Verdadeiro amor

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que guardando o sábado sinceramente, como convém.

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre o verdadeiro amor.

Passei por um longo período de amadurecimento pessoal a partir do meu primeiro encontro com a Psicologia Corporal.

Lembro-me como se fosse hoje da primeira vez quando recebi um toque de Calatonia, a principal técnica de toques terapêuticos do Dr. Pethö Sândor, psicólogo corporal. Seus toques sutis me fizeram experimentar um descanso e relaxamento que mudaram os rumos da minha vida.

Naquela época, já em 2007, meu quinto ano de graduação em Psicologia na PUC-SP, comecei a formular uma máxima que me guiou por muitos anos, “calor é amor e amor é cura”.

Através desse lema de vida comecei a explorar o calor e a buscar a cura por intermédio desse fenômeno físico que eu passei a chamar de amor.

Contudo, logo fui atropelado pela destruição que esse parâmetro escondia. Envolvi-me com a imoralidade sexual e, através dela, com a doença mental e o risco de morte.

Calor só é amor quando favorece a dignidade do homem, adorando o SENHOR Deus, obedecendo à sua Lei.

Assim, amor é calor e favor para as coisas certas, mas frio e repreensão para as coisas más. É ajuda para o crescimento da minha integridade, lisura perante o SENHOR e homens; mas também freios para a degradação e perdição da minha alma.

A aliança do homem com o SENHOR, o único Deus Vivo, baseia-se em duas realidades: ao homem cabe o buscar, meditar, inculcar e praticar a Lei do SENHOR, o dar lugar total ao Espírito Santo; e ao SENHOR cabe o livramento e a guerra em favor do crente, a poderosa vara de Moisés, e a provisão abundante e cotidiana, o vaso com a porção eterna do Maná.

Quando foi a última vez quando você e sua família fizeram um sábado de descanso ao SENHOR? Há quanto tempo você não lê e repete para sua família quais são os Mandamentos do SENHOR, o seu Deus?

Nem todo calor é amor, você sabe muito bem isso. A adrenalina e excitação do pecado é quente, mas fúnebre. Depois da corrupção sobrevém uma nuvem de terror e depressão, o juízo do SENHOR não está distante.

Mas o toque do homem bom é como um manancial vivo de águas restauradoras! Como é bonito o toque de amor de um pai reto para com sua filha ou o abraço nobre de um justo para com a sua avó!

O toque pode fazer toda a diferença… O toque é o que faz toda a diferença. Entretanto, somente o toque do amor do SENHOR, qual seja, o toque puro, sem malícia nem enganos.

“Calor puro é amor e amor é cura!”

Posso ficar sozinho e nu, abandonado por todos, esquecido e ignorado pelos filhos dos homens dessa geração, mas a Palavra do SENHOR Deus prosperará!

Vejo um reino eterno, uma escola que jamais terá fim!

Vamos ensinar o amor e distribuir ao mundo inteiro um novo jeito de tocar e ser tocado!

Eu acredito que a santidade do homem é o poder do SENHOR Deus. Convide o Espírito Santo para guiar o seu coração e lhe revelar qual a sua verdadeira identidade. Jesus de Nazaré é o primogênito a ressuscitar dentre os mortos para testificar a glória do Caminho, a obediência ao SENHOR, o Pai de todo aquele que crê.

Crer é confiar. Confiar é obedecer ao SENHOR.

Hoje o dia será fantástico!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, homem de dores.

Massagens podais

Bom dia a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que deixando de fazer coisas que lhes fazem mal, corajosamente!

Hoje vamos falar aqui um pouco sobre massagens nos pés.

Nos pés estão terminações nervosas e vasculares que tiveram origem em quase todas as partes do nosso corpo, dizem os especialistas. Por esse motivo, ao tocá-los estamos tocando também a pessoa como um todo.

Um toque bom, pensando em efeitos terapêuticos, não é erótico nem agressivo, esotérico nem mágico. Antes, para ser mesmo terapêutico precisa ser manso, cuidadoso, casto, respeitoso, sensível e progressivo.

Um toque terapêutico nos pés manda para todo o corpo um sentimento agradável de relaxamento e bem-estar que fazem com que esse tipo de cuidados seja mesmo a profissão de alguns.

O que tenho a acrescentar a esse entendimento, como psicólogo corporal, é que também a realidade subjetiva ganha novos patamares a partir dessas experiências profundas de reconciliação.

Massagens nos pés nos devolvem ao lar. Estar em mim mesmo, estar comigo mais perto.

Depois de massagens nos pés nossa capacidade de ver e ouvir nossa alma aumenta e ganha espaço na nossa agenda de tarefas mais uma vez.

Acredito mesmo que esse tratamento, quando bem executado, favorece o movimento para a vida que é facilmente desacelerado pelo estresse, cobrança, preocupação e competição.

Com toques terapêuticos excelentes nos pés a multiplicação das células boas parece se tornar mais fácil enquanto a eliminação de toxinas e outras substâncias nocivas ganha um novo vigor.

O problema da massagem nos pés ou em qualquer outra parte do corpo é: será que serei tocado da maneira certa, aquela que produz benefícios reais?

Uma pesquisa rápida no Google com a palavra chave “massagem” traz tanta nudez, insinuações, quando não menções explícitas a práticas sexuais, ou uma densa nuvem de misticismo e conteúdo religioso que rapidamente a pessoa de bem desiste de se aproximar da massoterapia.

Hoje eu sei o quanto importante é receber e dar toques terapêuticos.

Recomendo a massagem nos pés na família como um poderoso antídoto a depressões, crises de ansiedade, distúrbios do sono, transtornos alimentares, impulsos suicidas, fobias e solidões.

Após uma massagem doméstica, você ainda pode estender as suas mãos sobre seu familiar e dizer a ele as melhores palavras de esperança e fé que você consiga desejar para a sua vida, como um toque final imbatível!

Vá a uma perfumaria da sua confiança, peça para ver cremes de massagem, cheire algumas opções e deixe o seu nariz escolher o produto que vai levar. Volte para casa e, quando estiverem se preparando para dormir, proponha uma atividade diferente: hoje vamos fazer massagens nos pés.

Tenho certeza de que esse aprendizado trará frutos bons e duradouros para você e sua família.

Não precisa apertar com força e o melhor é começar bem de levinho. Sem expectativas de fogos de artifício nem curas instantâneas, persista nesse caminho o quanto puder. Mesmo sem ver, saiba que o toque bom pode muito em seus efeitos. Com ele, você e sua casa avançarão para um novo patamar de intimidade e comunhão, e a uma saúde mental verdadeira.

O toque certo pode mudar a sua vida para melhor!

Boa semana!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, psicólogo corporal, CRP 06/89471.