição, ficou surpreso” (Lucas 11. 37, 38. NVI).

O mundo do poder humano é o mundo das riquezas. Onde existem riquezas, existe poder, força, capacidade de constranger e acumular.

O fariseu é o homem que se deu bem em termos de poder humano. Ele é rico, porque constrange o fraco a doar da sua pobreza; ele é forte, porque por meio da violência obtém o que deseja.

O fariseu é o homem que controla as regras do jogo, as regras da vida em sociedade.

Após a morte de Moisés, seu legado passou a ser interpretado e refinado pelos intensos debates e disputas que fizeram crescer os donos da palavra final ou da interpretação correta (ortodoxa). Mas em poucas gerações o temor sincero ao SENHOR Deus já havia sido substituído por uma falsa tradição judaica, falsa porque o verdadeiro judaísmo é um coração circunciso, um coração santificado ao Eterno Deus, o SENHOR.

O fariseu se surpreende com a quebra de suas tradições cerimoniais porque espera que um homem de tanto poder e conquistas tenha também parte no seu jogo de influências e constrangimentos vazios.

Se Jesus, o Cristo do SENHOR, pretendia ocupar um lugar de destaque como religioso judaico então tinha que fazer parte do grupo dos donos do bando, aqueles que estabelecem de cima para baixo as regras do ser, fazer e doar.

Embrulham-me as vísceras as palavras hipócritas de certos donos da religião que falam que o SENHOR Deus é um abraço incondicional, enquanto promovem a opressão do povo, enriquecendo sempre, segregando e maculando a pureza dos que tateiam em busca do Reino do SENHOR Deus.

O Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, é salvador e juiz. Salvador do justo, por quem se oferece como redentor e sacrifício propiciador; juiz do ímpio, contra quem se levanta em postura de guerra quando a fumaça das orações dos santos clama por justiça.

A partir do texto de hoje vamos começar a entrar na essência da boa briga que o Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, tomou para si mesmo desde a eternidade.

O SENHOR Deus não é um banana! Seu abraço é tão justo quanto a ira do seu coração!

Ai dos donos desse mundo, os violentos, os mentirosos e os hipócritas! Seu reinado dura apenas um segundo!

Os filhos legítimos do SENHOR Deus, os portadores de um Espírito Santo, esses reinarão eternamente e seu domínio jamais terá fim!

Vamos começar a brigar? Que o SENHOR Deus abençoe a Revelação desses próximos posts de “Lendo a Bíblia”! Em nome de Jesus, o Cristo do SENHOR, amém.

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

 

Impondo a saúde mental

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que estejam bem, enfrentando as lutas da vida com a melhor das atitudes!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco mais sobre saúde mental.

Saúde mental pode ser entendida como sendo a experiência de ideias, pensamentos e sentimentos em um fluxo ordenado, positivo e promotor de bem-estar, bem como socialmente integrativo.

A verdade sobre a mente é que ela é mais um subproduto do que pioneira, de modo que primeiro vêm os hábitos cotidianos e depois surgem os resultados mentais.

Desse modo, começamos a entender que nossas escolhas práticas, o que fazemos com nosso tempo, fala mais alto no quesito produção de saúde mental, quer gostemos disso ou não.

Por essa razão que a saúde mental é algo que de certo modo deve ser conquistado a força.

Você abandona maus hábitos e aprende outros bons e saudáveis, e então você começa, a médio prazo, a perceber que novos pensamentos estão se tornando parte da sua nova vida de agora.

O impacto da renúncia de comportamentos nocivos é muito grande, todas as vezes. Mas quem não faz nenhum tipo de conversão de caminhos, jamais chega a experimentar outros estados de mente.

Há trabalhos que estimulam a mudança de mente, visando a construção de novos comportamentos; outros orientam a mudança de comportamentos, visando a libertação dos padrões ruins de pensamento.

Seja como for, haverá guerra, muita luta, muito esforço, muita renúncia, muito empenho, etc., antes que um doente mental venha a ser transformado ao ponto de reconhecer-se saudável de mente.

Os remédios psiquiátricos atenuam os danos físicos que o muito tempo ruminando pensamentos distorcidos e vivendo hábitos degenerativos deixaram na pessoa, mas não completa a rodada imprescindível de novas decisões, novas atitudes e novos comportamentos para o bem.

Uma das palavras mais verdadeiras que existem é “você precisa ser forte; você precisa ser corajoso”. Ninguém vira a página sem ter feito MUITA força para isso.

A geração parto cesariano, anestesia e videogames não tem ideia do quanta guerra uma vida vitoriosa realmente precisa vencer. A força para se colocar e permanecer de pé é superlativa.

Assim, sem a guerra santa/justa ninguém alcança a paz.

Minha palavra para vocês hoje é: deixem de lado a apatia e a preguiça. Hoje é o tempo para tomar decisões verdadeiras e pagar o preço por uma semeadura proveitosa e digna. Eu me coloco como um exemplo para vocês, pois, embora não seja ninguém de fama ou fortuna, tenho lutado o bom combate da responsabilidade e coragem, enfrentando com a melhor das atitudes as inúmeras negativas e adversidades, evitando o mal e permanecendo na luz dos que juntos se dão para o bem, e desfrutando de plena saúde mental.

Pensem grande, pensem certo: o que vocês semearem, colherão, até em termos de saúde mental.

Está entre vocês alguém desesperado, desesperançado, depressivo de modo significativo? Levante os olhos para o alto, derrube o velho hábito, desfaça a amizade com os companheiros de dissolução e faça um compromisso novo e de atos com as melhores escolhas.

Se vai doer, ser desconfortável, requerer paciência e boa fé? Sim, certamente. Mas aos corajosos, uma coroa de bem estar e lucidez.

Parabéns a todos os valentes dos testemunhos de grandes vitórias psicológicas!

Aos corajosos, saúde mental.

Beijos e abraços para todos os valentes de mente!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, psicólogo corporal, CRP 06/89471, e o fundador do Projeto Terapêutico Toque Divino.

Discernimento espiritual.

“Depois disso Jesus ia passando pelas cidades e povoados proclamando as boas novas do Reino de Deus. Os Doze estavam com ele e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças: Maria, chamada Madalena, de quem haviam saído sete demônios; Joana, mulher de Cuza, administrador da casa de Herodes; Susana e muitas outras. Essas mulheres ajudavam a sustentá-los com os seus bens.

Reunindo-se uma grande multidão e vindo a Jesus gente de várias cidades, ele contou esta parábola: ‘o semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho; foi pisada e as aves do céu a comeram. Parte dela caiu sobre pedras e, quando germinou, as plantas secaram, porque não havia umidade. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram com ela e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra. Cresceu e deu boa colheita, a cem por um’.

Tendo dito isso, exclamou: ‘aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!’

Seus discípulos perguntaram-lhe o que significava aquela parábola.

Ele disse: ‘a vocês foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino de Deus, mas aos outros falo por parábolas, para que ‘vendo, não vejam e ouvindo, não entendam‘ (cf. Isaías 6. 9).

‘Este é o significado da parábola: a semente é a palavra de Deus. As que caíram à beira do caminho são os que ouvem, e então vem o Diabo e tira a palavra do seu coração, para que não creiam e não sejam salvos. As que caíram sobre as pedras são os que recebem a palavra com alegria quando a ouvem, mas não têm raiz. Creem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação. As que caíram entre espinhos são os que ouvem, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem. Mas as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto com perseverança.

‘Ninguém acende uma candeia e a esconde num jarro ou a coloca debaixo de uma cama. Ao contrário, coloca-a num lugar apropriado, de modo que os que entram possam ver a luz. Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz.

‘Portanto, considerem atentamente como vocês estão ouvindo. A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que pensa que tem lhe será tirado’.

A mãe e os irmãos de Jesus foram vê-lo, mas não conseguiam aproximar-se dele, por causa da multidão.

Alguém lhe disse: ‘tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te’.

Ele lhe respondeu: ‘minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam’ ” (Lucas 8. 1-21. NVI).

O poder de Deus para a salvação do homem estava em Jesus Cristo e era ele. As boas novas do Reino de Deus eram proclamadas: Deus havia feito caminho para que o homem voltasse a ter comunhão com Ele: o arrependimento do homem o colocava diante de um poder jamais conhecido: o Messias estava entre nós dando a revelação do caminho de Deus ao homem para o Reino de Deus, o ambiente das coisas sujeitas e obedientes a Deus, das coisas reconciliadas com o Deus Eterno.

Os Doze estavam com Jesus Cristo, mas também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças. Elas ajudavam a sustentar eles com seus bens.

É interessante notar que no caminho de Jesus Cristo há os que passam por ele indiferentes, como os fariseus e outros, e outros que são tocados por ele, sendo curados e libertos, e o seguem (em espírito e em verdade).

Aqueles que se arrependem percebem que Jesus Cristo é o Cristo, o Messias, o Salvador esperado, eles o buscam e dele recebem esse tipo de toque acima e, por fim, são reconciliados com o Deus Eterno por intermédio dele.

Sobre essa relação, Jesus Cristo propõe esta parábola.

O semeador saiu à semear“.

As boas notícias da reconciliação do homem com Deus são: se você se arrepender, será perdoado. Depois disso você encontrará Jesus Cristo e ele o tocará e você será curado e liberto, você será salvo: salvo da separação com Deus, do pecado, da condenação eterna e da morte; salvo para a vida eterna, a vida de qualidade divina, a vida que flui de dentro do interior do próprio Deus e de nós mesmo quando o Espírito de Deus faz sua habitação em nós.

As boas notícias do Evangelho estão sendo anunciadas.

Parte da semente caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram“.

Há aqueles que quando ouvem as palavras santas do Espírito Santo então o Diabo vem e tira essa palavra do seu coração.

O objetivo do Diabo é que ele não creia nem seja salvo, pois a fé em Jesus Cristo transporta o homem do império das trevas para o Reino de Deus e o salva dessa compulsão: ter que repetir os mesmos pecados sem parar até a morte.

O Diabo está fora do homem e também dentro dele. É uma insinuação de fora, uma risada maligna, uma piscadela maliciosa; é uma obstinação de dentro, uma rebeldia consolidada, um sentimento de falsa identidade (“sem isso eu não vivo, é assim que eu sou”).

Parte dela caiu sobre pedras e, quando germinou, as plantas secaram, porque não havia umidade“.

Há aqueles que quando ouvem as palavras santas do Espírito Santo a recebem com alegria, mas não têm raiz. Creem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação.

Ter raiz é ter profundidade e ancoramento.

Em cada estágio da nossa vida temos interações com o Espírito Santo.

Quando crianças, por exemplo, podemos receber, sim, revelação de coisas espirituais. Mas a extensão e profundidade dessa revelação é proporcional à nossa capacidade de apreensão das realidades da vida.

Com que densidade experimentamos a vida? Quem somos nós quando recebemos as palavras santas do Espírito Santo?

Os benefícios do Espírito Santo são imediatos sempre, mas apenas o homem maduro permanece nele. Isso porque as realidades espirituais do Reino de Deus estão em aberta oposição às do reino das trevas e sem força nem raízes não há como resistir a tamanha oposição.

Ninguém se engane: amizade com Deus é inimizade com o mundo, com o dominador dessa era, com o engano, com a mentira, com o Diabo e com os escravos do Diabo.

Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram com ela e sufocaram as plantas“.

Há aqueles que dão ouvidos às palavras santas do Espírito Santo, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem.

Enquanto uns não permanecem porque não têm forças nem raízes para suportar as provações que a amizade com Deus traz, outros abandonam a Deus quando, ao caminharem, são sufocados por essas coisas. O Evangelho não amadurece dentro da pessoa assim.

Preocupações com esta vida  podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

As riquezas desta vida podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

E os prazeres desta vida, desta era, desta lógica espiritual, deste mundo do engano diabólico, eles podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

Outra ainda caiu em boa terra. Cresceu e deu boa colheita, a cem por um“.

Há aqueles que com o coração bom e generoso ouvem as palavras santas do Espírito Santo. Eles a ouvem, a retêm e nela permanecem com perseverança, frutificando, gerando filhos “a cem por um”.

Ninguém acende uma candeia e a esconde num jarro ou a coloca debaixo de uma cama. Ao contrário, coloca-a num lugar apropriado de modo que os que entram possam ver a luz“.

Assim é que Deus faz com a luz do Evangelho, luz que Ele põe dentro dos filhos que gera pelas palavras santas do Espírito Santo em Cristo Jesus.

Quando as palavras santas do Espírito Santo entram no coração e na vida de alguém, isso não pode ser ocultado. Como brilha a santa luz!

Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz.

A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que pensa que tem lhe será tirado“.

Por isso que ninguém pode se proteger da nudez: estamos expostos diante de Deus.

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam“.

Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!

Arrependamo-nos! O Reino de Deus está próximo!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.