Quem é o meu próximo?

“Certa ocasião, um perito na lei levantou-se para por Jesus[, o Cristo do SENHOR], à prova [e], querendo se justificar, perguntou a ele: ‘quem é o meu próximo?’

Em resposta, disse Jesus: ‘um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E assim também um levita, quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e lhe disse: ‘cuide dele. Quando eu voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’ ‘.

‘Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?’

‘Aquele que teve misericórdia dele’, respondeu o perito na lei.

Jesus lhe disse: ‘vá e faça o mesmo'”. (Lucas 10. 25a, 29-37. NVI).

Boa tarde a todos!

Feliz Dia das Mães a todas as mães!

Quando estamos em pecado, nos escoramos em picuinhas. Falamos muito e grosso para divergir e confundir o Santo Filho do SENHOR Deus Todo-poderoso.

Sabemos a resposta de antemão, a Lei do SENHOR Deus é óbvia, mas quando estamos no mal fazemos fumaça até mesmo contra a nossa própria inteligência.

“Amar ao SENHOR Deus de todo o nosso coração e etc., e amar o meu próximo como a mim mesmo”, mas quem é o meu próximo afinal?

Todo o mundo.

Próximo é aquele que é um outro como eu. É a semelhança de mim mesmo em outro alguém.

Jesus, o Cristo do SENHOR Deus, dá a dica: aquele por quem o seu coração tem misericórdia, piedade, compaixão.

Quem deve ser incluído na minha família?

Todo o mundo.

Mas esse é um processo lento e paulatino que começa com um único ato de misericórdia e compaixão.

O primeiro necessitado que temos diante de nós somos nós mesmos. Quem não se trata bem, não trata ninguém bem.

Por outro lado, para que eu trate a mim mesmo bem, é preciso voltar a sentir e aprender a discernir o que eu realmente sinto.

Quando descubro minha necessidade de calor, por causa do frio, torno-me capaz de compadecer-me do meu semelhante que passa frio, por exemplo. E essa escola da vida vai abrindo diante de mim muitas outras dimensões de carências minhas que, quando supridas para mim, abrem o precedente e indicam a conduta da vida eterna para com os meus próximos de aqui.

Preciso que você se leve à sério para que depois tenha condições de levar os outros da mesma maneira.

De todas as carências que você já teve, em qual(is) você encontrou satisfação?

Certamente, há um impulso automático que faz com que você se incline a ajudar outros que estão na mesma situação de vulnerabilidade agora. Mas o hipócrita finge que não é com ele, finge que não vê, que não ouve, que não sente.

Sabemos que a misericórdia é a essência do SENHOR Deus Todo-poderoso, porque o que dói em nós está doendo nele também.

O SENHOR Deus é um pronto-socorro para todas as nossas dores e lamentos. Como a viúva que implorou misericórdia, todo aquele que invocar o nome do SENHOR Deus será socorrido (salvo).

O SENHOR Deus não demora nem 1 segundo para atender às nossas orações. É rápido e pronto em todo o caso. Nenhuma das orações dos seus santos fica desassistida. Aquele que crê no Deus Verdadeiro não será desapontado.

Lição de hoje: leve-se à sério.

Quando encontrar a resposta para a sua própria dor e obtiver cura da sua própria enfermidade, então não negue favor aos seus irmãos que passam por aquilo que você já passou.

Não barganhe a sua consciência nem deturpe a beleza que o SENHOR Deus formou em você.

Você existe para salvar… Salvar-se… Salvar os seus… Salvar a sua nação… Salvar o mundo inteiro.

Não seja um covarde, seja fiel.

A sua fidelidade certamente porá um sorriso nos lábios do SENHOR Deus.

Quando o SENHOR Deus sorri você é feliz.

Beijos e abraços para todos aqueles que amam e louvam ao SENHOR Deus Todo-poderoso no Espírito de Santidade do Cristo, Jesus de Nazaré!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Descansando dos nossos inimigos

Bom dia a todos!

Compartilho hoje aqui com vocês um sermão do Pastor Joel Osteen.

Às vezes nossos inimigos estão do lado de fora, são pessoas estranhas; às vezes estão próximos a nós, são os nossos amigos e familiares; às vezes estão dentro de nós, são os nossos apetites pecaminosos e transgressivos.

O SENHOR nos promete descanso dos nossos inimigos para quem verdadeiramente tomar os passos da fé no Espírito de Santidade do SENHOR.

Em um mundo que rejeita o SENHOR como Deus, nossos descaminhos geralmente começam desde antes do nosso nascimento. Nossos bisavós transmitiram suas disfunções e pecados aos nossos avós, eles aos nossos pais, que também as transmitiram a nós.

Começamos já inclinados para os mesmos vícios, atitudes e doenças das gerações que nos precederam.

Contudo podemos nos levantar para fora dessa fatalidade e sermos os primeiros em nossa família a adorar o SENHOR.

Pela fé no exemplo do Cristo do SENHOR podemos começar de novo e construir do zero uma nova casa espiritual e um legado perfeito para os nossos filhos e nação.

Existe uma vida melhor do que os prazeres pequenininhos da velha murmuração, autocomiseração, hábitos emocionais depreciativos, vícios e compulsões.

Você foi criado com primor. Sua vida não é um acidente nem um tropeço. Você foi desenhado para a realeza, honra e glória. O SENHOR plantou uma semente de imortalidade, vida, alegria e esperança para o mundo quando o chamou para a existência.

Você permite um voto de confiança ao Soberano SENHOR?

Sinto muito pela dor no seu interior.

Você certamente foi criado para algo excelente e para uma vitória que jamais terá fim.

Vamos começar de novo? Vamos adorar o Santo SENHOR?

Na sua santidade haverá Consolação e Cura.

Agora, se você realmente fizer essa curva no seu interior, aguente um pouco, pois ninguém que está adaptado à disfunção e pecaminosidade vai gostar de ver você ficando verdadeiramente em pé e em paz completa. Eles vão agredir você, mas o SENHOR o sustentará e lhe dará vitória final sobre todos os seus inimigos se você perseverar nos caminhos da Justiça.

Creia no SENHOR Deus. E depois que vir as maravilhas do SENHOR me escreva contando seu testemunho de Salvação.

O SENHOR abençoe a todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Você não está sozinho(a)

“Depois disso o Senhor [Jesus] designou outros setenta e dois, e os enviou dois a dois, adiante dele, a todas as cidades e lugares para onde ele estava prestes a ir.

E lhes disse:

‘A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita’ ” (Lucas 10.1-2. NVI).

Desde o princípio dos tempos homens de Deus, homens verdadeiramente cheios de um espírito santo, são raros e necessários.

Todos somos rebeldes, começamos rebeldes e aprendemos a esconder altares idólatras sob máscaras de hipocrisia.

Mas o toque de um homem mentiroso não serve para nenhum bem real.

Quem mente para si mesmo, mente para o outro também. Quem se empurra em direções prostitutas, também empurra o seu próximo para lá.

Com quantos verdadeiros Doutores, Pastores, Professores, Mestres, Advogados, Engenheiros, Artesãos, Músicos, Faxineiros, Políticos, etc. podemos contar?

Há muita gente presa em cadeias de trevas, dores e sofrimentos, apenas esperando pela intervenção positiva de um libertador.

Há muita cura e descanso, restauração e força, edificação e vitória que podem ser operadas na face da terra em cada geração humana.

Mas precisamos de homens e mulheres santos, porque sem autênticos Filhos da Luz ninguém voltará a ver a Luz.

Por essa razão, se você é um daqueles que está pagando o preço para verdadeiramente se afastar de todo o mal e praticar o que é bom aos olhos do SENHOR; se você é um dos que trabalham para aprofundar o seu arrependimento diário até alcançar a grandeza da sua alma e a perfeita paz com Deus; se você é um daqueles que fazem força para oferecer serviços aos outros que realizam para eles expressões da reconciliação genuína do homem com Deus: Amor, Justiça e Paz…

Então, ore a Deus e peça que Ele gere e envie outros como você, fazendo-os chegar um pouco mais perto de onde você está.

Todos precisamos de ajuda e especialmente de ajuda para realizar o bem.

Precisamos de ajuda que Ajuda e só somos aliviados com a chegada da cooperação dos Filhos de Deus.

Deus nos dará alívio! Deus nos dará irmãos!

Creia em Deus! Seja fiel!

Deus não se esqueceu de você, dos seus irmãos nem dos perdidos, os que são de Deus, mas que agora ainda estão em densa escuridão!

Aguente firme! Persevere no bem! O alívio em breve chegará!

O Reino de Deus está próximo e logo, logo ele vem!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

As pequenas diferenças não ofendem a Deus

“Aproximando-se o tempo em que seria elevado aos céus, Jesus partiu resolutamente em direção a Jerusalém. E enviou mensageiros à sua frente.

Indo estes, entraram num povoado samaritano para lhe fazer os preparativos; mas o povo dali não o recebeu porque se notava que ele se dirigia para Jerusalém.

Ao verem isso, os discípulos Tiago e João perguntaram: “Senhor, queres que façamos cair fogo do céu para destruí-los?”

Mas Jesus, voltando-se, os repreendeu e foram para outro povoado” (Lucas 9. 51-55a, 56. NVI).

A história de Israel conta com um capítulo extremamente doloroso para os judeus.

O grande rei Davi deixou um filho no seu trono e de Deus recebeu a promessa de que seu trono permaneceria para sempre e teria um descendente seu reinando ali por todas as gerações até a eternidade.

Salomão, filho de Davi, foi o primeiro a sucedê-lo nesse legado. Mas, diferente de seu pai, ele se afastou do SENHOR depois de ter construído um império maravilhoso através do favor de Deus. Salomão, porém, se voltou aos deuses de suas esposas estrangeiras e, por meio do seu pecado, construiu-lhes templos de adoração idólatra. E isso desagradou ao SENHOR.

O descendente de Salomão próximo na linhagem dos herdeiros, Roboão, por causa dos pecados de seus e de seu pai, foi amaldiçoado por Deus com a perda da soberania sobre 10 das 12 tribos de Israel. Judá e Benjamim ficaram sob seu reinado, o Reino do Sul, e o reinado sobre as demais tribos de Israel foi dado a Jeroboão, um homem sem o temor do SENHOR, o Reino do Norte.

A partir daí, temos uma longa linha de sucessão de reis e um povo que aos poucos vai se tornando dois.

Os reis do Norte são todos homens sem o temor do SENHOR, sucedendo-se através de assassinatos e formas repugnantes de idolatria.

Já os reis do Sul vão se alternando entre grandes homens de Deus e outros aborrecidos e corrompidos pelo pecado.

Os filhos do Reino do Norte, mais tarde, são levados a um cativeiro na Assíria e quando retornam à sua terra trazem com eles esposas estrangeiras e ainda mais dos costumes idólatras que praticavam ali.

Os filhos do Reino do Sul, mais tarde, são levados a um cativeiro na Babilônia, mas se arrependendo dos seus pecados, guardam suas vidas nos caminhos de Deus e são devolvidos por Deus à sua terra em santidade.

Ora, os filhos do Reino do Norte dão origem ao povo samaritano, os habitantes da região de Samaria. Já os filhos do Reino do Sul são os que se chamam de povo judeu, os habitantes da região da Judeia e da cidade de Jerusalém.

Agora, Jesus está resoluto a ir a Jerusalém, porque se aproxima a hora em que seria elevado aos céus.

Era em Jerusalém que deveriam se passar todas as coisas que definiriam o cumprimento do resgate que o Ungido de Deus ofereceria ao mundo: “a minha vida santa e justa pela vida de todo aquele que se arrepender dos seus pecados e passar a agir como quem confia em Deus”.

Seria necessário passar por um povoado samaritano pelo caminho, por isso Jesus se antecipa enviando mensageiros à sua frente para lhe preparar o caminho.

Mas o povo dali se ressente de Jesus porque a verdade é que ele não ficaria com eles, mas estava se dirigindo à casa dos seus inimigos domésticos, aqueles que por anos os tinham tratado como se não tivessem valor igual por causa de seus pecados e miscigenação.

O rancor samaritano era justo e o preconceito judeu também.

Os discípulos Tiago e João logo tomam as dores de rejeição do seu mestre para si mesmo e se propõe a intervir para lhe oferecer reparação e vingança imediata.

Contudo, Jesus sabe que naquele momento não convém o castigo do juízo de Deus.

Os samaritanos daquele povoado não rejeitam Jesus, o Ungido de Deus, mas a seus irmãos, os judeus. “Se Jesus vai ter com eles, então não é um dos nossos”.

Mas isso é superficial, é raso. Não toca nem o ser de Deus nem acende a ira divina.

Há um tempo para o socorro de Deus e outro para a ira divina.

Naquele momento, Jesus estava trabalhando para conquistar a propiciação para os santos, não o castigo para os ímpios.

Há alguns poucos manuscritos que incluíram o trecho:

“Mas Jesus, voltando-se, os repreendeu, dizendo: ‘Vocês não sabem de que espécie de espírito vocês são, pois o Filho do homem não veio para destruir a vida dos homens, mas para salvá-los'” (Lucas 9.55. NVI).

Todavia a verdade é que o Filho do Homem esteve ali na Palestina trabalhando para que os homens pudessem ser salvos, mas esse não é o ponto final dessa história. Pois logo ele virá de novo, mas desta vez para destruir a vida dos ímpios, do Diabo, dos demônios, do pecado e da morte, e para consumar a alegria, a cura, a salvação, a prosperidade e a paz dos santos.

Jesus, o Ungido de Deus, é o que vem para salvar os verdadeiros justos e para condenar os verdadeiros culpados.

Só será considerado culpado aquele que não se arrepender do mal a ponto de começar uma nova história de fidelidade, amor e confiança com Deus.

Deus é bom e a sua misericórdia dura para sempre!

Como é boa a sua doçura!

Como é bom o seu furor!

Louvado seja o Eterno Deus, o SENHOR!

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

Paciência

Estive conversando com minha esposa… “Amada, o que temos aprendido de Deus? Gostaria de escrever algo para a coluna ‘Sabedoria cristã'”. E ela me respondeu: “paciência… Estamos aprendendo a ter paciência”.

Qual a relação entre Deus e a Paciência? Qual a proximidade entre o temor do SENHOR e a escolha de esperar bem por aquilo que se anseia? Qual o motivo que a perseverança nos caminhos da Justiça tem para permanecer calma, animada, simples e feliz?

Deus na vida de uma pessoa ecoa desde a profundeza da sua alma como um conhecimento, uma esperança e uma firmeza de fé.

O mundo está se movendo…

As pessoas estão se movendo…

Deus está se movendo.

Toda a impaciência do homem está relacionada com a sensação de que nada está acontecendo para mudar essa situação que o desagrada, atrapalha ou prejudica.

Perdemos a paciência quando nos perdemos de Deus.

Ora, quem é Deus?

Deus é: “a impiedade será punida e terminada; a justiça será recompensada e favorecida para sempre”.

E isso é o amor: quando o homem cruel é castigado e deixado sem poder, e o clamor da necessidade do justo é ouvido e respeitado.

Mas o que isso tem a ver com a Paciência?

Deus existe. O Seu Reino está aqui entre nós. E aquilo que precisa acontecer logo acontecerá pelo dedo de Deus.

O desconforto do justo durará só um momento, mas seu descanso durará para sempre.

As coisas agora podem parecer paradas, inertes, mortas. Mas para aquele que coloca a sua esperança no SENHOR, o movimento de Justiça que está operando da parte de Deus e que varrerá a face da terra, ele lhe fará somente o bem.

O homem cruel dura só um instante e a injustiça logo terá a sua paga e o seu fim.

Deus é como um cavaleiro branco que socorreu, socorre e socorrerá todo aquele que se veste da honradez e persiste em praticar o bem mesmo sofrendo um infortúnio momentâneo.

Faça o que é Justo e o ato de Deus lhe será como um carinho de Pai.

As coisas nunca mais serão as mesmas, pode confiar.

Por isso, guarde a sua paciência. E deixe a sua alma morar no lugar onde se é paciente e bom para com todos para a glória de Deus.

Amamos todos vocês, Irmãos.

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

 

O socorro oportuno

“Aproximadamente oito dias depois de dizer essas coisas, Jesus tomou consigo a Pedro, João e Tiago e subiu a um monte para orar.

Enquanto orava, a aparência de seu rosto se transformou e suas roupas ficaram alvas e resplandecentes como o brilho de um relâmpago.

Surgiram dois homens que começaram a conversar com Jesus. Eram Moisés e Elias. Apareceram em glorioso esplendor e falavam sobre a partida de Jesus, que estava para se cumprir em Jerusalém.

Pedro e os seus companheiros estavam dominados pelo sono; acordando subitamente, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele.

Quando estes iam se retirando, Pedro disse a Jesus: ‘Mestre, é bom estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e uma para Elias’. (Ele não sabia o que estava dizendo).

Enquanto ele estava falando, uma nuvem apareceu e os envolveu, e eles ficaram com medo ao entrarem na nuvem. Dela saiu uma voz que dizia: ‘este é o meu Filho, o Escolhido [ou o Amado]; ouçam-no!’ Tendo-se ouvido a voz, Jesus ficou só.

Os discípulos guardaram isto somente para si; naqueles dias, não contaram a ninguém o que tinham visto” (Lucas 9.28-36. NVI).

 

Coisas belas, diferentes e maravilhosas podem acontecer quando nos pomos a orar.

Essa história conta que o rosto de Jesus Cristo se transformou e suas roupas ficaram alvas e resplandescentes como o brilho de um relâmpago, e dois homens muito especiais apareceram em glorioso esplendor para falar a Jesus sobre a sua partida, que estava para se cumprir em Jerusalém. E isso tudo aconteceu quando eles se retiraram para orar.

O socorro de Deus é oportuno. E Deus não desampara quem o busca de coração.

Dessa vez são homens de Deus que trazem o socorro de Deus para o Filho de Deus.

Jesus Cristo precisava de ajuda, ele estava para fazer coisas dificílimas. E Deus lhe enviou dois dos seus “cargos de confiança” para lhe falarem sobre tudo o que estava para acontecer.

[Se Deus confia em Moisés e em Elias para socorrer o Seu Filho amado, nós devemos confiar neles também e aprender com seu ensino e exemplo].

Mas os discípulos precisavam saber que Jesus era o Filho de Deus, o Escolhido e Amado, e dar ouvidos a ele, ao invés de ficarem cativos do esplendor e da glória da transfiguração de Cristo e da visitação dos santos. Por isso a voz celestial falou daquele jeito com os discípulos.

Coisas boas extraordinárias acontecem por causa de desafios bons extraordinários. Mas a voz de Deus nos aponta na direção para onde devemos olhar.

Naquele momento os olhos dos discípulos deveriam estar em Jesus Cristo e os seus ouvidos prontos para submeterem-se à sua voz.

No tempo da angústia, recorra ao SENHOR.

Há livramento e socorro para todo aquele que ouve a Palavra de Deus e crê (obedece).

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.