Maranata: ora vem, Senhor Jesus!

Boa noite a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que estejam bem, encontrando forças sobrenaturais e dependendo delas!

Hoje temos aqui mais um belíssimo vídeo na seção de adoração cristã, bandas. Quem canta e ministra esse louvor extraordinário é o trio Joyce Carnassale, Marcel Freire e Riane Junqueira, cantores, e banda em um ato espetacular na Avenida Paulista, no coração de São Paulo, SP, Brasil.

Poucos momentos conseguem transmitir ao meu coração com tanta força a beleza do meu chamado divino a amar e cuidar da minha cidade, estado e nação!

Eu amo o meu povo, a minha terra, a minha língua e o meu Senhor, Jesus de Nazaré, o Cristo do SENHOR Deus!

Sejam abençoados, vocês, meus irmãos brasileiros e, por meio do seu amor e submissão ao Rei Eterno, abençoem todas as demais nações da face da terra!

Hoje é dia de celebrarmos: o Brasil é do SENHOR Deus!

Com poder, Todo-poderoso Deus, tira os postes de idolatria da nossa terra! Sejam fechadas para sempre as casas de prostituição dessa nação! Aqui no Brasil seremos chamados de Povo do Deus Altíssimo e honraremos o seu santo nome, Deus dos Exércitos!

Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor! Na presença do Deus Vivo há um lugar para nós, minha amada geração!

Apenas tenham fé junto de mim, meus irmãos! Arrependam-se dos seus pecados, sejam batizados (morram com Cristo e renasçam com ele) e amem ao SENHOR Deus de todo o seu coração, forças e entendimento!

Nós podemos ser LINDOS na presença do nosso Pai Celestial!

Apreciem o louvor e entreguem-se ao SENHOR Deus e ao seu Cristo, Jesus!

Amo vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, ex-baterista.

PS: estou saindo de férias. Se Deus quiser, retorno no começo de setembro.

Salvação somente pela graça

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Desejo a todos a verdadeira transformação interior, que gera um novo homem e dá viva esperança, em Cristo, Jesus!

Hoje vamos falar sobre Teologia.

Talvez um dos artigos de fé mais debatidos e defendidos pela Reforma Protestante tenha sido a questão da defesa de que a salvação do homem é somente pela graça do SENHOR Deus.

O apóstolo Paulo disse aos efésios:

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isso não vem de vocês, é dom de Deus” (Efésios 2.8. NVI).

Em algum momento vamos ler a carta de Paulo aos efésios, dando ao texto o seu contexto, com todo o cuidado, como convém. Mas agora essa frase encabeça a proposição teológica de que a salvação do homem é alcançada somente por meio da graça, pela fé.

Quero sugerir que pensemos na graça como favor, mas um favor peculiar, porque gratuito. Graça é o favor que recebemos em relações em que somos amados e retribuímos a esse amor de todo o coração.

Por exemplo, pensem no favor abundante de um pai por seu filho que lhe é obediente, respeitoso, leal e amoroso. O carro, a casa, a roupa, etc., que ele lhe dá é semelhante à graça do SENHOR Deus, o Pai. O pai de um bom filho não faz contas quando o assunto é favorecê-lo e ajudá-lo a realizar os sonhos do seu coração.

Isso é graça.

E é somente nesse tipo de relacionamento com o SENHOR Deus que o homem recebe a sua salvação.

Salvação é resgate, socorro, cura, ressurreição… Salvação é intervenção divina em questões humanas, a misericórdia do Rei, a oração respondida, a predileção do Santo, o lado direito dos exércitos celestiais…

O SENHOR Deus tomar o seu partido, você pequeno e humilde, isso é algo que só é possível quando mediado pela graça, aquela relação de amor verdadeiro nas duas vias.

Algumas pessoas de coração corrompido transformam a graça do SENHOR Deus em libertinagem. O que elas fazem é dizer que o amor do Deus Altíssimo é incondicional e que sua graça não depende de nada do que fazemos e escolhemos.

Eles fazem entender que, por exemplo, uma pessoa que se entrega ao espírito de prostituição é alvo da graça do SENHOR Deus. Mas, ao fazerem isso, criam uma mentira a respeito das coisas espirituais, pois a verdade suprema é que ninguém entra no descanso ou gozo celestial sem um coração reciprocamente comprometido com o próprio Deus Eterno.

O apóstolo Paulo também disse:

“Preguei em primeiro lugar aos que estavam em Damasco, depois aos que estavam em Jerusalém e em toda Judéia, e também aos gentios, dizendo que se arrependessem e se voltassem para Deus, praticando obras que mostrassem o seu arrependimento” (Atos 26. 20. NVI).

Fé é isso ai: é arrependimento de alma, demonstrado através de uma nova conduta e novo investimento de tempo, trabalho e vida.

Apenas a graça, ou seja, a manifestação ou atos de intervenção do SENHOR Deus podem nos salvar das verdadeiras agruras que comprometem a nossa história. Mas esse tipo de favor gratuito ou espontâneo da parte de Deus somente recebe quem adora a ele de maneira aceitável, sincera, amorosa, autêntica, etc.

Não existe graça divina até que haja arrependimento humano, pois arrependimento é o único testamento, comprovação, da fé.

Eu quero ser socorrido pelo SENHOR Deus Todo-poderoso! Assim como os Israelitas foram no êxodo do Egito; Daniel, Ananias, Misael e Azarias na Babilônia; e tantos outros homens e mulheres que em primeira mão dão testemunho de que viram a mão do Majestoso Deus agir em seu favor.

O favor do SENHOR Deus é natural e espontâneo, e o seu agir põe fim a todo debate e angústia.

Você quer ser salvo da sua situação opressiva (dívidas, doenças, disputas, vergonhas, impotência, cheiro de morte, etc.)?

Concentre-se no seu arrependimento. Quando você estiver limpo diante do SENHOR Deus, então perceberá que ele o livrou de todos os seus temores e concedeu todos os desejos do seu coração.

O SENHOR Deus é bom e sua misericórdia dura para todo o sempre!

Não me deixe sozinho aqui batalhando por Jesus, o Cristo do SENHOR. Seja forte e corajoso comigo, e seremos como uma multidão de faróis acesos para a salvação de milhares dos da nossa geração!

Pela graça somos salvos, quando finalmente damos um voto de confiança ao SENHOR Deus, e isso não vem de nós, é dom de Deus.

O SENHOR Deus abençoe o seu novo ano!

Feliz 2019!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

Cura divina

Boa tarde a todos!

Como vão vocês e suas famílias? Espero que estejam bem e esperançosos, pois o Senhor Jesus, o Cristo do SENHOR, logo vem nos visitar carregando a cura em seus abraços!

Gostaria de lhes falar um pouco hoje aqui a respeito da cura divina.

Embora esse blog seja o Curados por Deus, muito poucas vezes eu falei explicitamente sobre a cura que provém de Deus, mas espero inspiração pelo Espírito Santo para fazermos isso hoje aqui.

O SENHOR Deus cura? Como ele cura? Quando ele cura? Qual o custo dessa cura?

Talvez o maior sinal da reconciliação de um homem com o SENHOR Deus seja que quando finalmente nos acertamos com o Altíssimo as enfermidades já não conseguem mais prosperar em nós nem a morte encontra motivos justos para nos reter.

Cura divina é saúde física, mental e espiritual; é quando o Espírito do SENHOR de fato passa a proceder da nossa própria alma como se fôssemos um receptáculo e fonte da sua gloriosa presença e majestade.

A cura divina não é o começo da jornada de fé, mas a herança confirmadora de que alguém de fato trilhou o caminho estreito e apertado do arrependimento, em um voto de confiança sincero para com os mandamentos daquele que é Deus, o SENHOR.

O modo primordial como o Soberano cura é levantando os olhos daquele que sofre para o Cristo pendurado na cruz. A conversão das más escolhas espirituais para a vida eterna se dá nesse momento único quando o castigo que me era devido é totalmente infligido no justo Filho de Deus por amor a mim, para me dar uma segunda chance de vida e paz no Reino do SENHOR Deus.

Desde a eternidade a liberdade para conhecer o pecado e a maldade carecia de uma substituição vicária, pois o fruto do pecado é a morte. Por essa razão a graça do SENHOR sempre atuou através do derramamento do sangue de um cordeiro sem defeitos. Mas o sacrifício de animais não era poderoso para anular a dívida espiritual dos homens, servindo apenas como um memorial à consciência, uma lembrança de um evento futuro: o SENHOR providenciará a justiça para os crentes. E assim tudo aconteceu, conforme o testemunho das Escrituras Sagradas.

“Mas ele foi traspassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe a paz estava sobre ele e pelas suas feridas fomos curados” (Isaías 53.5. NVI).

Quantos de nós precisamos ainda de um toque mais profundo da maravilhosa cura do SENHOR Deus? Você quer ser curado tanto quanto eu?

Vícios, doenças físicas e/ou mentais, traumas, feridas, compulsões, distrações, degenerações, vergonhas, culpas, mentiras… O Deus que Cura pode fazer novo tudo de novo.

O custo da cura divina é a sua firme determinação em obedecer ao SENHOR Deus, mesmo sem sentir resultados e/ou conforto imediatos. O SENHOR Deus vai curar você, se você abandonar suas práticas pecaminosas, suas más companhias e seus projetos pervertidos. Uma mente nova e novos olhos iluminados de bondade são o benefício de uma aliança viva e verdadeira com o Supremo Deus, o SENHOR.

Há nódulos que regridem, vícios que ficam impotentes, sentenças de morte que são ignoradas… O SENHOR Deus pode todas as coisas.

Suas lágrimas serão contadas pela sinceridade do seu retorno aos caminhos do SENHOR Deus.

Alguns esperaram por 8 anos, outros 15, mas aqueles que se dispuseram a entrar na presença do Altíssimo com suas súplicas e petições foram curados até a origem dos seus pensamentos maus.

O SENHOR Deus é bonito e seu processo de cura, o tratamento da alma, é justo e oportuno. Ninguém que alcançou a legítima cura divina reclama do tempo e da dor da luta com o Espírito Santo. Todos reconhecem que foram justos, oportunos e breves os dias da sua disciplina celestial.

Não seja como uma criança mimada, nem como um maledicente incrédulo. Seja como um herói da fé.

Comece a falar e agir como se já tivesse sido curado por Deus. Antecipe o dia do seu milagre vivendo de maneira irrepreensível na presença do Santo Filho de Deus.

O tempo para o alívio e o frescor da sua cura está próximo, pois o Reino do SENHOR Deus está próximo.

Submeta-se ao Rei, pare de pecar, confessando toda a iniquidade até que ela nunca mais atue em você.

Eu confio no SENHOR Deus! Bem vindo à cura divina!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, teólogo, e o editor do blog Curados por Deus.

Descansando dos nossos inimigos

Bom dia a todos!

Compartilho hoje aqui com vocês um sermão do Pastor Joel Osteen.

Às vezes nossos inimigos estão do lado de fora, são pessoas estranhas; às vezes estão próximos a nós, são os nossos amigos e familiares; às vezes estão dentro de nós, são os nossos apetites pecaminosos e transgressivos.

O SENHOR nos promete descanso dos nossos inimigos para quem verdadeiramente tomar os passos da fé no Espírito de Santidade do SENHOR.

Em um mundo que rejeita o SENHOR como Deus, nossos descaminhos geralmente começam desde antes do nosso nascimento. Nossos bisavós transmitiram suas disfunções e pecados aos nossos avós, eles aos nossos pais, que também as transmitiram a nós.

Começamos já inclinados para os mesmos vícios, atitudes e doenças das gerações que nos precederam.

Contudo podemos nos levantar para fora dessa fatalidade e sermos os primeiros em nossa família a adorar o SENHOR.

Pela fé no exemplo do Cristo do SENHOR podemos começar de novo e construir do zero uma nova casa espiritual e um legado perfeito para os nossos filhos e nação.

Existe uma vida melhor do que os prazeres pequenininhos da velha murmuração, autocomiseração, hábitos emocionais depreciativos, vícios e compulsões.

Você foi criado com primor. Sua vida não é um acidente nem um tropeço. Você foi desenhado para a realeza, honra e glória. O SENHOR plantou uma semente de imortalidade, vida, alegria e esperança para o mundo quando o chamou para a existência.

Você permite um voto de confiança ao Soberano SENHOR?

Sinto muito pela dor no seu interior.

Você certamente foi criado para algo excelente e para uma vitória que jamais terá fim.

Vamos começar de novo? Vamos adorar o Santo SENHOR?

Na sua santidade haverá Consolação e Cura.

Agora, se você realmente fizer essa curva no seu interior, aguente um pouco, pois ninguém que está adaptado à disfunção e pecaminosidade vai gostar de ver você ficando verdadeiramente em pé e em paz completa. Eles vão agredir você, mas o SENHOR o sustentará e lhe dará vitória final sobre todos os seus inimigos se você perseverar nos caminhos da Justiça.

Creia no SENHOR Deus. E depois que vir as maravilhas do SENHOR me escreva contando seu testemunho de Salvação.

O SENHOR abençoe a todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Participando do Mistério

“Depois disso o Senhor [Jesus, o Cristo do SENHOR], designou outros setenta e dois e os enviou dois a dois adiante dele a todas as cidades e lugares para onde ele estava prestes a ir. E lhes disse:

(…)

Aquele que lhes dá ouvidos está me dando ouvidos; aquele que os rejeita está me rejeitando; mas aquele que me rejeita está rejeitando àquele que me enviou” (Lucas 10.1-2a, 16. NVI).

Bom dia a todos!

Quem é o SENHOR? Quem é o Ungido do SENHOR? Quem somos nós?

No princípio, o homem soube o SENHOR, andou com o SENHOR e, por meio do culto ao SENHOR, tornou-se mediador do SENHOR para todos os homens.

Existe um barulho muito confuso e perturbador a respeito do Filho do SENHOR, Jesus de Nazaré…

“Somente nele! Somente por ele! Somente para ele!”, eles gritam. Mas no fundo o que querem é que tudo seja mediado exclusivamente pelos auto-falantes dos seus auditórios.

Jesus de Nazaré é o Cristo do SENHOR e por causa daquilo que ele fez foi elevado sobre tudo e sobre todos para ser o Rei dos reis e o Senhor dos senhores.

As Escrituras afirmam que na Nova Jerusalém, a Cidade Santa que será ofertada da parte do SENHOR, não há mais o sol nem a lua como fontes de luz, pois a glória do SENHOR é a sua luz e Jesus, o Cristo do SENHOR, a sua candeia.

Mas isso não é tudo o que há a respeito do SENHOR.

Nós estamos aqui também.

Na Nova Jerusalém, você também será usado como candeia de luz.

“Receba a Jesus! Receba a Jesus!”, eles insistem.

Mas eu lhe digo, receba ao verdadeiro cristão e estará recebendo o Senhor Jesus e o SENHOR.

Há um ponto a partir do qual quem recebe você está recebendo o SENHOR. Depois de uma certa quilometragem, quem rejeita você está rejeitando o Unigênito Filho do SENHOR Deus, Jesus.

Dê um passo de fé: torne-se o Enviado do SENHOR.

Consagre-se, santifique-se, tome parte no Mistério de se tornar verdadeiramente Filho do SENHOR.

Se você abandonar o medo e retornar e permanecer ancorado naquele Espírito Santo: “você é amado… Você tem TODO o valor…!” Então você se tornará em um sinal extraordinário: Jesus de Nazaré é apenas o Primogênito no meio de muitos irmãos.

O que você faria se estivesse completamente seguro? Como as coisas que saem de você seriam diferentes se você tivesse certeza absoluta de que é totalmente amado e suficiente, sem que precise fazer nada que desrespeite a sua sensibilidade para garantir o seu amanhã?

“Você precisa pensar na sua Vocação, mas também no seu futuro”, ouvi de um fariseu.

Mas e se o SENHOR lhe dissesse: “você precisa pensar somente na sua Vocação, porque quem cuida do seu futuro sou eu”?

Vocação é o que aparece em você quando você guarda todos os Mandamentos do SENHOR. Por exemplo, é o que aparece em você quando você honra seu pai e sua mãe, se arrepende de crimes e pecados, pratica a Justiça e é perfeito em todos os seus caminhos.

Preguiça é quando você não faz hoje o que é necessário hoje para estar limpo e reto diante do SENHOR.

Você é Deus quando o Espírito da Santidade do SENHOR é o que sai de dentro de você.

“Luz do mundo… Candeia para os homens… Eu?”

Bem vindo ao Reino de Deus!

O SENHOR abençoe todos vocês! Em nome de Jesus Cristo, amém.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Circuncisão

Bom dia a todos!

Gostaria de lhes falar algo sobre a circuncisão hoje aqui.

Em Gênesis 17, Abrão recebe a circuncisão como sinal da aliança eterna firmada entre o SENHOR, ele e a sua descendência.

Qual é o sinal da aliança de um homem, sua descendência e o SENHOR?

Eles recebem uma marca de santidade no seu órgão sexual.

Tudo o que um homem faz com seu espírito em última análise aparece através das manifestações da sua sexualidade.

A expressão fidedigna dos caminhos espirituais de um homem é conhecida através do modo como ele realiza a sua sexualidade.

O roubo que um homem pratica contra o seu próximo aparece no seu sexo; a opressão que um homem pratica contra o seu próximo aparece no seu sexo; a idolatria que um homem cultiva no seu coração aparece no seu sexo; a rebelião do homem contra o SENHOR em quem não confia nem descansa sabaticamente aparece no seu sexo; a ganância de um homem aparece no seu sexo; a violência de um homem aparece no seu sexo; as mentiras e enganos da boca do homem aparecem no seu sexo…

Não importa o que o homem faça no seu íntimo e exteriormente, isso sempre gerará uma modulação especial na manifestação da sua sexualidade.

Por isso que quem é santo no sexo é santo em tudo o mais, porque o único jeito de se ser santo no sexo é sendo santo em tudo o mais.

Abrão andou uma longa jornada com o SENHOR. De arrependimento em arrependimento, de glória em glória. Até que na plenitude do Espírito de Santidade ele recebe um sinal da parte do SENHOR que servirá de testemunho perpétuo da sua concordância, reverência e grandeza espiritual.

Veja, é quando a aliança de um homem com o SENHOR chega ao seu órgão sexual que temos um sinal de validade perpétua que indica uma mudança completa e total com a qual se pode contar confiantemente e de todo o coração pelas gerações das gerações sem fim.

Deus poderá contar com você quando o seu arrependimento aparecer através de um órgão sexual totalmente dedicado à Justiça de Deus.

Membros sexuais de injustiça são meros reflexos da incredulidade e da dureza de coração do homem para com o SENHOR, Deus.

Ninguém jamais precisou cortar prepúcios para participar da herança dos Filhos da Luz. Mas todos sempre precisaram alcançar a Justiça do SENHOR em toda a manifestação da sua sexualidade, como Abraão e os Filhos da Promessa do SENHOR o fazem.

O sexo do homem está diante do SENHOR.

Abandone a sua vida de pecados; volte atrás e recomece direito!

Quando até o seu sexo manifestar a Justiça do SENHOR, que é o Amor, então você será salvo de toda desgraça e gozará de toda a sorte de bênçãos da herança do SENHOR, sendo outro como o Cristo do SENHOR.

“Ao vencedor darei a eternidade das delícias, alegria, riqueza, vitória, amor e paz da parte do SENHOR”.

O SENHOR ama você.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Existência de Deus

Bom dia a todos!

“Deus existe? Como você sabe?”

Existem muitos argumentos a favor da existência de Deus, sendo que alguns deles vêm sendo defendidos há muito tempo.

Por exemplo, temos o Argumento Cosmológico que diz que se tudo o que existe/acontece depende de algo mais para existir/acontecer, então o Universo também é assim, sendo que a única sustentação para algo do tipo do Universo é Deus.

Parecido com esse é o Argumento Kalam que diz que tudo que tem um começo tem uma causa que é diferente dele mesmo, por isso, se o Universo teve um começo, então somente Deus poderia ter causado esse começo.

Um outro argumento importante é o Argumento Teleológico que diz que se há ordem no Universo então há desígnio, pois nenhuma ordem surgiria aleatoriamente. Assim conclui-se que o ordenador do Universo é Deus.

Não gosto de nenhum desses argumentos, pois sinceramente não acredito que eles provam a existência de Deus para ninguém.

Meus argumentos em favor da existência de Deus são:

(1) Há juízo de Deus, portanto há Deus;

(2) Há o arrependimento do justo, portanto há Deus;

(3) Há a inabalável prosperidade do justo, portanto há Deus;

(4) Haverá o Reinado de Jesus Cristo, portanto há Deus.

Considere o destino de Sodoma e Gomorra, as 10 pragas de Deus contra o Egito, a violenta opressão sobre os judeus no tempo dos Juízes quando eles se voltaram para os ídolos, a morte do filho ilegítimo do rei Davi, a violência assíria e babilônica contra o povo judeu por causa da sua idolatria no tempo dos reis, a morte de Ananias e Safira quando mentiram para o apóstolo Pedro, etc. Se um homem se considera um ateu, que escolha um pecado, qualquer pecado, e o cometa de todo o seu coração. Se ele não morrer, então não há Deus. Mas se ele sofrer debaixo do juízo de Deus, então há Deus.

O fato de que há pessoas que se arrependem dos seus pecados e se voltam de todo o coração para o SENHOR Deus, isso dá prova de que há Deus. Quem se reconcilia com o SENHOR dá testemunho pessoal da existência de Deus.

A casa do justo permanece para sempre. Ele pode ser atacado e provado, agredido e humilhado, mas jamais será aniquilado. O SENHOR garante descendência ao justo e ainda que passe pela pior das provações, o SENHOR o coloca de novo de pé, o restaura e o faz muitas vezes mais próspero do que era antes. O que o SENHOR Deus conquista para um homem não se perde eternamente e jamais será abalado.

Se Jesus Cristo governar como Rei Soberano, então há Deus; se Jesus Cristo mandar em tudo e em todos, então somente o SENHOR é Deus.

Deus existe?

Sim, o SENHOR Deus existe e recompensa infinita e maravilhosamente aqueles que o buscam.

Ouse fazer um pacto com o SENHOR Deus e veja com seus próprios olhos: você se arrepende, Ele salva você.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Discernimento espiritual.

“Depois disso Jesus ia passando pelas cidades e povoados proclamando as boas novas do Reino de Deus. Os Doze estavam com ele e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças: Maria, chamada Madalena, de quem haviam saído sete demônios; Joana, mulher de Cuza, administrador da casa de Herodes; Susana e muitas outras. Essas mulheres ajudavam a sustentá-los com os seus bens.

Reunindo-se uma grande multidão e vindo a Jesus gente de várias cidades, ele contou esta parábola: ‘o semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho; foi pisada e as aves do céu a comeram. Parte dela caiu sobre pedras e, quando germinou, as plantas secaram, porque não havia umidade. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram com ela e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra. Cresceu e deu boa colheita, a cem por um’.

Tendo dito isso, exclamou: ‘aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!’

Seus discípulos perguntaram-lhe o que significava aquela parábola.

Ele disse: ‘a vocês foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino de Deus, mas aos outros falo por parábolas, para que ‘vendo, não vejam e ouvindo, não entendam‘ (cf. Isaías 6. 9).

‘Este é o significado da parábola: a semente é a palavra de Deus. As que caíram à beira do caminho são os que ouvem, e então vem o Diabo e tira a palavra do seu coração, para que não creiam e não sejam salvos. As que caíram sobre as pedras são os que recebem a palavra com alegria quando a ouvem, mas não têm raiz. Creem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação. As que caíram entre espinhos são os que ouvem, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem. Mas as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto com perseverança.

‘Ninguém acende uma candeia e a esconde num jarro ou a coloca debaixo de uma cama. Ao contrário, coloca-a num lugar apropriado, de modo que os que entram possam ver a luz. Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz.

‘Portanto, considerem atentamente como vocês estão ouvindo. A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que pensa que tem lhe será tirado’.

A mãe e os irmãos de Jesus foram vê-lo, mas não conseguiam aproximar-se dele, por causa da multidão.

Alguém lhe disse: ‘tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te’.

Ele lhe respondeu: ‘minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam’ ” (Lucas 8. 1-21. NVI).

O poder de Deus para a salvação do homem estava em Jesus Cristo e era ele. As boas novas do Reino de Deus eram proclamadas: Deus havia feito caminho para que o homem voltasse a ter comunhão com Ele: o arrependimento do homem o colocava diante de um poder jamais conhecido: o Messias estava entre nós dando a revelação do caminho de Deus ao homem para o Reino de Deus, o ambiente das coisas sujeitas e obedientes a Deus, das coisas reconciliadas com o Deus Eterno.

Os Doze estavam com Jesus Cristo, mas também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças. Elas ajudavam a sustentar eles com seus bens.

É interessante notar que no caminho de Jesus Cristo há os que passam por ele indiferentes, como os fariseus e outros, e outros que são tocados por ele, sendo curados e libertos, e o seguem (em espírito e em verdade).

Aqueles que se arrependem percebem que Jesus Cristo é o Cristo, o Messias, o Salvador esperado, eles o buscam e dele recebem esse tipo de toque acima e, por fim, são reconciliados com o Deus Eterno por intermédio dele.

Sobre essa relação, Jesus Cristo propõe esta parábola.

O semeador saiu à semear“.

As boas notícias da reconciliação do homem com Deus são: se você se arrepender, será perdoado. Depois disso você encontrará Jesus Cristo e ele o tocará e você será curado e liberto, você será salvo: salvo da separação com Deus, do pecado, da condenação eterna e da morte; salvo para a vida eterna, a vida de qualidade divina, a vida que flui de dentro do interior do próprio Deus e de nós mesmo quando o Espírito de Deus faz sua habitação em nós.

As boas notícias do Evangelho estão sendo anunciadas.

Parte da semente caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram“.

Há aqueles que quando ouvem as palavras santas do Espírito Santo então o Diabo vem e tira essa palavra do seu coração.

O objetivo do Diabo é que ele não creia nem seja salvo, pois a fé em Jesus Cristo transporta o homem do império das trevas para o Reino de Deus e o salva dessa compulsão: ter que repetir os mesmos pecados sem parar até a morte.

O Diabo está fora do homem e também dentro dele. É uma insinuação de fora, uma risada maligna, uma piscadela maliciosa; é uma obstinação de dentro, uma rebeldia consolidada, um sentimento de falsa identidade (“sem isso eu não vivo, é assim que eu sou”).

Parte dela caiu sobre pedras e, quando germinou, as plantas secaram, porque não havia umidade“.

Há aqueles que quando ouvem as palavras santas do Espírito Santo a recebem com alegria, mas não têm raiz. Creem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação.

Ter raiz é ter profundidade e ancoramento.

Em cada estágio da nossa vida temos interações com o Espírito Santo.

Quando crianças, por exemplo, podemos receber, sim, revelação de coisas espirituais. Mas a extensão e profundidade dessa revelação é proporcional à nossa capacidade de apreensão das realidades da vida.

Com que densidade experimentamos a vida? Quem somos nós quando recebemos as palavras santas do Espírito Santo?

Os benefícios do Espírito Santo são imediatos sempre, mas apenas o homem maduro permanece nele. Isso porque as realidades espirituais do Reino de Deus estão em aberta oposição às do reino das trevas e sem força nem raízes não há como resistir a tamanha oposição.

Ninguém se engane: amizade com Deus é inimizade com o mundo, com o dominador dessa era, com o engano, com a mentira, com o Diabo e com os escravos do Diabo.

Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram com ela e sufocaram as plantas“.

Há aqueles que dão ouvidos às palavras santas do Espírito Santo, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem.

Enquanto uns não permanecem porque não têm forças nem raízes para suportar as provações que a amizade com Deus traz, outros abandonam a Deus quando, ao caminharem, são sufocados por essas coisas. O Evangelho não amadurece dentro da pessoa assim.

Preocupações com esta vida  podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

As riquezas desta vida podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

E os prazeres desta vida, desta era, desta lógica espiritual, deste mundo do engano diabólico, eles podem sufocar o Espírito Santo e impedir que o homem alcance a maturidade frutífera em Deus.

Outra ainda caiu em boa terra. Cresceu e deu boa colheita, a cem por um“.

Há aqueles que com o coração bom e generoso ouvem as palavras santas do Espírito Santo. Eles a ouvem, a retêm e nela permanecem com perseverança, frutificando, gerando filhos “a cem por um”.

Ninguém acende uma candeia e a esconde num jarro ou a coloca debaixo de uma cama. Ao contrário, coloca-a num lugar apropriado de modo que os que entram possam ver a luz“.

Assim é que Deus faz com a luz do Evangelho, luz que Ele põe dentro dos filhos que gera pelas palavras santas do Espírito Santo em Cristo Jesus.

Quando as palavras santas do Espírito Santo entram no coração e na vida de alguém, isso não pode ser ocultado. Como brilha a santa luz!

Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz.

A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que pensa que tem lhe será tirado“.

Por isso que ninguém pode se proteger da nudez: estamos expostos diante de Deus.

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam“.

Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!

Arrependamo-nos! O Reino de Deus está próximo!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

 

 

 

Arrependimento, perdão, fé e salvação.

“Convidado por um dos fariseus para jantar, Jesus foi à casa dele e reclinou-se à mesa.

Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com perfume e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume.

Ao ver isso, o fariseu que o havia convidado disse a si mesmo: ‘se este homem fosse profeta, saberia quem nele está tocando e que tipo de mulher ela é: uma ‘pecadora’ ‘.

Então lhe disse Jesus: ‘Simão, tenho algo a lhe dizer’.

‘Dize, mestre’, disse ele.

‘Dois homens deviam a certo credor. Um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinquenta. Nenhum dos dois tinha com que lhe pagar, por isso perdoou a dívida a ambos. Qual deles o amará mais?’

Simão respondeu: ‘suponho que aquele a quem foi perdoada a dívida maior’.

‘Você julgou bem’, disse Jesus.

Em seguida, virou-se para a mulher e disse a Simão: ‘vê esta mulher? Entrei em sua casa, mas você não me deu água para lavar os pés; ela, porém, molhou os meus pés com suas lágrimas e os enxugou com seus cabelos. Você não me saudou com um beijo, mas esta mulher, desde que entrei aqui, não parou de beijar os meus pés. Você não ungiu a minha cabeça com óleo, mas ela derramou perfume nos meus pés. Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados; pois ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama’.

Então Jesus disse a ela: ‘seus pecados estão perdoados’.

Os outros convidados começaram a perguntar: ‘quem é este que até perdoa pecados?’

Jesus disse à mulher: ‘sua fé a salvou; vá em paz’ ” (Lucas 7. 36-50. NVI).

Os fariseus e os peritos na lei eram aqueles que rejeitaram o propósito de Deus para eles, não sendo batizados por João Batista. Para eles o que havia era a tradição religiosa, mas não a religião (religare, “ligar de novo”, voltar a fazer a vontade de Deus); eram inconsequentes: pelas Escrituras Sagradas não se deixavam nem tocar, nem mudar, nem guiar.

Simão, o fariseu, convidou Jesus Cristo para jantar com ele, logo depois das curas e prodígios maravilhosos que Ele havia realizado, para confirmar perante os discípulos de João Batista que Ele era o Cristo, o Messias, o Ungido prometido de Deus, o Salvador de todo aquele que nEle crê.

Um homem de aparências, inconsistente e arrogante, Simão testa o Salvador em seu coração ao invés de passar pelo batismo do arrependimento e, através de Cristo, buscar estabelecer sua reconciliação com Deus. Muito diferente da mulher “pecadora”, que faz exatamente essas coisas, tendo seus pecados perdoados, e, por meio da fé em Jesus Cristo, é salva e recebe a bênção da paz.

Simão tem dinheiro para patrocinar um jantar e amigos para encher a sua casa, mas enxerga muito pouco a respeito das realidades espirituais. Ele conhece a mulher “pecadora”, quem lhe é próxima de alguma maneira, senão ela não teria acesso ao interior da casa dele nem ele saberia da vida de pecados dela. Mas para ele o pecado dela não lhe parece familiar; ele não reconhece em si mesmo o pecado, que é tão óbvio para todo aquele que pela fé reconhece: Jesus Cristo é o Filho de Deus.

Simão diante de Jesus Cristo está interessado em ter um contato com uma figura pública; na expansão da sua rede de influências e poder. Jesus Cristo era “o cara” do momento. Já a mulher “pecadora”  sabe Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo, o Enviado de Deus para a salvação de todo o mundo.

A diferença entre essa a mulher e esse homem é que a justa de Deus por seu arrependimento, obteve perdão, e por seu ato de fé, ela obteve a salvação e a paz. Já a indiferença do outro o fez perder o milagre da graça de Jesus Cristo: perdão, salvação e paz.

A justiça de Deus é: que essa mulher “pecadora”  amou a Deus com todas as suas forças, de todo o seu coração, de toda a sua alma e com todo o seu entendimento. E a justa transborda a justiça de Deus.

Já Simão, nunca se arrependeu, nunca creu em Jesus Cristo, nunca amou Deus, quem perdoa, quem cura, quem salva, quem concede a paz.

A condição da mulher “pecadora” era o cativeiro espiritual. Mas no ato de fé que acompanhou seu arrependimento genuíno ela encontrou o Salvador e recebeu dele a sua salvação: libertação, restauração e cura. Nunca mais foi a mesma mulher; nunca mais foi a vergonha do Pai.

A condição de Simeão, o fariseu, era o cativeiro espiritual. E ele continuou em trevas.

“Quem é esse que até perdoa pecados?” Ele é Jesus de Nazaré, o Cristo de Deus, o que tira o pecado do mundo.

Convém adorá-lo!

Que o temor de Deus encha o nosso coração para que alcancemos o arrependimento e a fé para a nossa alegria, para a glória do Pai!

Arrependamo-nos! O Reino de Deus está próximo!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.