Chave do conhecimento

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que unidos e se unindo cada vez mais pelo vínculo do amor!

Hoje vamos ler mais um trecho das Escrituras Sagradas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua Palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“[Disse Jesus:] ‘ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar!'” (Lucas 11. 52. NVI).

O acesso ao Reino do SENHOR Deus é fácil ou difícil? Compreensível ou incompreensível? Possível ou impossível?

“Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre [todos], porque Deus [o] manifestou. Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendido por meio das coisas criadas, de forma que [todos somos] indesculpáveis” (Romanos 1. 18-20. NVI).

A vida eterna está aí, disponível, circulando…

Muitos foram curados pelo SENHOR Deus e dão poderoso testemunho de que os caminhos do Deus Altíssimo são justos e verdadeiros, nenhum dos seus mandamentos é sem verdade e direção.

Mas a beleza e a majestade dos filhos da luz divina são cobiçadas por homens perversos e maus, que violentamente tomam, sem qualquer legitimidade, as histórias perfeitas e as distorcem grosseiramente para que o dom gratuito que procede delas possa ser ocultado, para que não haja arrependimento nem cura verdadeiros, e as pessoas não sejam livres.

Veja o que os peritos na lei fizeram com o texto de Jó, por exemplo. O texto conta a jornada de um justo até o perdão dos seus pecados, por meio da tragédia e do encorajamento a uma fé mais profunda, as palavras dos amigos de Jó. Mas então, aquilo que é uma fonte de vida e discernimento eternos, um genuíno caminho terapêutico, transforma-se em anátema por meio de uma conclusão obtusa e maligna que propõe a suspeita aos preceitos do amor divino.

O coração do homem sempre soube da acessibilidade ao Reino do SENHOR Deus, mas para entrar ele precisa aprender a ignorar a voz dos peritos na lei e a confiar na voz mais doce e singela: “eu estou com você, eu o criei e, finalmente, o perdoei pela sua transgressão”.

Sim, é na descoberta do amor verdadeiro que somos curados.

Primeiro precisamos suportar a solidão e a vergonha através da coragem para “estar só” na presença do SENHOR Deus. Deixar a roda dos vociferadores de tradições complexas, falsas e impuras, para “estar só” na casa do amor sincero e da prática da justiça divina.

Por mais que a violência dos hipócritas exista por um pouco de tempo, o Espírito da Santidade do SENHOR Deus conduz homens e mulheres de todas as gerações para fora de sua escuridão.

Como aprendemos hoje na peça infantil ministrada na Igreja Batista do Povo na Vila Mariana, São Paulo, SP, Brasil, o mal somente ganha se entregamos nossa voluntariedade a ele, pois o Diabo só tem voz na boca de quem não crê até o fim.

Quando somos muito pressionados às vezes não suportamos e lançamos mão de mentiras, desobediências, covardias e crueldades. Mas se confessarmos nossos pecados, o SENHOR Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda maldade.

A chave do conhecimento é o exemplo de um homem santo. E o poder de um homem santo é a sinceridade do seu arrependimento e a generosidade do seu amor.

Como perito na lei, eu devolvo a você no dia de hoje a “chave do conhecimento”.

O nome do jogo é arrependimento e fé.

A fonte da força é o amor.

E só ama aquele que se dedica à prática da justiça.

Pense nessas coisas, pense também em mim.

Que a graça e a paz do Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, sejam com todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem religioso.

Contra quem o filho do homem se opõe

Boa noite a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que em espírito de renovação de interesse uns pelas vidas dos outros!

Hoje vamos ler mais um trecho do Evangelho de Lucas. Que o SENHOR Deus nos dê a sua palavra, em nome de Jesus, o Cristo, amém!

“Um dos peritos na lei lhe respondeu: ‘mestre, quando dizes essas coisas, insultas também a nós'” (Lucas 11. 45. NVI).

Quem são as pessoas que são acusadas e perseguidas pelo Filho de Deus?

Em primeiro lugar, os fariseus, que são os donos da religião. A hipocrisia de tais homens cheira mal na presença do SENHOR Deus.

Eles distorcem todos os mandamentos do SENHOR Deus, porque amam o luxo e o poder. Como eles vivem das aspirações de fé da sua nação, eles precisam continuamente se fazer necessários, de modo que não permitem que o povo jamais chegue a um entendimento claro e objetivo a respeito do SENHOR Deus e sua vontade.

Nos dias de hoje temos o mesmo cenário, porque todas as gerações repetem a mesma relutância para com o amor e a justiça divinos, que não são complicados, muito menos impossíveis.

Quando as pessoas se reconciliam com o Deus Altíssimo, então sua vida fica mais simples e já não se deixam manipular pelos religiosos da ocasião.

Mas aqui, nesse texto, temos uma outra figura, que se sente ofendida pelo Cristo do SENHOR Deus, os peritos na lei.

Peritos na lei são todas as pessoas que trabalham com documentos, Direito, legislação, Justiça, contabilidade, economia, entre outros. Por assim dizer, estamos pensando nas pessoas que regulamentam a vida do povo por meio de leis, decretos e manipulação de regras de vida, propriedade e conduta.

Nos textos que se seguem a essa declaração, o Senhor Jesus torna explícita a sua crítica a esses homens, o que consideraremos adiante, se Deus quiser.

No entanto, por hora, basta para a nossa reflexão o fato de que em todas as gerações os religiosos “oficiais”, formados pelas escolas de doutrinação e teologia, geralmente transformam tradições humanas em “palavra de Deus” e têm uma grande dificuldade para de fato tomarem decisões puras e aprovadas, porque precisam ganhar dinheiro com sua doutrina e prática de religião.

Por outro lado, também todos os profissionais do manejo das leis/documentos/números da nação, também estão sub judice, pois são responsabilizados pelo Filho de Deus pela falta de fé genuína no coração daqueles a quem servem.

Se a nossa elite realmente servisse ao SENHOR Deus, então haveria igualdade, fraternidade e paz na terra.

A mesma crítica de então se aplica a hoje.

Nada mudou!

Fariseus (religiosos) e peritos na lei (profissionais do Direito e da Justiça, legisladores, economistas, estudiosos, mestres, auditores, entre outros), donos do poder circunstancial, há uma terrível acusação contra vocês.

Arrependam-se enquanto há tempo!

É melhor ficar pobre do que pecar contra o SENHOR Deus; é melhor participar como escravo do que como senhor, em uma vida vazia de esperança.

A boa notícia para os Filhos de Deus é que do SENHOR Deus é a prata e o ouro, o poder, a honra e o domínio. Reinar com Cristo é Reinar, com “R” maiúsculo.

Os caminhos de Deus são justos e verdadeiros, seus juízos são um bálsamo para a terra e céus.

Parem de confundir, parem de explorar.

O Reino do SENHOR Deus é um reino de amor. Abandone toda forma de prostituição, pois os lucros do roubo e assassinato apodrecem o coração e envelhecem a alma.

Eu acredito em milagres!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo amador.