Os olhos na oração

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que estejam bem e que estejam usando o tempo que têm para tornar seus dias em momentos especiais!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre o movimento dos olhos na oração, uma contribuição da Psicologia Corporal.

Existe um trabalho psicológico chamado de Eye Movement Desensitization and Reprocessing (EMDR), ou dessensibilização e reprocessamento pelo movimento dos olhos, que utiliza-se de exercícios oculares para o tratamento de traumas e outros problemas psicológicos. Ele entende que pela movimentação do globo ocular podemos influenciar o modo como as memórias e emoções são processadas e recordadas.

Por exemplo, através de exercícios de simulações do sono REM (Rapid Eye Movement), ele consegue atuar dessensibilizando as feridas psicológicas relacionadas com um acidente grave.

Com esse tipo de trabalho em mente, passei a considerar cuidadosamente a fenomenologia da oração para descobrir que, de um ponto de vista psicológico corporal, quando oramos, também movimentamos nosso globo ocular de uma maneira peculiar.

Ao orarmos, quando finalmente conseguimos uma conexão, podemos relatar que nossos olhos se voltaram para dentro, para trás e levemente para cima, em um movimento involuntário.

Acredito que essa movimentação tem um papel higiênico e salutar, trazendo um tipo de renovação e frescor tanto físico quanto psíquico, que justificam o hábito, em um outro plano.

Destaco que os olhos iluminam toda a nossa percepção de mundo e cooperam para que o foco exterior tenha respaldo interior.

Quem ora regularmente, por causa desse exercício espontâneo, obtém vantagens, como a renovação mental e do aparelho da atenção e sensibilidade.

Olhos parados, sempre para fora, sempre atentos acabam se desgastando e perdendo a eficácia, progressivamente.

Por isso, recomendo que se façam orações, ainda que sem motivos espirituais, pois mesmo somente por seus motivos psico-físicos, já se justificam, seguramente.

Convido você a fazer as suas próprias experiências! Tente fazer uma oração de quase 5 min e me conte para onde seus olhos foram enquanto orava.

Perceba que todas as coisas que fazemos espontaneamente também podem ser conhecidas e discernidas.

Os olhos, que foram feitos para olharmos para fora, também precisam ser “recarregados”! Por isso, olhe para dentro de tempos em tempos, e sua produtividade dará saltos de melhora!

Obrigado por nos acompanhar até aqui!

Tenham todos uma excelente semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, psicólogo corporal, CRP 06/89471.

 

Nascendo de novo

Boa noite a todos!

Que a graça e a paz do SENHOR Deus sejam com todos vocês, os que creem!

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre o novo nascimento.

O que significa nascer de novo? O que significa nascer do alto ou do Espírito Santo?

Quando uma pessoa é gerada no ventre de sua mãe, desde o primeiro instante de vida, ela passa a se desenvolver em uma intensa relação com os seus pais, de modo que suas necessidades físicas e espirituais se apresentam, sendo supridas ou não, dependendo do que podem fazer por ela sua família e as outras pessoas em derredor.

Muito dos nossos problemas importantes são originados nas falhas no manejo de nossas necessidades pueris. E a partir de situações mal resolvidas na infância passamos a desenvolver mecanismos de defesa, que são desequilíbrios inconscientemente planejados, ou seja, são excessos com propósitos ocultos de compensar ou se por no lugar de outras experiências necessárias, mas que, infelizmente, não puderam ter lugar adequado, com elaboração dos seus componentes emocionais completa, pela falta de hospitalidade ou competência psicológica de nosso ambiente íntimo e/ou social.

O que estou querendo lhes dizer aqui é que nossos desvios espirituais começam por causa de buracos deixados nas etapas de nosso desenvolvimento sem solução.

Assim, nascer de novo está muito relacionado com cura emocional e perdão aos pais.

Primeiro precisamos de uma experiência de amor terapêutico-curativa para depois podermos experimentar o florescimento natural de uma nova vida. Pois a verdade é que a vida que vemos em nós é o transbordamento natural da maturidade emocional de que dispomos agora.

Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, disse que era necessário nascermos de novo, da água e do Espírito, para entrarmos no Reino de Deus.

Nascer da água pode ser interpretado como passar por um batismo, ou seja, tomar uma firme decisão de deixar para trás e de fato morrer para toda a vida de pecados, aceita anteriormente. Já nascer do Espírito significa se identificar com a pessoa nova que aparece em nós quando ativamente praticamos as virtudes que decorrem das atitudes da fé e mandamentos do SENHOR Deus. A vida do Espírito Santo são os pensamentos, as emoções, os atos e os trabalhos que resultam do compromisso do homem com as Leis do SENHOR Deus.

Você pode nascer de novo! Sim, pode viver uma vida completamente diferente daquela outra amarrada por pecados e escravidão.

Peça ao SENHOR Deus que lhe dê uma experiência de amor terapêutico-curativa que torne viável o compromisso com novas escolhas e a graça de desfrutar de novos começos e receber um novo coração.

Se Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, ou seus cristãos, pequenos Cristos do SENHOR Deus, cruzarem o seu caminho e tocarem a sua alma, você poderá ser livre do seu mal.

O nome do jogo é cura divina não posição filosófica.

Se o mal que o aprisiona por dentro não for curado em seu coração, você não tem como florescer diferente do que tem sido até aqui.

Eu acredito que todo homem pode nascer de novo por meio da fé no SENHOR Deus.

Não tenha medo de se abrir em oração.

“Nunca te deixarei, jamais te abandonarei”, diz o SENHOR Deus.

Eu acredito em você!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo e o editor do blog Curados por Deus.

A oração do Pai Nosso e o Espírito Santo

Boa noite a todos!

Como estão os meus leitores? Sua alma está bem, sua família está em paz?

Hoje vamos ler mais um pouco da Bíblia. Que o SENHOR Deus nos abençoe!

“Certo dia Jesus[, o Cristo do SENHOR,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘Quando vocês orarem, digam: Pai! (…)’

Então lhes disse: ‘(…) Qual pai, entre vocês, se o filho lhe pedir um peixe, em lugar disso lhe dará uma cobra? Ou se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está nos céus dará o Espírito Santo a quem o pedir!'” (Lucas 11.1-2a, 5a, 11-13. NVI).

Para que se reflete, medita e repete a sagrada oração do “Pai Nosso”?

Para fazer entrar em nosso coração o Espírito Santo.

Todas as linhas da oração ensinada por Jesus aos seus discípulos têm um único e definitivo propósito: substituir espíritos imundos pelo Espírito Santo.

Chamar o SENHOR Deus de pai…

Tratar com reverência, pertinência e prudência o seu santo Nome…

Suplicar pelo estabelecimento e consumação do seu Reino…

Depender somente dele e da sua justiça para a provisão do nosso pão cotidiano…

Fazer-nos um exemplo para o próprio Deus do perdão que desejamos receber, na lida com os outros…

Pedir que o modo como o SENHOR nos move não nos coloque em tentação, em vulnerabilidade, em risco…

Quem mergulha de corpo e alma em todas essas petições emerge santo e purificado em todos os níveis.

O objetivo dessa oração é a cura espiritual. O hálito modificado pela sinceridade nessa oração é semelhante ao do Todo-poderoso Deus.

Deus fazê-lo participante da sua natureza divina por meio dessa transformação espiritual é um privilégio do próprio SENHOR. Ele jamais se negará a fazê-lo renascer puro e purificado, se você pedir isso a ele.

A cura do homem é sempre complexa e multifacetada; leva tempo e muitos encontros significativos. Mas para todo aquele que crê que Deus pode fazer seu milagre, ele não será desapontado.

Às vezes perdemos coisas importantíssimas, preciosíssimas… Mas isso é momentâneo, eu prometo. Pois sobre todo aquele que se arrepende e crê no SENHOR e em seu Cristo, exercerá eternamente o poder que ressuscitou nosso Campeão de volta do domínio da morte.

Você não está fora do alcance da graça viva do Deus Eterno. Mas se quisé-la terá que abandonar o mal e fazer sua própria aliança com o Eterno Deus.

O Espírito Santo é o princípio e a consumação da herança preciosa dos Filhos da Luz.

Ore o “Pai Nosso” de coração sincero. Não com repetições vazias, mas com autêntica liberdade e compromisso.

O SENHOR Deus é o único capaz de realizar o seu milagre e devolver tudo o que parece perdido de volta para você.

A esperança cristã é o SENHOR é bom e a sua misericórdia, eterna.

Fique com o SENHOR, mesmo que para isso você momentaneamente perca tudo e todos. Porque com o SENHOR nada de valor verdadeiro se perde eternamente e só com ele as coisas nobres e realmente preciosas são criadas e passam a existir.

O SENHOR Deus tem um plano na sua vida… E esse plano é BOM, PERFEITO e AGRADÁVEL.

A paz de Jesus seja com todos vocês!

Boa noite! Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

Por que orar?

Boa tarde a todos!

Como estão?

Que a graça de nosso Senhor Jesus, o Cristo, seja com todos vocês!

“Certo dia Jesus[, o Cristo do SENHOR Deus,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Então ele lhes disse: ‘Quando vocês orarem, digam: (…)’.

Então lhes disse: ‘Suponham que um de vocês tenha um amigo e que recorra a ele à meia-noite e diga: ‘amigo, empreste-me três pães, porque um amigo meu chegou de viagem e não tenho nada para lhe oferecer’.

E o que estiver dentro responda: ‘não me incomode. A porta já está fechada, e eu e meus filhos já estamos deitados. Não posso me levantar e lhe dar o que pede’.

Eu lhes digo que embora ele não se levante para dar-lhe o pão por ser seu amigo, por causa da importunação se levantará e lhe dará tudo o que precisar.

Portanto eu lhes digo: peçam e lhes será dado; busquem e encontrarão; batam e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta'” (Lucas 11. 1-2, 5-10. NVI).

Por que orar? Por que se desgastar e investir em recorrer em primeiro lugar ao SENHOR, Deus Todo-poderoso, Deus invisível e único verdadeiro?

Após ensinar a célebre Oração do Pai Nosso aos seus discípulos, Jesus de Nazaré, o Cristo do Deus Altíssimo, explica um princípio fundamental sobre a realidade do Soberano SENHOR.

Ora, se entre os homens fazemos coisas uns aos outros por causa da importunação, o mal estar de um dever e obrigação social, respondendo até mesmo a pedidos inconvenientes, quanto mais encontraremos resposta e auxílio se recorrermos diretamente ao Deus Vivo?

O motivo porque devemos orar ao SENHOR é porque ele nos responde e transforma em realidade e possibilidade aquilo que só existe a princípio dentro do nosso coração.

Diante do Deus Altíssimo, “todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta”!

Jesus, o Cristo, quer nos ensinar a termos uma fé simples e direta, a alimentarmos nossa esperança com uma certeza de sua realização.

O autor de Hebreus nos ensina que “fé é a certeza das coisas que esperamos e a prova das coisas que não vemos” e também que “sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam” (Hb 11.1, 6. NVI).

Você conta com o SENHOR Deus como um auxiliador real? Você realmente acredita que ele possa lhe socorrer e tenha interesse em ajudá-lo a realizar os desejos do seu coração?

Eu acredito que as palavras e olhares que dirigimos ao Deus Soberano jamais voltam vazios, sem respostas, sem poder, sem ação.

Quando lançamos nossa alma na direção do Todo-poderoso, somos capturados por sua trovejante cadeia de reação, que trabalha detalhadamente no condicionamento de todas as coisas para que a verdade singular de cada pedido e intenção ganhe o espaço apropriado para nascer, crescer e florescer.

Um homem de fé de 70 anos de idade pode, recontando sua história, notar e testemunhar o fato de que o SENHOR Deus responde orações, patrocinando tudo aquilo que é autêntico, justo e bom. Mas quando temos 20 ou 30 anos ainda experimentamos muito pouco para discernir com a mesma facilidade o modo oportuno e certeiro como nossas orações são respondidas com amor.

Vamos exercitar nossa fé?

Vamos orar ao SENHOR Deus hoje e sempre, todos os dias, a cada intervalo no dia… Vamos nos apresentar fielmente à presença do Deus Altíssimo de novo e de novo, com sinceridade de coração e pedidos diretos.

Vamos confiar nas instruções do Cristo a respeito do Pai Celestial e ousar tratá-lo como uma audiência real e um interlocutor digno de toda a nossa honra e adoração.

Pois “confiando em nosso Deus e em seu eterno amor não seremos abalados” (canção).

Esteja constantemente na presença de Deus. Isso lhe renderá respostas, oportunidades e encontros, mas também transformará o seu coração para o bem.

Obrigado por acompanhar o nosso blog!

Que o SENHOR Deus seja com todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Não nos induzas à tentação

“Certo dia Jesus[, o Cristo do SENHOR,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘quando vocês orarem, digam: Pai! (…) Não nos induzas à tentação'” (Lucas 11.1-2a, 4b. NVI).

Boa noite a todos! Como estão vocês? Espero que estejam bem!

“Não nos induzas à tentação”, Jesus, o Cristo, ensinou-nos a pedir ao SENHOR Deus, o Pai, que, por misericórdia, ele não nos induza à tentação.

Esse é um trecho polêmico das Escrituras Sagradas de modo que a maioria das traduções da Bíblia traduzem a expressão grega por “não nos deixes cair em tentação”. Mas a verdade é que as palavras originais dizem exatamente o que está escrito acima.

Como assim somos ensinados a orar por esse tipo de livramento cotidianamente? Por que é necessário interceder para que o SENHOR Deus não nos desencaminhe?

Creio que nesse ponto do discipulado precisamos entender um pouco de Psicologia.

Somos como um rio que se derrama ou como uma criança que avança na direção daquilo que está posto diante de seus olhos: a partir do lugar onde estamos posicionados nos movimentamos, quer queiramos isso ou não.

Posso estar firmado em algum tipo de ídolo, por exemplo disposição para a imoralidade sexual. Se meu coração se coloca nesse lugar, então o que se segue serão comportamentos pecaminosos e destrutivos.

Por outro lado, o que acontece quando firmo meu coração na Lei do SENHOR Deus? A intuição que se segue à aliança com o Supremo Senhor irá me conduzir na vida por caminhos de paz.

No entanto, mesmo quando firmamos a nossa identidade a partir daquilo que brota de um compromisso pessoal com o Espírito Santo, ainda assim, somos apenas humanos e nossas bússolas guias podem ainda assim precisar de ajustes mais profundos do que podemos imaginar.

Nosso quebrantamento às vezes é mais profundo e poderoso do que jamais poderíamos saber. Danos sofridos na infância e até mesmo no útero podem ter uma parte definitiva para certas escolhas e caminhos da nossa atual maturidade e intuição.

O Espírito Santo é o hálito agradável, o fôlego de sanidade e a perfeita bondade que podem ser abrigados dentro de cada um de nós. Mas nesse caminho de transformação pessoal e expulsão de demônios ou espíritos malignos, às vezes passamos muito tempo em estados intermediários de consciência, autocontrole, arrependimento e fé.

Por essa razão, que é necessário pedir ao SENHOR Deus que os impulsos nossos que têm origem no coração dele não nos coloquem em situação de vulnerabilidade, ali onde ainda não estamos totalmente prontos para prosseguir por um caminho de paz (shalom).

“Pai, quando você começar a se mover outra vez aqui dentro de mim, por favor, lembre-se da minha fraqueza interior e da minha debilidade herdada. Preciso que seu Espírito Santo ganhe o espaço, a voz e a vez, sem que, contudo, venha a me destruir no processo. Preciso que o SENHOR proveja espumas de segurança porque sei que ainda não sou capaz de me equilibrar perfeitamente sobre minhas pernas. Em uma expressão: tenha misericórdia de mim”.

Quando o SENHOR Deus lhe empurrar, inspirando-o a prosseguir, lembre-se de que você é pó e que provavelmente ainda necessita de cura em níveis impossíveis para a sua melhor terapia. Por isso, peça ao Altíssimo que não se esqueça de que seu empurrão precisa ser dosado de modo a que não lhe coloque diante de desafios maiores do que aqueles para os quais você tem hoje recursos para lidar vitoriosamente.

Eu sei que isso tudo pode parecer algo muito estranho, mas confie no que lhe digo: se você colocar uma criança de 2 anos diante de uma audiência judicial para responder por um crime hediondo, isso destruiria a sua psicologia, quebraria toda a sua personalidade pueril.

Mesmo ao considerarmos o caminho do Cristo, fica claro que há um tempo certo para todo o propósito debaixo do céu. Até mesmo Jesus de Nazaré teve que ser conduzido por caminhos alternativos enquanto ia crescendo e se fortalecendo antes do cumprimento das profecias proferidas a seu respeito.

Se o Espírito Santo tivesse conduzido Jesus, o Cristo, até o Calvário e cruz quando ele tinha 28 anos de idade, talvez não tivesse suportado o peso daquele ato superior.

Queremos a plenitude do propósito divino realizada em nossas vidas, sim! Mas SENHOR Deus, tenha misericórdia, e não nos induza à tentação! Não nos coloque em uma posição mais difícil do que a que realmente podemos ocupar agora, para que não sejamos derramados em vão nem percamos nossa sanidade e capacidade de cooperar contigo em tudo o que faz.

Pedir a ajuda de Deus, o Pai, é pedir com sabedoria!

Que a intuição/espírito que vem do SENHOR Deus não nos coloque em apuros! Que Deus não se esqueça de nossas grandes limitações enquanto nos ensina o caminho superior!

Obrigado por acompanhar o nosso blog!

Que o SENHOR Deus abençoe a todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Perdoar…

“Certo dia Jesus[, o Cristo,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘quando vocês orarem, digam: Pai! (…) Perdoa-nos os nossos pecados, pois também perdoamos a todos os que nos devem” (Lucas 11.1-2a, 4a. NVI).

Boa tarde a todos!

Quem perdoa primeiro? O SENHOR Deus ou eu e você?

Nesse trecho surpreendente das Escrituras Sagradas, Jesus, o Cristo, nos ensina a darmos bom exemplo para o SENHOR, nosso Deus, o Altíssimo Todo-poderoso.

Quem não perdoar o seu próximo não será perdoado pelo SENHOR no dia do acerto final.

Mas de que fala o perdão? O que é mesmo perdoar?

Perdoar é não tratar o outro à luz da dívida que ele contraiu contra nós, mas à luz da dignidade que todos habitaríamos se andássemos em pazes com o SENHOR, Deus Supremo.

Perdoar não é esquecer, nem anular a dor.

Perdoar é tratar direito até mesmo aquele que me desrespeitou e feriu.

Perdoar é apostar na chance de arrependimento que existe para aquele que se desfigurou pelo pecado.

Perdoar é não passar para frente a corrente de raiva, revolta e ódio que nos engarrafou.

Perdoar é entregar a ira ao SENHOR Deus, confiando que o poder de juízo ele perfeitamente há de exercer.

Perdoar não é dizer que está tudo bem, mas incluir o SENHOR Deus na minha dor e disputa até que tudo de fato esteja bem.

Perdoar é chorar a dor, impotente, mas cheio de fé, ao invés de chutar cachorros, criancinhas e idosos, ou buzinar com ódio no trânsito.

Perdoar é tratar o mundo com gentileza, respeito, bondade e paciência, quando alguém me tratou sem gentileza, com desrespeito, maldosamente e impacientemente.

Perdoar não é barato, mas dá para ser feito… E o ingrediente rico nessa massa é uma pitada de fé e esperança!

Quem não crê na terceira, ou melhor, na primeira pessoa do Universo, não tem chances de perdoar.

Em resumo, o SENHOR, Deus Eterno, existe, vive e vê todas as coisas. Isso significa que você pode descansar, pois justiça perfeita será feita para você antes do fim.

Se você permanecer em fé e retidão, mesmo apesar do sofrimento, você há de ver nascer o sol de um novo dia, carregando em suas asas um presente de reparação perfeita, transbordante, sacudida e retumbante!

Deus lhe fará justiça! O SENHOR Deus lhe fará justiça!

Por isso perdoe agora, perdoe primeiro… Demonstre para o SENHOR Deus como é grande a sua fé e como é puro o seu amor… Por ele!

O bondoso Deus vem nos visitar! Erga seus olhos, pois hoje o Filho de Deus vem lhe visitar!

Prepare uma mesa com a refeição da Presença e deixe Jesus, o Cristo, também lhe perdoar!

O SENHOR é bom e sua misericórdia, eterna!

Uma excelente tarde a todos!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Dá-nos o pão cotidiano

“Certo dia Jesus[, o Cristo,] estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João [Batista] ensinou aos discípulos dele’.

Ele lhes disse: ‘quando vocês orarem digam: Pai! (…) Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano'” (Lucas 11.1-3. NVI).

Boa noite a todos!

Estamos aprendendo a orar com Jesus, o Cristo, aprendendo a transformar o nosso espírito em um Espírito Santo.

Quando oramos ao SENHOR Deus, Todo Poderoso, devemos nos lembrar de interceder pelo nosso pão cotidiano.

Lembro-me das palavras de Jesus, o Cristo, em um outro momento dizendo para não nos preocuparmos com aquilo que vamos comer nem com aquilo que iremos vestir, antes, porém, devemos buscar o Reino do SENHOR Deus e a sua justiça, pois todas as demais coisas nos serão acrescentadas gratuitamente, por intermédio do nosso Pai Celestial.

Acredito que o Senhor Jesus, o Cristo, está aqui nos ensinando a respeito da ambição a que devemos nos entregar.

Muitas coisas podem ser desejadas pelo nosso coração. O mundo e sua glória são capazes de produzir um sem número de coisas para se consumir/desejar, motivos pelos quais nos desgastar em metas e alvos pessoais.

Sobre todas as coisas o mundo oferece as riquezas, promessas de serviços, poder e confortos para aqueles que se prostrarem e adorarem o espírito daquele que governa este século, Satanás.

Mas correr atrás da glória de Mamom (potestade também chamada de Dinheiro) nunca trouxe a vida nem a graça a ninguém. Pelo contrário, Mamom envelhece, adoece e apodrece o coração dos seus adoradores; ele lhes oferece algum luxo ou tecnologia momentânea, algum atalho ou feitiçaria, enquanto lhes rouba a espontaneidade, doçura e pureza de coração.

A troca da alma pelo “algo mais” pode até encantar o jovem, é o vício de homens maduros e a feiura caquética de idosos desfigurados.

O Senhor Jesus, o Cristo, nos ensina a pedir pelo pão cotidiano. Orar ao SENHOR Deus, Todo poderoso, é pedir aos céus pelo pão cotidiano.

Quando a ambição de um homem passa a ser o pão cotidiano e, mais especificamente, o nosso pão cotidiano, então temos a chegada do Reino do SENHOR Deus, Todo poderoso.

O Espírito Santo do SENHOR Deus, Todo poderoso, deseja o pão cotidiano para si e para o próximo.

Quanto todos nós dispomos do pão cotidiano, então é chegado o Reino do SENHOR Deus, Todo poderoso.

Quando a minha riqueza pessoal se converte em subsistência coletiva, então é chegado o Reino do SENHOR Deus, Todo poderoso.

Do que você realmente necessita? Você consegue discernir qual é o seu real ponto de necessidade cotidiana?

Tudo nos será acrescentado, promessa do Altíssimo. Mas orar pela necessidade do dia de hoje é terapêutico para o nosso espírito.

Precisamos exercitar os músculos do nosso espírito até que o espírito que sobre nós está seja o Santo Espírito do SENHOR Deus.

Acalme o seu espírito, aquiete a sua mente… Volte o seu pensamento para a sua necessidade cotidiana e fale com seu Pai Celestial sobre ela.

Aquele que busca, encontra; àquele que bate, a porta lhe é aberta; aquele que pede, recebe.

Ore grande, ore bonito, ore sincero: “Pai! Dá-nos hoje o nosso pão cotidiano!”

Que o amor do SENHOR Deus seja com todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.