Quando se está solteiro

Boa noite a todos!

Como passaram esta última semana? Vocês estão bem? Suas famílias estão bem?

Gostaria de lhes falar hoje aqui um pouco sobre a solteirice ou o tempo quando se está solteiro.

Não fui muito feliz quando me tornei um jovem solteiro, entre os meus 20 e 30 anos. Como foi dolorido para mim a falta do cônjuge!

Fiz muita coisa errada nesse tempo e acabei mal, quase perdendo a vida por causa do pecado.

Não tive a graça de ter bons conselheiros na época, que pudessem me falar sobre esse tempo com sabedoria e relevância.

Hoje, às cinzas do Carnaval da nação Brasileira, porém, é dia de falar sobre se estar solteiro.

A partir do final da adolescência, quando se alcança os 18 anos de idade, passamos todos a sermos impulsionados por uma força divina, que cria em nós a necessidade de procurar pelo “meu par”.

Essa força nos empurra na direção das festas e dos encontros de multidão, pois acha que precisamos ver muita gente até conseguirmos discernir o outro que é para sempre o nosso lugar.

Em parte somos ajudados por esse impulso, mas em partes somos tentados por ele, pois nem toda a festa e ajuntamento de fato glorifica ao SENHOR Deus.

A música não é neutra, jamais. E quando um homem se põe a cantar, os elogios que ele faz são verdadeiramente atos de adoração. Por essa razão, se você quer realmente se “dar bem”, deve procurar as festas e ajuntamentos cujo Deus é o SENHOR!

Por outro lado, se você quer viver e preservar o seu juízo, deve se abster de toda forma de estimulação sexual, porque a masturbação cria o espírito imundo que conduz o homem a toda forma de adultério, fornicação e imoralidade. Quem não se masturba é salvo do espírito do demônio que arruína o coração.

Álcool e drogas não enturmam ninguém, mas apenas golpeiam a sua mente para que você se torne capaz de fazer coisas das quais se arrependerá mais tarde.

No SENHOR não há experiências ou testes de parceiros, mas, como uma flecha certeira, uma única pessoa, que traz em suas asas uma cura maior do que você pode imaginar. O cônjuge da parte do SENHOR é como um beijo de amor direto na alma, aquecendo o coração.

Não se estrague! Não seja tolo como eu fui!

Honre os seus pais e a casa dos sogros que você ainda não conheceu!

Preserve-se puro! Guarde o seu corpo para a santidade, fazendo da castidade um culto vivo ao SENHOR!

Não coma na mesa dos demônios! Nenhuma festa é neutra e se ela não exalta ao SENHOR e ao seu Cristo abertamente, também não o ajudará a encontrar o seu parceiro na fé!

Afaste-se das más companhias!

Vamos orar ao SENHOR não somente pela chegada do seu cônjuge, mas também pela coragem e fidelidade que você precisa possuir enquanto ainda está sozinho e carente.

O caminho mais direto e veloz para a felicidade conjugal é o arrependimento de pecados e a aposta total da fé no SENHOR Deus, o Todo-poderoso!

Hoje mesmo vi um vídeo de um astrônomo expert mostrando imagens do Universo feitas com lentes gigantescas e poderosas, que sugerem que as galáxias que existem estão todas alinhadas de tal maneira que a totalidade do cosmos se parece com uma grande borboleta com três pares de asas… Não sei se essa imagem é verdadeira, mas sei que há desígnio e design divino em tudo e para tudo o que há!

Volte atrás em qualquer decisão de praticar pecados, abandone toda a forma de maldade e malícia.

Trabalhe com a força que o SENHOR, o seu Deus, lhe dá na construção de um mundo melhor! E fale com o Altíssimo a respeito do seu cônjuge, como se já estivesse na presença dele(a).

Assim como o sol certamente nascerá enquanto existirem terra e céu, também o seu par e você se encontrarão no tempo perfeito para a consumação da sua união eterna.

Guarde os seus olhos e coração de toda a forma de prostituição! Desvie de toda a sensualidade e sedução, que fazem cair! Santifique-se para Deus, pois isso lhe renderá uma herança que jamais irá perecer!

Sabia que eu e a minha esposa oramos por você?

Você não está só!

Que o SENHOR Deus abençoe a todos vocês!

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

A escolha de um companheiro e o toque

Bom dia a todos!

Perguntei à minha esposa: “amada, sobre o que devo escrever agora?” E ela me respondeu: “amado, escreva sobre a escolha de um companheiro e o toque”.

Falar sobre a escolha de um companheiro é difícil porque é algo muito diferente daquilo que aparenta ser.

Quando pensamos em escolher um companheiro estamos geralmente pensando em escolher uma pessoa. Mas isso não é o que a escolha de um companheiro realmente é.

A escolha de um companheiro na verdade é a escolha de um Deus, seja ele um ídolo, um falso “eu”, ou o SENHOR, o verdadeiro “Eu Sou o que Sou”.

Vou lhe ajudar a entender isso: o que você realmente é, o verdadeiro eu, o “Eu Sou o que Sou [MEU NOME]”, ele aparece quando você: guarda um dia para o descanso, honra seu pai e sua mãe, não mata (se abstém de todo tipo de violência e crueldade), não adultera (se abstém de todo tipo de imoralidade sexual), não rouba (inclusive trabalhando dignamente), não cobiça o que é do outro, não dá falso testemunho contra o seu próximo, é verdadeiro em tudo que faz e mostra misericórdia para com o autêntico necessitado.

O falso “eu”, ou idolatria, aparece quando você desobedece a Lei do SENHOR Deus, ou seja, quando você rejeita o Espírito do SENHOR.

A condição espiritual de uma pessoa escolhe o seu companheiro e suas alianças. Pois o toque do outro é o toque do espírito que está nele.

O que escolhemos no final é o espírito que queremos que nos toque, seja ele um espírito imundo qualquer ou o Espírito da Santidade do SENHOR Deus.

O companheiro que confirma o meu pecado e idolatria me abandonará, entristecerá e empobrecerá no fim. Mas o companheiro que confirma meu verdadeiro “Eu Sou o que Sou [MEU NOME]” e adoração genuína ao SENHOR dura para sempre, satisfaz e enriquece no final.

Por isso, se você quer um bom companheiro, deixe-se encher pelo Espírito da Santidade do SENHOR Deus.

Se você escolhe o SENHOR como Deus, ele o escolhe de volta através de rostos humanos novos e bons. O SENHOR tem filhos espalhados em todas as nações, povos, línguas e tribos.

É incomparável a força e a beleza dos Filhos do SENHOR Deus. Eles existem e estão entre nós.

Quando a Lei do SENHOR encher você de Vida Eterna, você vai abrir os olhos e encontrar diante de si o melhor companheiro que existe no mundo: o seu.

A distância entre a solidão e o amor é uma simples oração: “SENHOR, eu me arrependo dos meus pecados. Faz o Espírito do Cristo, Jesus, morar em meu coração e eu farei dele o meu Senhor e Salvador! Eu aceito o teu toque e recebo a tua unção de favor, paz e comunhão. Em nome de Jesus Cristo, amém”.

Se você fizer essa simples oração, eu creio e declaro, você nunca mais estará só.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.

 

 

 

Começando a construção

Boa tarde a todos!

Começaremos a construir um fundamento de compreensões e entendimentos sobre Deus e a cura de Deus.

Desejamos ser claros e verdadeiros, como os Pastores de gente precisam ser.

No começo há sempre um homem em solidão. Não acredito que o problema humano parta de outro lugar, senão das coisas que estamos dispostos a fazer para vencer a solidão.

Ser o que somos e sermos amados.

“Ser o que somos” é quando ouvimos uma resposta no nosso coração que confirma aquilo que já sabemos desde o princípio a respeito de nós mesmos.

“Sermos amados” é quando somos apreciados e respeitados no lugar da nossa autêntica integridade por outros também.

Começamos sozinhos e esperamos a mão do socorro de Deus no afeto de um rosto humano.

Somos tão carentes no íntimo que somos capazes de negar a Deus para continuar embalados.

Mas não há embalo de alma onde não há paz com o SENHOR Deus.

Afeto genuíno é a colheita que obtemos da ceara do SENHOR, fruto que vem do lado de lá do arrependimento e da retidão.

Certos com o SENHOR Deus acertamos a mão e o coração nos relacionamentos.

Quem faz a curva do arrependimento e tem a coragem de recomeçar direito encontrará a Vida Eterna.

“Não é bom que o homem esteja só”… “Farei alguém que lhe auxilie e corresponda”… Deus faz esse tipo de coisa para cada um de nós.

Não volte as costas para o SENHOR Deus por um calor humano roubado, pois o calor humano verdadeiro é o presente natural da graça de Deus.

Ande com o SENHOR. Ele cura você de toda a sua solidão.

Atenciosamente,

Rafael Caldeira de Faria, Teólogo, e o Editor do blog Curados por Deus.